Versões atuais do Runtime
Novos recursos
Melhorias de segurança
Problemas corrigidos
Problemas conhecidos
Criação para Flash Player 11.2
Criação para AIR 3.2
Requisitos de sistema
Reportar problemas
Histórico de versão do Runtime

4 de maio de 2012. Bem-vindo ao Adobe® Flash® Player 11.2 e ao Adobe® AIR® 3.2! Essa versão inclui correções de erros relacionadas a estabilidade e desempenho

Versões de lançamento atuais do Runtime

  • Flash Player Desktop: 11.2.202.235
  • Flash Player Android 4.0: 11.1.115.8
  • Flash Player Android 2.x,3.x: 11.1.111.9

 

Novos recursos 

  • Stage3D para Adobe AIR (móvel)


Permite a aceleração total por GPU para iOS e Android usando as mesmas APIs do Stage3D que você está usando atualmente no desktop. Para obter mais detalhes sobre esse recurso, acesse o site do Adobe Gaming: http://gaming.adobe.com/getstarted/


  • Atualização automática silenciosa para Windows


O Flash Player 11.2 introduz a atualização automática silenciosa no Windows. Isso oferece uma experiência mais suave quando os usuários atualizam para a versão mais recente do Flash Player.

Aprimoramentos de segurança

Adobe Flash Player Desktop 11.2.202.235, Flash Player Android 4.0: 11.1.115.9 e Flash Player Android 2.x,3.x: 11.1.111.8 inclui correções de segurança descritas no Boletim de segurança APSB12-09

Problemas corrigidos 

N/D

Problemas conhecidos

Flash Player Desktop

  • Windows: Animação longa pausa quando um mouse ou teclado é usado com sobreposição Vapor (3089755)
  • Mac OS: o cursor do mouse não muda para ponteiro em formato de mão ao passar o mouse sobre links TLF (3060839)
  • Mac OS: o Adobe AIR trava no último modelo de computadores Apple rodando 10.7.2 (verifique a solução aqui)
  • MouseLock e FullscreenSourceRect não atualizam a exibição quando estão em tela cheia (3006724)

Flash Player Android


  • A busca enquanto o vídeo está pausado não atualiza o frame em dispositivos Android 4.0 (2995454)
  • StageVideo usando On2 e Sorenson não funciona em dispositivos Android 4.0 (3053819)
  • Após dispor um context3D e solicitar um novo, ou retornar ao aplicativo a partir do segundo plano, o novo context3D processará preto para poucos quadros (3019048)

Criação no Flash Player 11.2 


Para usar o novo Flash Player, você precisará direcionar para o SWF versão 15, passando em um argumento do compilador extra para o compilador Flex: -swf-version=15. As orientações estão abaixo.

Se estiver usando o SDK do Adobe Flex:

  • Baixe o novo playerglobal.swc para Flash Player 11.2
  • Faça o download do SDK Flex 4.5.1 (4.5.1.21328) da tabela do SDK Flex 4.5 SDK.
  • Instale a compilação no ambiente de desenvolvimento
  • No Flash Builder, crie um novo projeto ActionScript: Arquivo -> Novo -> Projeto ActionScript.
  • Abra o painel Propriedades do projeto (clique com o botão direito do mouse e escolha 'Propriedades'). Selecione ActionScriptCompiler na lista à esquerda.
  • Use a opção 'Configurar SDKs Flex' no canto superior direito para apontar o projeto para o Flex compilação 21328. Clique em ok.
  • Configure seu projeto direcionado para SWF versão 15
  • Abra o painel Propriedades do projeto (clique com o botão direito do mouse e escolha 'Propriedades'). Selecione ActionScriptCompiler na lista à esquerda.
  • Adicione à entrada "Argumentos de compilador adicionais": -swf-version=15. Isso garante que o SWF resultante seja direcionado para o SWF versão 15. Se compilar na linha de comando e não no Flash Builder, você precisará adicionar o mesmo argumento de compilador.
  • Certifique-se de ter instalado a nova compilação do Flash Player 11.2 em seu navegador.

Criação para o AIR 3.2

Atualize para o namespace do AIR 3.2.

Para acessar as novas APIs e o novo comportamento do AIR 3.2, é necessário atualizar o arquivo descritor do aplicativo para namespace 3.2. Se o seu aplicativo não precisar do novo comportamento e das novas APIs do AIR 3.2, não será necessário atualizar o namespace. No entanto, recomendamos que todos os usuários comecem a usar o namespace AIR 3.2, mesmo que ainda não estejam aproveitando os novos recursos da versão 3.2. Para atualizar o namespace, altere o atributo xmlns no descritor do aplicativo para

<application  xmlns="http://ns.adobe.com/air/application/3.2">

Diretrizes do Stage 3D Mobile

Stage3D Mobile - Diretrizes de autoria específicas

  • Verifique se direct foi especificado no descritor do aplicativo.
  • Verifique se o namespace está definido para 3.2 no descritor do aplicativo.
  • Swf-version precisa ser definido para SWF-version 15. Você pode usar http://kb2.adobe.com/br/cps/908/cpsid_90810.html como referência para configurar seu Flash Professional CS 5.5 com a versão correta do swf
  • Para o Flash Builder, adicione -swf-version=15 na configuração do compilador do seu projeto.
  • Para aplicativos Android, no arquivo de descritor do aplicativo, você deverá garantir que não esteja definido se não pretender usar a câmera.
    Para fazer isso, transforme a linha em um comentário na seção de manifesto do Android do descritor do aplicativo ou remova a linha.
<android>
    <manifestAdditions>
        <![CDATA[
            <manifest>
               <!-- remove this permission or comment it out. <uses-permission android:name="android.permission.CAMERA" />  -->
            </manifest>
        ]]>
    </manifestAdditions>
</android>

Quando android.permission.CAMERA é solicitado, os aplicativos devem compor suas telas com uma possível imagem da câmera a cada quadro, mesmo que a câmera não esteja realmente em uso. Isso afetará o desempenho significativamente.

Uma nova tag de descrição do aplicativo foi inserida; o valor padrão é false. Se o conteúdo usar um buffer de profundidade ou estêncil, você deverá incluir esse elemento com um valor de true no arquivo applicationDescriptor.xml para que o conteúdo seja renderizado corretamente. Se você estiver criando conteúdo 3D, é muito provável que precise especificar esse elemento. Se depthAndStencil não for definido como true no arquivo descritor do aplicativo, você obterá um erro se tentar configurar o backbuffer com profundidade e estêncil. Não permitir os buffers de profundidade e estêncil pode melhorar o desempenho de dispositivos baseados na gpu do Imagination Tech (incluindo todos os dispositivos iOS).O conteúdo 2D não deve especificar esse sinalizador no descritor do aplicativo, a menos que realmente precise usar os buffers de profundidade ou estêncil. Observe que, para visualizar o erro que será exibido para uma incompatibilidade entre o sinalizador do descritor do aplicativo e o sinalizador que o conteúdo pode tentar usar em context3D.configureBackBuffer(), o autor deverá definir Context3D.enableErrorChecking como true.

Exemplo do descritor do aplicativo: conteúdo que usa buffer de profundidade ou estêncil

<initialWindow>
         ... other settings ...
        <depthAndStencil>true</depthAndStencil>
    </initialWindow>

 

 

  • Os aplicativos precisam lidar com a perda do dispositivo. A perda do dispositivo ocorre quando o contexto de renderização subjacente da gpu fica indisponível ao aplicativo. As maneiras mais fáceis de acionar a perda do dispositivo são pressionar control+alt+delete em uma máquina com Windows ou girar um dispositivo Android ao executar um aplicativo AIR cujo descritor inclua <autoOrients>verdadeiro</autoOrients>. Você pode experimentar a perda do dispositivo saindo de um aplicativo e retornando a ele. Para fins de teste, você também pode chamar explicitamente context3D.dispose () para acionar a perda do dispositivo.Em todos os casos, o contexto subjacente da gpu deve ser recriado e todos os recursos existentes da gpu se tornam inválidos. Event.CONTEXT3D_CREATE será disparado quando ocorrer uma perda de dispositivo. O aplicativo deve manipular esse evento, recarregando as texturas e reconstruindo os buffers de vértice e índice. Isso permitirá ao aplicativo retomar a renderização com objetos de textura, vértice e buffer de índice válidos para o novo contexto da gpu.
  •  Os sombreadores de fragmentos agora usam a matemática de precisão do mediump. Essa é uma alteração às edições anteriores, nas quais a precisão highp era usada. Os sombreadores de vértice ainda usam a precisão highp. A redução na precisão significa que os sombreadores de fragmentos que lidam com os valores fora do intervalo mediump podem, possivelmente, extravasar os bits disponíveis nos registros. O extravasamento do registro ocasionará em erros de renderização. Dependendo do chipset, você pode obter efetivamente uma precisão de dados maior que mediump, mas não poderá depender dela. Os autores devem garantir que os dados manipulados por sombreadores de fragmento não excedam o intervalo de dados mediump para evitar erros. Tome cuidado ao calcular coordenadas de textura no sombreador de fragmento.
    • Highp oferece suporte a valores de ponto flutuante no intervalo de --2^62 a 2^62 e valores inteiros no intervalo de --2^16 a 2^16
    • Mediump oferece suporte a valores de ponto flutuante no intervalo de --2^14 a 2^14 e valores inteiros no intervalo de --2^10 a 2^10
  • A sobreposição do conteúdo normal do Stage sobre o Stage3D foi otimizada para combinar toda a renderização em uma única passagem. O plano do Stage agora atualiza sincronamente com o plano do Stage3D. Atualizações síncronas significam que, se você estiver usando DisplayObjects normais sobrepostos ao conteúdo do Stage3D, o conteúdo do Stage e do Stage3D não será atualizado na tela até você chamar Context3D.present(). Observe que, sempre que um Context3D estiver presente, uma animação baseada em um palco normal não acontecerá (nenhuma entrada de texto do dispositivo, nenhuma animação de linha de tempo etc.) até que você chame Context3D.present(), disponha o Context3D ou defina a propriedade stage3D.visible para false. Se ocorrer um erro de actionscript, será necessário capturá-lo e executar uma das opções a seguir; caso contrário, todas as atualizações de tela serão interrompidas e o conteúdo parecerá congelado.

 

Diretrizes de desempenho do Stage3D Mobile

 

Geral

  • Chips ImaginationTech usam um modo de transferência lento ao carregar um bitmap a uma textura da gpu sempre que as dimensões do bitmap não tiverem uma potência de 2 ou não forem divisíveis por 8. As dimensões de bitmap devem ser consideradas ao criar texturas.
  •  Descobrimos que várias gpus estavam apresentando mesclagem alfa lenta. Use a mesclagem alfa com moderação
  • Um bitmap grande usado como uma imagem de fundo pode ser bem mais lento do que a disposição de vários bitmaps menores lado a lado.
  • Evite atualizações frequentes das estatísticas de desempenho baseadas na lista de exibição (2D). Atualizar o conteúdo 2D com conteúdo do Stage3D em altas taxas de quadros afeta o desempenho. A frequência das atualizações 2D deve ser pelo menos 100 vezes menor do que a taxa de quadros do conteúdo do Stage3D. Você também pode negar as atualizações 2D até o final do teste ou diminuir a frequência das atualizações de status de desempenho.
  • Desative a orientação automática do palco, incluindo <autoOrients>false</autoOrients> no descritor do aplicativo, a menos que seja necessário por seu aplicativo. A orientação automática do palco causará a perda do dispositivo e isso pode resultar em pequenas pausas e cintilação da tela ao girar dispositivos Android. Em vez disso, considere tratar a reorientação do dispositivo na lógica do aplicativo.
  • Ao medir o desempenho, você deve empacotar um swf do modo de versão em arquivos apk ou ipa. Usar um swf de modo de depuração pode aumentar a sobrecarga, afetando o desempenho.
  • Ao medir o desempenho, também se certifique de definir Context3D.enableErrorChecking como false. Ativar a verificação de erros afetará o desempenho negativamente.

Android

  • Em dispositivos baseados no Tegra2 (como Galaxy Tab 10.1 e Xoom), definir colorDepth do aplicativo para 16 bits melhora consideravelmente o desempenho. Consulte http://help.adobe.com/pt_BR/air/build/WSfffb011ac560372f-5d0f4f25128cc9cd0cb 7ffc.html#WS54ddc2cc39d08a621542610c132b1bbd829-8000 para obter mais detalhes sobre como definir colorDepth no aplicativo.

iOS

  • Ao medir o desempenho no iOS, certifique-se de que o aplicativo seja compilado como -ipa-appstore ou exportado para a compilação de lançamento de modo que o ipa resultante seja otimizado.

ActionScript

  • Evite usar repetições for in e for each na iteração da matriz. Use a repetição for usando o índice na matriz.
  • No iOS, o objeto de vetor de acesso que exige o cálculo do índice ao referenciar a matriz tem uma leve redução de desempenho. Evite, se possível. Por exemplo, com algo como vec1[3 + 4], você deve usar vec1[7].
  • Reduza o número de objetos atribuídos. Experimente reutilizar o máximo possível de objetos. Para obter mais detalhes. Verifique a seção Agrupamento de objetos (http://help.adobe.com/pt_BR/as3/mobile/WS948100b6829bd5a6-19cd3c2412513c24bce-8000.html) do documento de Otimização do desempenho para a plataforma Adobe Flash

Requisitos do sistema

Para saber mais sobre os requisitos de sistema atuais do Flash Player, visite http://www.adobe.com/br/products/flashplayer/systemreqs/

Para saber mais sobre os requisitos de sistema atuais do AIR, visite http://www.adobe.com/br/products/air/systemreqs/

Para saber mais sobre os requisitos de sistema atuais do Flash Access (cliente e servidor), acesse http://www.adobe.com/br/products/flashaccess/systemreqs/

O Flash Player 11.2 possui os seguintes requisitos mínimos do sistema:

Nota:

A partir do Flash Player 11.2, a Adobe não dará suporte a implementações no Flash Player 10.3 para Internet Explorer 6

 

Windows

Macintosh  

Linux

Android 

Processador

Processador compatível com x86 de 2.33 Ghz ou mais rápido, ou processador Intel® Atom™ 1.6 GHz ou mais rápido para netbooks

Processador Intel® Core™ Duo 1.83 GHz ou mais rápido

Processador compatível com x86 de 2.33 Ghz ou mais rápido, ou processador Intel Atom™ 1.6 GHz ou mais rápido para netbooks

Processador ARMv7 com FPU de Vetor, mínimo de 550 MHz, OpenGL ES2.0, Decodificadores H.264 & AAC H/W

Sistema operacional 

Microsoft® Windows® XP (32 bits), Windows Server® 2003 (32 bits), Windows Server 2008 (32 bits), Windows Vista® (32 bits), Windows 7 (32 bits e 64 bits)

Mac OS® X 10.6 e Mac OS X 10.7

Red Hat® Enterprise Linux (RHEL) 5.6 ou posterior (32 bits e 64 bits), openSUSE® 11.3 ou posterior (32 bits e 64 bits), Ubuntu 10.04 ou posterior (32 bits e 64 bits)

Android 2.2, 2.3, 3.0, 3.1, 3.2 e 4.0

Navegador

Internet Explorer 7.0 e posterior, Mozilla Firefox 4.0 e posterior, Google Chrome, Safari 5.0 e posterior, Opera 11

Safari 5.0 e posterior, Mozilla Firefox 4.0 e posterior, Google Chrome, Opera 11

Mozilla Firefox 4.0 e superior, Google Chrome

Navegador da Web Android

Memória

128 MB de RAM (1 GB de RAM recomendado para netbooks), 128 MB de memória gráfica

256 MB de RAM, 128 MB de memória gráfica

512 MB de RAM, 128 MB de memória gráfica

256 MB RAM 

AIR 3.2 possui os seguintes requisitos mínimos do sistema:

 

Windows

Macintosh  

Android 

iOS

Hardware do processador/dispositivo

Processador compatível com x86 de 2.33GHz ou mais rápido ou processador Intel Atom™ 1.6GHz ou mais rápido para netbooks

Processador Intel® Core™ Duo 1.83 GHz ou mais rápido

Processador ARMv7 com FPU de Vetor, mínimo de 550 MHz, OpenGL ES2.0, Decodificadores H.264 & AAC H/W

iPod touch (3ª geração) modelos 32 GB e 64 GB, iPod touch 4, iPhone GS, iPhone 4, iPad, iPad 2

Sistema operacional 

Microsoft® Windows® XP, Windows Server® 2003, Windows Server® 2008, Windows Vista® Home Premium, Business, Ultimate, ou Enterprise (incluindo edições de 64 bits) com Service Pack 2, ou Windows 7

Mac OS® X 10.6 e 10.7

Android 2.2, 2.3, 3.0, 3.1 e 3.2

iOS 4.2 e superior

RAM

512 MB de RAM (recomendável 1 GB)

512 MB de RAM (recomendável 1 GB)

256 MB RAM 

 -

Problemas de relatório

Encontrou um erro? Envie um erro ao banco de dados de falhas do Flash Player e Adobe AIR.

O Flash Player e o AIR podem alavancar seu hardware gráfico para decodificar e reproduzir vídeo H.264. Pode haver problemas de vídeo que só podem ser reproduzidos com seu hardware gráfico e driver específicos. Ao relatar um problema envolvendo vídeo, é importante anotar seu hardware gráfico e driver, junto com seu sistema operacional e navegador (ao usar Flash Player), para que possamos reproduzir e investigar os problemas. Certifique-se de incluir estas informações conforme descrito em Instruções para relatar problemas de reprodução de vídeo. Observação: Devido ao alto volume de emails que recebemos, não é possível respondermos a cada solicitação.

Obrigado por usar o Adobe Flash Player e o AIR e por dedicar seu tempo a nos enviar seu feedback!

 Histórico de versão do Runtime

Data de lançamento

Versões de tempo de execução

Novos recursos

Segurança

Problemas corrigidos

13 de abril de 2012 Flash Player 11.2.202.233 N/D N/D Imprimir para a impressora local gera trabalhos grandes de impressão anormalmente grandes(3158836)
28 de março de 2012 Flash Player Desktop 11.2.202.228
AIR Desktop 3.2.0.2070
AIR Mobile 3.2.0.2080
AIR SDK 3.2.0.2070
Decodificação de vídeo multitarefa
Atualizador em segundo plano (Windows)
Posição de deslocamento relativo do mouse + trava
Novo evento de estrangulamento
Aceleração de hardware para controle de driver flexibilizada para 2008
Stage3D para AIR Mobile
Otimização do empacotamento no iOS
Idioma suportado no descritor do aplicativo
APSB12-07 Mac OS: as operações de arrastar não funcionam após uma operação de arrastar cancelada anteriormente (3009054)
Mac OS: sobreposição de filtros gráficos ocasionalmente renderizam de forma incorreta (3010554)
A API do Netstream retorna rapidamente um valor errado quando um buffer de vídeo é esvaziado (2737056)
Mobile: o objeto de exibição AS3 Shape renderiza de forma diferente em gpu renderMode (3060034)

5 de março de 2012

Flash Player Desktop 11.1.102.63
Flash Player Android (4.0): 11.1.115.7
Flash Player Android(2.x,3.x): 11.1.111.7

 N/D

APSB12-05

N/D

15 de fevereiro de 2012

Flash Player Desktop: 11.1.102.62
Flash Player Android 4.0: 11.1.115.6
Flash Player Android (2.x, 3.x): 11.1.111.6

N/D

APSB12-03

N/D

16 de janeiro de 2012

Flash Player Android 4.0: 11.1.112.61
AIR Android: 3.1.0.557
AIR SDK (Android): 3.1.0.488

N/D

N/D

Vídeo aparece como 'tela verde' em certos dispositivos Android 4.0

19 de dezembro de 2011

AIR Android: 3.1.0.556
AIR SDK(Android): 3.1.0.488

Suporte do Android 4.0 para AIR

N/D

N/D

15 de dezembro de 2011

Flash Player Android: 11.1.112.60

Suporte do Android 4.0 para Flash Player

N/D

N/D

12 de dezembro de 2011

Flash Player Android: 11.1.111.5

N/D

N/D

Várias correções de erros de reprodução de vídeo para decodificação de vídeo

7 de novembro de 2011

Flash Player Desktop: 11.1.102.55
Flash Player Android: 11.1.102.59
AIR Desktop e Android: 3.1.0.488
AIR SDK (incluindo AIR para iOS): 3.1.0.488

Suporte iOS para AIR

APSB11-28

AIR para iOS
Não se conecta ao WiFi 

Proxy RTMPT e RTMPS

Flash Player para desktop
A reprodução de vídeo é ocultada no navegador ao alternar entre as guias em tela cheia com os atalhos CTRL+TAB no IE9 (2965715)

 Flash Player para Android
Problema de streaming de vídeo no Samsung

Galaxy S2. Áudio é executado, mas não o vídeo
   

Habilita o vídeo de 1080p para dispositivos com 3 chipsets NVidia Tegra

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online