Sobre o trapping de tinta

Quando um documento impresso em offset usa mais de uma tinta na mesma página, cada tinta deve ser impressa em registro (perfeitamente alinhada) com todas as outras tintas adjacentes, para que não haja espaço entre elas. Porém, é impossível garantir o registro exato de cada objeto em cada folha que passa por uma impressora tipográfica e, portanto, pode ocorrer erro de registro de tintas. Esse erro resulta em espaços indesejados entre as tintas.

Você pode compensar o erro de registro expandindo ligeiramente um objeto para que ele sobreponha um objeto de outra cor — um processo conhecido como trapping. Por padrão, a inserção de uma tinta sobre outra extrai (ou remove) a tinta debaixo para impedir a mistura indesejada de cores. O trapping, porém, requer a superimposição de tintas (a impressão de uma sobre a outra), o que garante, ao menos, uma sobreposição parcial.

Erro de registro sem trapping (à esquerda) e com trapping (à direita)
Erro de registro sem trapping (à esquerda) e com trapping (à direita)

A maioria dos trappings usa propagação, expandindo um objeto claro em um objeto escuro. Como a mais escura de duas cores adjacentes define a borda visível do objeto ou texto, expandir ligeiramente a cor mais clara na cor mais escura mantém a borda visual.

Métodos de trapping

É possível aplicar trapping a um documento usando vários métodos, incluindo os seguintes:

  • Usar cores de escala que não precisem de trapping.

  • Fazer a superimposição em preto.

  • Fazer superimposição manual de traçados ou preenchimentos.

  • Usar o trapping interno do Adobe InDesign CS4 ou o Adobe In‑RIP Trapping.

  • Aplicar trapping a gráficos importados usando os recursos de trapping dos programas de ilustração em que foram criados. Consulte a documentação desses aplicativos.

    Escolha uma solução de trapping que complemente o processo de produção de saída de cores que está sendo utilizado, como Adobe PostScript ou PDF.

Para evitar a necessidade de trapping, elimine a possibilidade de erro de registro no uso de cores. É possível também evitar erros de registro verificando se as cores de escala adjacentes têm tintas comuns. Por exemplo, se você especificar um traçado roxo escuro com um preenchimento vermelho vivo, ambos conterão uma porcentagem significativa de magenta. A magenta comum ao traçado e ao preenchimento será impressa como uma única área; portanto, se ocorrerem erros de registro nas outras tintas de escala, a chapa de impressão magenta dificultará a visualização de qualquer espaço resultante.

Sobre o trapping automático

O InDesign pode aplicar trapping a documentos coloridos usando seu mecanismo de trapping interno. Pode também usar o mecanismo Adobe In‑RIP Trapping, disponível em dispositivos de saída Adobe PostScript compatíveis com o Adobe In‑RIP Trapping.

Ambos os mecanismos de trapping calculam ajustes para as bordas de tipos e gráficos. Eles aplicam técnicas de trapping a diferentes partes de um único objeto, mesmo que o texto ou um objeto do InDesign se sobreponha a várias cores de fundo diferentes. Os ajustes de trapping são automáticos, e você pode configurar predefinições de trapping que atendam aos requisitos de faixas de páginas específicas. Os efeitos de trapping podem ser vistos somente em separações de cores geradas por um mecanismo de trapping; não é possível ver os resultados na tela do InDesign.

O mecanismo de trapping detecta bordas de cores contrastantes e cria trappings com base nas densidades neutras (claras ou escuras) de cores adjacentes, propagando, na maioria dos casos, as cores mais claras sobre as mais escuras. As configurações de trapping especificadas no painel 'Predefinições de trapping' modificam os resultados do mecanismo.

Requisitos de trapping automático

Para aplicar trapping a documentos usando o mecanismo interno do InDesign, é necessário um PPD compatível com separações.

Para aplicar trapping a documentos usando o mecanismo Adobe In‑RIP Trapping, são necessários o software e o hardware a seguir:

  • Um dispositivo de saída Adobe PostScript Nível 2 ou posterior que use um RIP compatível com o Adobe In‑RIP Trapping. Para saber se um dispositivo de saída PostScript é compatível com o Adobe In‑RIP Trapping, consulte o fabricante ou o prestador de serviços de prova de prelo.

  • Um arquivo PPD (PostScript Printer Description, Descrição de impressora PostScript) para uma impressora compatível com o Adobe In‑RIP Trapping. É preciso selecionar esse PPD ao instalar a impressora.

Diferenças entre o trapping interno e o Adobe In‑RIP Trapping

Processo de produção de cores compostas

Com o trapping interno, é possível separar um documento usando o InDesign ou separações In‑RIP. Para usar o Adobe In‑RIP Trapping, é necessário usar separações In‑RIP.

Larguras de trapping

O trapping interno limita a largura de trapping a 4 pontos, independentemente do valor inserido. Para larguras de trapping maiores, use o Adobe In‑RIP Trapping.

Gráficos EPS vetoriais

O trapping interno não aplica trapping a gráficos EPS vetoriais inseridos; o Adobe In‑RIP Trapping pode fazer isso em todos os gráficos importados.

Trapping de imagens de bitmap importados

O trapping interno pode capturar imagens de bitmap (como fotografias) em texto e gráficos. As imagens de bitmap devem ser salvas em um formato de arquivo baseado apenas em pixels que suporte os requisitos de cores de impressão comercial. Os formatos PSD (Photoshop) e TIFF são os mais adequados para tarefas de impressão comerciais. Antes de usar outros formatos, consulte o seu prestador de serviços de pré-impressão.

Se você estiver usando um servidor OPI (Open Prepress Interface), verifique se ele cria imagens FPO (For-Position-Only) usando o formato TIFF ou PSD. Se as imagens forem TIFF ou PSD, talvez seja possível usar o trapping interno, desde que nenhuma opção 'Omitir para OPI' esteja selecionada no momento da saída. As opções de 'Omitir para OPI' localizam-se na seção 'Avançado' da caixa de diálogo 'Imprimir' quando o destino é uma impressora PostScript.

Observação:

O comportamento e a precisão do trapping em um processo de produção OPI depende de muitos fatores, como o método de diminuição de resolução que o servidor OPI usa para gerar imagens FPO. Para obter melhores resultados, consulte seu fornecedor de OPI para obter informações sobre a integração de soluções de trapping da Adobe com o servidor OPI.

Trapping de gráficos vetoriais importados

O Adobe In‑RIP Trapping e o trapping interno podem aplicar trapping a texto e gráficos criados com ferramentas do InDesign e a arquivos PDF vetoriais inseridos. No entanto, o trapping interno não pode aplicar trapping a gráficos EPS vetoriais inseridos.

O texto, traçados e quadros criados no InDesign não terão um trapping correto caso se sobreponham a um quadro com um gráfico inserido em que o trapping interno não possa atuar, como em gráficos EPS. Contudo, esses objetos terão um trapping correto com o Adobe In‑RIP Trapping. É possível usar o trapping interno em documentos com gráficos EPS vetoriais ajustando o quadro desse gráfico. Se o gráfico EPS inserido não for retangular, experimente alterar a forma do quadro aproximando-a do gráfico e afastando-a dos outros objetos. Por exemplo, você pode escolher 'Objeto' > 'Traçado de recorte' para posicionar o quadro mais próximo ao gráfico.

Textos e gráficos do InDesign que se sobrepõem
Os textos e gráficos do InDesign sobrepostos a gráficos EPS inseridos (à esquerda) não terão um trapping correto; para obter um trapping adequado, altere a forma do quadro evitando que toque em outros objetos (à direita).

Trapping de texto

Os mecanismos Adobe In‑RIP e trapping interno podem aplicar trapping a caracteres de texto em outros textos e gráficos. O trapping interno exige que o texto e os gráficos sejam criados com o InDesign e que não façam parte de gráficos importados. Um caractere de texto com sobreposição de diferentes cores de fundo pode ter um trapping preciso aplicado a todas as cores.

O Adobe In‑RIP Trapping pode aplicar trapping a todos os tipos de fonte. Por outro lado, o trapping interno funciona melhor somente com fontes Type 1, OpenType e Multiple Master; o uso de fontes TrueType pode resultar em trapping inconsistente. Se o documento usar fontes TrueType e você quiser usar o trapping interno, é aconselhável converter todo o texto TrueType em contornos de fontes. Para isso, selecione o texto e escolha 'Tipo' > 'Criar contornos de fontes'. O texto será convertido em objetos do InDesign em que o trapping é aplicado de forma confiável. O texto não pode ser editado depois de convertido em contornos de fontes.

Maximizar desempenho de trapping

Com o trapping do Adobe In-RIP ou interno, você pode poupar tempo não processando páginas que não precisem de trapping, como as páginas somente com texto em preto. Use predefinições de trapping para ativar o trapping apenas para faixas de páginas que exijam isso.

A velocidade de realização do trapping interno depende da velocidade do sistema do seu computador. Se estiver aplicando trapping a todas as páginas de um documento extenso, use o computador mais rápido que disponível. Como o trapping interno também faz uso constante do disco rígido do computador, um disco rígido e um barramento de dados rápidos lhe serão benéficos.

Para aumentar o tempo disponível dos computadores para outras tarefas, considere a possibilidade de usar o Trapping In-RIP da Adobe, que processa todos os trappings no RIP e não no computador.

Separar espaço em disco para trapping interno

Para capturar as bordas de todas as cores que exigem trapping, o mecanismo de trapping cria muitos caminhos que são usados somente pelo dispositivo de saída (não são armazenados no documento). Embora o Adobe In-RIP Trapping processe e armazene esses caminhos adicionais no RIP, o trapping interno usa o disco rígido do computador como área de armazenamento temporário para esses caminhos de trapping. Antes de usar o trapping interno, libere o máximo possível de espaço no disco rígido.

O espaço em disco necessário depende de vários fatores. Portanto, não é possível prever exatamente quanto será necessário para uma tarefa de trapping. É provável, porém, que os requisitos de espaço em disco aumentem quando houver aumento de uma ou mais das características abaixo, relativas ao documento:

  • Número de páginas incluídas nos intervalos de páginas de trapping.

  • Número de objetos coloridos sobrepostos.

  • Número de imagens que precisam ser capturadas.

  • Volume de texto que precisa ser capturado.

  • Resolução da saída final

    Se o processamento de uma tarefa que usa trapping interno for interrompido ou esgotar o espaço em disco, alguns dados de trapping podem ser deixados no disco rígido. Se necessário, você pode sair do aplicativo e localizar e excluir dados temporários da pasta C:\Temp (Windows). No Mac OS, reinicie o computador.

Aplicar trapping a um documento ou livro

Altere as configurações padrão de trapping somente depois de consultar o prestador de serviços de prova de prelo e entender como as opções de trapping funcionam no contexto específico de seu documento e de suas condições de impressão.

Ao aplicar trapping a vários documentos de um livro, verifique se predefinições de trapping personalizadas foram atribuídas às faixas de páginas em cada documento do livro. Não é possível atribuir configurações de trapping a um livro inteiro de uma vez. Mas é possível resolver predefinições conflitantes em um documento.

  1. Se necessário, crie uma predefinição de trapping com configurações personalizadas para o documento e as condições de impressão.
  2. Atribua a predefinição de trapping a uma faixa de páginas.
  3. Escolha 'Arquivo' > 'Imprimir' para abrir a caixa de diálogo 'Imprimir'.
  4. Selecione 'Saída' na lista à esquerda.
  5. Em 'Cor', escolha 'Separações' ou 'Separações In‑RIP', caso esteja criando separações no host ou in‑RIP, respectivamente.
  6. Em 'Trapping', escolha uma das seguintes opções:
    • 'Aplicativo interno', para usar o mecanismo de trapping incluído no InDesign.

    • 'Adobe In‑RIP'. Essa opção funciona somente em dispositivos de saída compatíveis com o Adobe In‑RIP Trapping.

  7. Se o prestador de serviços de prova de prelo recomendar a alteração das configurações de tinta, clique em 'Gerenciador de tintas'. Selecione uma tinta, defina as opções especificadas pelo prestador de serviços de prova de prelo e clique em 'OK':
  8. Continue especificando as outras opções de impressão. Em seguida, clique em 'Imprimir' para imprimir o documento.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online