Observação:

a interface de usuário foi simplificada no Dreamweaver CC e posterior. Como resultado, você talvez não consiga localizar algumas das opções descritas neste artigo no Dreamweaver CC e posterior. Para obter mais informações, consulte este artigo.

Sobre conexões de banco de dados ASP

Um aplicativo do ASP deve se conectar a um banco de dados por meio de um driver ODBC (conectividade com banco de dados aberto) ou um provedor OLE DB (banco de dados de vinculação e incorporação de objeto). O driver ou o provedor funciona como um intérprete que permite ao aplicativo da Web se comunicar com o banco de dados. A seguinte tabela mostra alguns drivers que você pode usar com os bancos de dados Microsoft Access, Microsoft SQL Server e Oracle:

Banco de dados

Driver de banco de dados

Microsoft Access

Driver do Microsoft Access (ODBC)

Provedor do Microsoft Jet para Access (OLE DB)

Microsoft SQL Server

Driver do Microsoft SQL Server (ODBC)

Provedor do Microsoft SQL Server (OLE DB)

Oracle

Driver do Microsoft Oracle (ODBC)

Provedor do Oracle para OLE DB

Você pode usar o DSN (nome de uma fonte de dados) ou a sequência de caracteres de conexão para se conectar ao banco de dados. Você deve usar uma sequência de caracteres de conexão caso esteja se conectando por meio de um provedor OLE DB ou um driver ODBC não esteja instalado em um sistema Windows.

Um DSN é um identificador com apenas uma palavra como, por exemplo, myConnection, que aponta para o banco de dados e contém todas as informações necessárias para se conectar a ele. Você define um DSN no Windows. Você pode usar um DSN caso esteja se conectando por meio de um driver ODBC instalado em um sistema Windows.

Uma sequência de conexão é uma expressão codificada manualmente que identifica o banco de dados e lista as informações necessárias para se conectar a ele, como mostrado no seguinte exemplo:

Driver={SQL Server};Server=Socrates;Database=AcmeMktg; 
UID=wiley;PWD=roadrunner

Observação:

você também pode usar uma sequência de conexão caso esteja se conectando por meio de um driver ODBC instalado em um sistema Windows, embora o uso de um DSN seja mais fácil.

Sobre as conexões OLE DB

Você pode usar um provedor OLE DB para se comunicar com o banco de dados (o OLE DB só está disponível no Windows NT, 2000 ou XP). A criação de uma conexão OLE DB direta com banco de dados específico pode aumentar a velocidade da conexão eliminando a camada ODBC entre o aplicativo da Web e o banco de dados.

Se você não especifica um provedor OLE DB para o banco de dados, o ASP usa o provedor OLE DB padrão para drivers ODBC a fim de se comunicar com um driver ODBC que, por sua vez, se comunica com o banco de dados.

Há provedores OLE DB diferentes para bancos de dados diferentes. Você pode obter provedores OLE DB para o Microsoft Access e o SQL Server baixando e instalando os pacotes do Microsoft Data Access Components (MDAC) 2.5 e 2.7 no computador com o Windows e o IIS em execução. Você pode baixar os pacotes MDAC gratuitamente no site da Microsoft.

Observação:

verifique se você instalou o MDAC 2.5 antes da instalação do MDAC 2.7.

Você pode baixar provedores OLE DB para bancos de dados Oracle no site da Oracle.

No Dreamweaver, você cria uma conexão OLE DB incluindo um parâmetro Provider em uma sequência de caracteres de conexão. Por exemplo, estes são os parâmetros de provedores OLE DB comuns para bancos de dados Access, SQL Server e Oracle, respectivamente:

Provider=Microsoft.Jet.OLEDB.4.0;... 
Provider=SQLOLEDB;... 
Provider=OraOLEDB;...

Para o valor do parâmetro do provedor OLE DB, consulte a documentação do fornecedor do provedor ou o administrador do sistema.

Sobre as sequências de caracteres de conexão

Uma sequência de caracteres de conexão combina todas as informações de que o aplicativo da Web precisa para se conectar a um banco de dados. O Dreamweaver insere essa sequência de caracteres nos scripts do servidor da página para serem processados posteriormente pelo servidor de aplicativo.

Uma sequência de caracteres de conexão para bancos de dados Microsoft Access e SQL Server consiste em uma combinação dos seguintes parâmetros separados por pontos-e-vírgulas:

Provedor

Especifica o provedor OLE DB para o banco de dados. Por exemplo, estes são os parâmetros de provedores OLE DB comuns para bancos de dados Access, SQL Server e Oracle, respectivamente:

Provider=Microsoft.Jet.OLEDB.4.0;... 
Provider=SQLOLEDB;... 
Provider=OraOLEDB;...

Para o valor do parâmetro do provedor OLE DB, consulte a documentação do fornecedor do provedor ou o administrador do sistema.

Caso não inclua um parâmetro Provedor, o provedor OLE DB padrão para ODBC é usado, e você deve especificar um driver ODBC apropriado ao banco de dados.

Driver

Especifica o driver ODBC a ser usado caso você não especifique um provedor OLE DB para o banco de dados.

Servidor

Especifica o servidor que hospeda o banco de dados SQL Server caso o aplicativo da Web seja executado em um servidor diferente.

Banco de dados

O nome de um banco de dados SQL Server.

DBQ

O caminho para um banco de dados baseado em arquivo como, por exemplo, um criado no Microsoft Access. O caminho está no servidor que hospeda o arquivo do banco de dados.

UID

Especifica o nome do usuário.

PWD

Especifica a senha do usuário.

DSN

O nome da fonte de dados, caso você uma. Dependendo de como define o DSN no servidor, você pode omitir os demais parâmetros da sequência de caracteres de conexão. Por exemplo, DSN=Results pode ser uma sequência de caracteres de conexão válida caso você defina os demais parâmetros ao criar o DSN.

As sequências de caracteres de conexão para outros tipos de bancos de dados talvez não usem os parâmetros listados acima ou terão nomes ou usos diferentes quanto aos parâmetros. Para obter mais informações, consulte a documentação do fornecedor do banco de dados ou o administrador do sistema.

Eis um exemplo de uma sequência de caracteres de conexão que criará uma conexão ODBC com um banco de dados do Access chamado trees.mdb:

Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)}; 
DBQ=C:\Inetpub\wwwroot\Research\trees.mdb

Eis um exemplo de uma conexão que criará uma conexão OLE DB com um banco de dados do SQL Server chamado Mothra localizado em um servidor chamado Gojira:

Provider=SQLOLEDB;Server=Gojira;Database=Mothra;UID=jsmith; 
PWD=orlando8

Criar uma sequência de caracteres de conexão usando um DSN local

Observação:

essa seção pressupõe que você tenha configurado um aplicativo do ASP. Ele também considera que há um banco de dados configurado no computador local ou em um sistema ao qual você tem acesso por rede ou FTP.

Você pode usar um DSN para criar uma conexão ODBC entre o aplicativo da Web e o banco de dados. DSN é um nome que contém todos os parâmetros necessários para se conectar a um banco de dados específico usando um driver ODBC.

como só é possível especificar um driver ODBC em um DSN, você deve usar uma sequência de caracteres de conexão usar um provedor OLE DB.

Você pode usar um DSN definido localmente para criar uma conexão de banco de dados no Dreamweaver.

  1. Defina um DSN no computador com o Windows e o Dreamweaver em execução.

    Para obter instruções, consulte os seguintes artigos no site da Microsoft:

  2. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  3. Clique no botão de adição (+) no painel e selecione Nome da fonte de dados (DSN) no menu.
  4. Digite um nome para a nova conexão sem espaços ou caracteres especiais.
  5. Selecione a opção Usando o DSN local e escolha o DSN que você deseja usar no menu Nome da fonte de dados (DSN).

    Caso você queira usar um DSN local, mas ainda não tenha definido um, clique em Definir para abrir o Administrador de fonte de dados ODBC do Windows.

  6. Complete as caixas Nome do usuário e Senha.
  7. Você pode restringir o número de itens de banco de dados que o Dreamweaver recupera durante o design clicando em Avançado e digitando um nome de esquema ou de catálogo.

    Observação:

    você não pode criar um esquema ou catálogo no Microsoft Access.

  8. Clique em Testar para se conectar ao banco de dados e, depois, clique em OK. Caso haja uma falha na conexão, clique duas vezes na sequência de caracteres de conexão ou verifique as configurações da pasta de teste que o Dreamweaver usa para processar páginas dinâmicas.

Criar uma sequência de caracteres de conexão usando um DSN remoto

Observação:

essa seção pressupõe que você tenha configurado um aplicativo do ASP. Ele também considera que há um banco de dados configurado no computador local ou em um sistema ao qual você tem acesso por rede ou FTP.

Observação:

o Dreamweaver pode recuperar apenas DSNs de servidor criados com o Administrador de fonte de dados ODBC do Windows.

Você pode usar um DSN definido em um computador remoto para criar uma conexão de banco de dados no Dreamweaver. Caso você queira usar um DSN remoto, o DSN deve ser definido no computador com o Windows e o servidor de aplicativo em execução (provavelmente, o IIS).

Observação:

como só é possível especificar um driver ODBC em um DSN, você deve usar uma sequência de caracteres de conexão usar um provedor OLE DB.

  1. Defina um DSN no sistema remoto em que o servidor de aplicativo está em execução.

    Para obter instruções, consulte os seguintes artigos no site da Microsoft:

  2. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  3. Clique no botão de adição (+) no painel e selecione Nome da fonte de dados (DSN) no menu.
  4. Digite um nome para a nova conexão sem espaços ou caracteres especiais.
  5. Selecione Usando DSN no servidor de teste.

    Observação:

    os usuários do Macintosh podem ignorar essa etapa porque todas as conexões de banco de dados usam DSNs no servidor de aplicativo.

  6. Digite o DSN ou clique no botão DSN para conectá-lo ao servidor e selecione o DSN para o banco de dados que você deseja e complete as opções.
  7. Complete as caixas Nome do usuário e Senha.
  8. Você pode restringir o número de itens de banco de dados que o Dreamweaver recupera durante o design clicando em Avançado e digitando um nome de esquema ou de catálogo.

    Observação:

    você não pode criar um esquema ou catálogo no Microsoft Access.

  9. Clique em Testar para se conectar ao banco de dados e, depois, clique em OK. Caso haja uma falha na conexão, verifique novamente a sequência de caracteres de conexão ou verifique as configurações da pasta de teste que o Dreamweaver usa para processar páginas dinâmicas.

Criar uma conexão usando uma sequência de caracteres de conexão

Você pode usar uma conexão sem DSN para criar uma conexão ODBC ou OLE DB entre o aplicativo da Web e o banco de dados. Você usa uma sequência de caracteres de conexão para criar esse tipo de conexão.

  1. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  2. Clique no botão de adição (+) no painel, selecione Personalizar sequência de caracteres de conexão no menu, complete as opções e clique em OK.
  3. Digite um nome para a nova conexão sem espaços ou caracteres especiais.
  4. Digite uma sequência de caracteres de conexão para o banco de dados. Se você não especificar um provedor OLE DB na sequência de conexão, ou seja, se você não incluir um parâmetro Provider, o ASP usará automaticamente o provedor OLE DB dos drivers ODBC. Nesse caso, você deve especificar um driver ODBC apropriado ao banco de dados.

    Caso o site seja hospedado por um ISP e você não saiba o caminho completo do banco de dados, use o método MapPath do objeto de servidor do ASP na sequência de conexão.

  5. Caso o driver de banco de dados especificado na sequência de caracteres de conexão não esteja instalado no mesmo computador que o Dreamweaver, selecione Usando driver no servidor de teste.

    Observação:

    os usuários do Macintosh podem ignorar essa etapa porque todas as conexões de banco de dados usam o servidor de aplicativo.

  6. Você pode restringir o número de itens de banco de dados que o Dreamweaver recupera durante o design clicando em Avançado e digitando um nome de esquema ou de catálogo.

    Observação:

    você não pode criar um esquema ou catálogo no Microsoft Access.

  7. Clique em Testar para se conectar ao banco de dados e, depois, clique em OK. Caso haja uma falha na conexão, verifique novamente a sequência de caracteres de conexão ou verifique as configurações da pasta de teste que o Dreamweaver usa para processar páginas dinâmicas.

Conexão com um banco de dados em um ISP

Caso seja um desenvolvedor ASP trabalhando com um ISP (provedor de serviços da Internet) comercial, você normalmente não sabe o caminho físico dos arquivos de que faz upload, inclusive do(s) arquivo(s) de banco de dados.

Caso o ISP não defina um DSN para você ou demore muito para fazer isso, você deve achar outra forma de criar as conexões com os arquivos de banco de dados. Uma alternativa é criar uma conexão sem DSN com um arquivo de banco de dados, embora você só possa definir uma conexão dessa caso conheça o caminho físico do arquivo de banco de dados no servidor ISP.

Você pode obter o caminho físico de um arquivo de banco de dados usando o método MapPath do objeto de servidor ASP.

Observação:

as técnicas abordadas nesta seção só se aplicam caso o banco de dados seja baseado em arquivo, como um banco de dados Microsoft Access no qual os dados são armazenados em um arquivo .mdb.

Introdução aos caminhos físico e virtual

Após o uso do Dreamweaver para fazer upload dos arquivos em um servidor remoto, os arquivos residem em uma pasta na árvore de diretório local do servidor. Por exemplo, em um servidor com o Microsoft IIS em execução, o caminho para a home page pode ser o seguinte:

c:\Inetpub\wwwroot\accounts\users\jsmith\index.htm

Esse caminho é conhecido como caminho físico do arquivo.

No entanto, o URL para abrir o arquivo não usa o caminho físico. Ela usa o nome do servidor ou do domínio seguido de um caminho virtual, como mostrado no seguinte exemplo:

www.plutoserve.com/jsmith/index.htm

O caminho virtual, /jsmith/index.htm, se equivale ao caminho físico, c:\Inetpub\wwwroot\accounts\users\jsmith\index.htm.

Localizar o caminho físico de um arquivo com o caminho virtual

Caso trabalhe com um ISP, você nem sempre sabe o caminho físico dos arquivos que carrega. Os ISPs normalmente oferecem a você um host FTP, possivelmente um diretório host, além de um nome de logon e senha. Os ISPs também especificam um URL para exibir as páginas na Internet como, por exemplo, www.plutoserve.com/jsmith/.

Caso saiba o URL, você pode obter o caminho virtual do arquivo; trata-se do caminho após o nome do servidor ou do domínio em um URL. Desde que saiba o caminho virtual, você pode obter o caminho físico do arquivo no servidor usando o método MapPath.

O método MapPath usa o caminho virtual como argumento e retorna o caminho físico e o nome do arquivo. Eis a sintaxe do método:

Server.MapPath("/virtualpath")

Caso o caminho virtual de um arquivo seja /jsmith/index.htm, a seguinte expressão retorna o caminho físico:

Server.MapPath("/jsmith/index.htm")

Você pode testar o método MapPath da seguinte forma.

  1. Abra uma página ASP no Dreamweaver e alterne para a visualização de código (Exibir > Código).
  2. Digite a seguinte expressão no código HTML da página.
    <%Response.Write(stringvariable)%>
  3. Use o método MapPath a fim de obter um valor para o argumento stringvariable.

    Eis um exemplo:

    <% Response.Write(Server.MapPath("/jsmith/index.htm")) %>
  4. Para exibir a página, alterne para Visualização dinâmica (Exibir > Visualização dinâmica).

    A página exibe o caminho físico do arquivo no servidor de aplicativo, por exemplo:

    c:\Inetpub\wwwroot\accounts\users\jsmith\index.htm

    Para obter mais informações sobre o método MapPath, consulte a documentação online que acompanha o Microsoft IIS.

Usar um caminho virtual para se conectar a um banco de dados

Para escrever uma sequência de caracteres de conexão sem DSN para um arquivo de banco de dados localizado em um servidor remoto, você deve conhecer o caminho físico do arquivo. O seguinte exemplo é uma sequência de caracteres de conexão sem DSN para um banco de dados do Microsoft Access:

Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)}; 
DBQ=c:\Inetpub\wwwroot\accounts\users\jsmith\data\statistics.mdb

Caso não saiba o caminho físico dos arquivos no servidor remoto, você pode obtê-lo usando o método MapPath na sequência de caracteres de conexão.

  1. Faça upload do arquivo de banco de dados no servidor remoto e anote o caminho virtual, por exemplo, /jsmith/data/statistics.mdb.
  2. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  3. Clique no botão de adição (+) no painel e selecione Personalizar sequência de caracteres de conexão no menu.
  4. Digite um nome para a nova conexão sem espaços ou caracteres especiais.
  5. Digite a sequência de caracteres de conexão e use o método MapPath para fornecer o parâmetro DBQ.

    Suponhamos que o caminho virtual para o banco de dados do Microsoft Access seja /jsmith/data/statistics.mdb; a sequência de caracteres de conexão pode ser expressada da seguinte forma caso você use VBScript como linguagem de script:

    “Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)};DBQ=” & Server.MapPath¬ 
    ("/jsmith/data/statistics.mdb")

    O e comercial (&) é usado para concatenar (combinar) duas sequências de caracteres. A primeira sequência de caracteres é colocada entre aspas e a segunda é retornada pela expressão Server.MapPath. Quando as duas sequências de caracteres são combinadas, a seguinte sequência é criada:

    Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)}; 
    DBQ=C:\Inetpub\wwwroot\accounts\users\jsmith\data\statistics.mdb

    Caso você use JavaScript, a expressão é idêntica, exceto se você usar um sinal de adição (+) em lugar de um e comercial (&) para concatenar as duas sequências de caracteres:

    “Driver={Microsoft Access Driver (*.mdb)};DBQ=” + Server.MapPath¬ 
    ("/jsmith/data/statistics.mdb")
  6. Selecione Usando driver no servidor de teste, clique em Testar e, depois, clique em OK.

    Observação:

    os usuários do Macintosh podem ignorar essa etapa porque todas as conexões de banco de dados usam o servidor de aplicativo.

    Observação:

    caso haja falha na conexão, confirme a sequência de caracteres de conexão ou entre em contato com o ISP para verificar se o driver de banco de dados que você especificou na sequência está instalado no servidor remoto. Também verifique se o ISP tem a versão mais recente do driver. Por exemplo, um banco de dados criado no Microsoft Access 2000 não funcionará com o Driver do Microsoft Access 3.5. Você precisa do Driver do Microsoft Access 4.0 ou posterior.

  7. Atualize a conexão de banco de dados das páginas dinâmicas existentes (abra a página no Dreamweaver, clique duas vezes no nome do conjunto de registros no painel Ligações ou Comportamentos de servidor e selecione a conexão que você acabou de criar no menu Conexão) e use a nova conexão com uma página nova que você criou.

Editar ou excluir uma conexão de banco de dados

Quando você cria uma conexão de banco de dados, o Dreamweaver armazena as informações da conexão em um arquivo de inclusão na subpasta Conexões da pasta raiz local do site. Você pode editar ou excluir as informações de conexão no arquivo manualmente ou da seguinte forma.

Editar uma conexão

  1. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  2. Clique com o botão direito do mouse (Windows) ou com a tecla Control pressionada (Macintosh) e selecione Editar conexão no menu.
  3. Edite as informações de conexão e clique em OK.

    O Dreamweaver atualiza o arquivo de inclusão, que atualiza todas as páginas do site que usam a conexão.

Excluir uma conexão

  1. Abra uma página ASP no Dreamweaver e, depois, abra o painel Bancos de dados (Janela > Bancos de dados).
  2. Clique com o botão direito do mouse (Windows) ou com a tecla Control pressionada (Macintosh) e selecione Excluir conexão no menu.
  3. Na caixa de diálogo exibida, confirme se você deseja excluir a conexão.

    Observação:

    para evitar o recebimento de erros após a exclusão de uma conexão, atualize todos os conjuntos de registros que usam a conexão antiga clicando duas vezes no nome do conjunto no painel Ligações e escolhendo uma nova conexão.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online