O After Effects CC 2014 (13.0) não inclui exportadores para criar vídeos H.264, MPEG-2 e WMV diretamente da fila de renderização. Para criar vídeos nesses formatos, você deve usar o Adobe Media Encoder.

Você ainda pode importar vídeos nesses formatos no After Effects.

Problema: Como criar vídeos H.264, MPEG -2 e WMV usando o Adobe Media Encoder com o After Effects?

Você tem duas opções principais para usar o Adobe Media Encoder com o After Effects para criar vídeos nos formatos H.264, MPEG-2 e WMV.

Solução 1: renderize e exporte um arquivo mestre codificado de forma aleatória de fora do After Effects para uma pasta observada monitorada pelo Adobe Media Encoder

A maneira mais rápida para criar vídeos nesses formatos utilizando o Adobe Media Encoder com o After Effects é usar a fila de renderização do After Effects para exportar um arquivo mestre codificado aleatoriamente (por exemplo, usando o codec de vídeo PNG em um arquivo de contêiner QuickTime.mov) para uma pasta observada que o Adobe Media Encoder monitora. Você pode atribuir predefinições de codificação para uma pasta observada no Adobe Media Encoder para que ele codifique automaticamente usando quaisquer configurações que você especificar.

Uma vantagem de usar esse método é que ele usa recursos do desempenho do After Effects para obter recursos para a renderização (como a aceleração de GPU e o multiprocessamento, onde aplicável) e os recursos de desempenho do Adobe Media Encoder para codificar (como a codificação paralela). A desvantagem de usar esse método é que ele ocupa o aplicativo principal do After Effects para toda a operação de renderização, período durante o qual você não poderá utilizar o After Effects para mais nada.

Solução 2: envie a composição diretamente para o Adobe Media Encoder a partir do After Effects (Composição > Adicionar à fila do Adobe Media Encoder)

Outro método para criar vídeos nesses formatos usando o Adobe Media Encoder com o After Effects é adicionar diretamente a composição do After Effects à fila do Adobe Media Encoder.

Esse método tem a vantagem de permitir continuar trabalhando no After Effects enquanto a renderização e a codificação ocorrem, já que a renderização é executada por uma instância do After Effects em segundo plano. A fase de renderização pode ser mais lenta em alguns casos, em comparação com o uso da fila de renderização do After Effects, porque a versão descentralizada da renderização do After Effects em segundo plano não tem acesso aos recursos de multiprocessamento e aceleração por GPU.

Por que estes exportadores foram removidos da fila de renderização do After Effects?

O motivo para a remoção dos exportadores H.264, MPEG -2 e WMV da fila de renderização do After Effects é simples: manter estes exportadores no After Effects seria muito trabalhoso e corrigir os diversos erros nesses exportadores seria ainda mais trabalhoso. O trabalho subtrairia de outros recursos.

Como o Adobe Media Encoder já tinha recursos de exportação de H.264, MPEG-2 e WMV superiores, seria mais prudente confiar no Adobe Media Encoder para exportar esses formatos, permitindo que a equipe do After Effects pudesse focar seus esforços nos recursos de animação, gráficos em movimento, composição e imagem digital, que são as áreas principais do After Effects.

Uma coisa que faz o Adobe Media Encoder tanto melhor do que o After Effects para a criação dos arquivos em formatos finais de entrega é seu Navegador de predefinições e um sistema fácil de usar para criar, salvar, compartilhar e aplicar predefinições de codificação. Outra coisa é a variedade de recursos na guia Efeitos com os quais você pode automaticamente adicionar marcas d'agua, sobreposições do timecode, etc.

E se eu ainda precisar criar esses tipos de vídeos a partir da fila de renderização do After Effects?

Se ainda precisar criar vídeos nesses formatos a partir da fila de renderização do After Effects por algum motivo, você poderá fazer isso deixando o After Effects CC (12.2.1) instalado junto com o After Effects CC 2014 (13.0) e utilizando a versão anterior para essas tarefas específicas de saída.

Para obter mais detalhes, consulte esta publicação no blog.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online