Saiba mais sobre a grande variedade de efeitos e transições de áudio disponíveis no Premiere Pro, o que fazem e como e quando usá-los.

Para os efeitos de vídeo, consulte Referência de efeitos e transições.

Efeitos de áudio

Amplitude e compactação

O efeito Amplificar aumenta ou atenua um sinal de áudio. Como o efeito opera em tempo real, você pode combiná-lo com outros efeitos no Rack de efeitos.

  • Controles deslizantes de ganho: aumenta ou atenua canais individuais de áudio.
  • Controles deslizantes de vinculação: move os controles deslizantes do canal juntos.

O efeito Misturador de canais modifica o equilíbrio de canais estéreo ou surround. É possível alterar a posição aparente dos sons, corrigir níveis incompatíveis ou problemas de fases.

  • Guias de canal: seleciona o canal de saída.
  • Controles deslizantes de canal de entrada: para fazer uma mixagem no canal de saída, determine a porcentagem dos canais atuais. 
  • Inversão: inverte a fase de um canal. Inverter todos os canais não causa uma diferença perceptível no som. Porém, inverter apenas um canal pode alterar o som consideravelmente.

O efeito Volume do canal permite controlar o volume de cada canal de forma independente em uma faixa ou clipe 5.1. O nível de cada canal é medido em decibéis.

O efeito DeEsser remove a sibilância e outros sons de tipo "SSS" de alta frequência. Esses sons geralmente são criados quando um narrador ou um vocalista pronuncia as letras "s" e "t". Esse efeito está disponível para o 5.1, estéreo ou clipe mono.

  • Modo: escolhe Banda larga para compactar uniformemente todas as frequências ou Multibanda para compactar apenas o intervalo de sibilância. Multibanda é ideal para a maioria do conteúdo de áudio, mas aumenta um pouco o tempo de processamento.
  • Limite: define a amplitude acima da qual a compactação ocorre.
  • Centrar frequência: especifica a frequência na qual a sibilância é mais intensa. Para verificar, ajuste essa configuração ao reproduzir o áudio.
  • Largura de banda: determina a faixa de frequência que aciona o compactador.
  • Somente sibilância de saída: permite que você ouça a sibilância detectada. Inicie a reprodução e ajuste as configurações acima.
  • Redução de ganho: mostra o nível de compactação das frequências processadas.

Os Efeitos dinâmicos consistem de quatro seções. Porta automática, Compactador, Expansor e Limitador. É possível controlar cada seção individualmente. Os medidores de LED e de redução de ganho fornecem uma visão geral de como o sinal de áudio é processado.

Os diferentes parâmetros dos Efeitos dinâmicos são os seguintes:

  • Porta automática: remove o ruído que estiver sob um certo limite de amplitude. O medidor LED fica verde quando o áudio passa pela porta. O medidor fica vermelho quando não há áudio passando e amarelo durante os tempos de ataque, de liberação e de espera.
  • Compactador: reduz a faixa dinâmica do sinal de áudio, atenuando o áudio que exceder a um limite específico. É possível usar o parâmetro Proporção para controlar a alteração na faixa dinâmica enquanto os parâmetros Ataque e Liberação alteram o comportamento temporal. Use o parâmetro Ganho para aumentar o nível de áudio depois de compactar o sinal. O medidor de Redução de ganho mostra em quanto o nível de áudio foi reduzido.
  • Expansor: aumenta a faixa dinâmica do sinal de áudio, atenuando o áudio abaixo de um limite especificado. É possível usar o parâmetro de proporção para controlar a alteração no intervalo dinâmico. O medidor de Redução de ganho mostra o nível da redução no nível do áudio.
  • Limitador: atenua o áudio que excede um limite especificado. O medidor LED acende quando o sinal é limitado.

O efeito Processamento dinâmico pode ser usado como um compactador, limitador ou expansor. Como compactador e limitador, esse efeito reduz o intervalo dinâmico, produzindo níveis de volume consistentes. Como expansor, ele aumenta o intervalo dinâmico, reduzindo o nível de sinais de baixo nível. (Com configurações de expansor extremas, você pode criar um controle de ruído que elimina totalmente o ruído abaixo de um limite específico de amplitude.)

Dinâmica

  • Gráfico: descreve o nível de entrada ao longo da régua horizontal (eixo x) e o novo nível de saída ao longo da régua vertical (eixo y). O gráfico padrão, com uma linha reta do canto inferior esquerdo até o canto superior direito, representa um sinal que permaneceu intacto. Cada nível de entrada tem o mesmo nível de saída. Ajustar o gráfico altera a relação entre os níveis de entrada e de saída, alterando o intervalo dinâmico. Por exemplo, se um elemento sônico desejável ocorrer por volta de ‑20 dB, será possível intensificar o sinal de entrada nesse nível, mas deixar tudo mais inalterado. Você também pode desenhar uma linha inversa (do canto superior esquerdo ao canto inferior direito) que aumentará os sons calmos e excluirá os sons altos.
  • Adicionar ponto: adiciona um ponto de controle ao gráfico usando os níveis de entrada e saída numéricos que você especifica. Esse método é mais preciso do que clicar no gráfico para adicionar pontos.
  • Excluir ponto: remove o ponto selecionado do gráfico.
  • Inverter: gira o gráfico, convertendo a compressão em expansão, ou ao contrário.
  • Redefinir: redefine o estado padrão do gráfico.
  • Curvas de spline: cria transições curvas e mais suaves entre pontos de controle, em vez de transições lineares mais abruptas. Para obter mais informações, consulte Sobre as curvas de spline para gráficos.
  • Ganho de composição: aumenta o sinal processado.

Configurações 

Geral: fornece as configurações gerais.

  • Verificar adiantamento: soluciona picos transitórios que podem ocorrer no início de sinais altos que se estendem além das configurações de Tempo de ataque do compactador. Estender o Período look-ahead faz com que a compactação ataque antes de o áudio ficar alto, garantindo que a amplitude nunca exceda um determinado nível. Por outro lado, reduzir o Período look-ahead é desejável para aumentar o impacto de músicas de percussão, como batidas de tambor. 
  • Gating de ruído: silencia completamente os sinais que são expandidos abaixo de uma proporção de 50 para 1.

Detector de nível: determina a amplitude de entrada original.

  • Ganho de entrada: aplica ganho ao sinal antes de ele entrar no Detector de nível.
  • Tempo de ataque: determina quantos milissegundos são necessários para que o sinal de entrada registre um nível de amplitude alterado. Por exemplo, se o áudio cair repentinamente para 30 dB, o tempo de ataque especificado passará antes de a entrada registrar uma alteração de amplitude. Essa seleção evita leituras incorretas de amplitude devido a alterações temporárias. 
  • Tempo de lançamento: determina por quantos milissegundos o nível de amplitude atual é mantido antes que outra alteração de amplitude possa ser registrada. 
  • Modo de pico: determina os níveis de acordo com picos de amplitude. Esse modo é um pouco mais difícil de usar do que a RMS, pois os picos não são refletidos com precisão no gráfico de Dinâmica. No entanto, ele pode ser útil quando o áudio tem altos picos transitórios que você deseja conter.
  • Modo RMS: determina níveis com base na fórmula de raiz do valor quadrático médio, um método de cálculo da média que mais se aproxima à maneira como as pessoas percebem o volume. Esse modo reflete precisamente as amplitudes no gráfico de Dinâmica. Por exemplo, um limitador (linha horizontal plana) em ‑10 dB reflete uma amplitude de RMS média de ‑10 dB.

Processador de ganho: amplifica ou atenua o sinal de acordo com a amplitude detectada. 

  • Ganho de saída: aplica ganho ao sinal de saída após todo o processamento de dinâmica.
  • Tempo de ataque: determina quantos milissegundos são necessários para o sinal de saída atingir o nível especificado. Por exemplo, se o áudio cair repentinamente para 30 dB, o tempo de ataque especificado passará antes de o nível de saída mudar.
  • Tempo de lançamento: determina por quantos milissegundos o nível de saída atual é mantido.
  • Vincular canais: processa todos os canais da mesma forma, preservando o equilíbrio estéreo ou surround. Por exemplo, uma batida de tambor compactada no canal esquerdo reduzirá o nível do canal direito por uma quantidade igual.

Limite de faixa: restringe o processamento de dinâmica a uma faixa de frequência específica. 

  • Baixo corte: é a mais baixa frequência afetada pelo processamento de dinâmica.
  • Alto corte: é a mais alta frequência afetada pelo processamento de dinâmica.

O efeito Limitador físico atenua muito o áudio que ultrapassa um limite especificado. Normalmente, a limitação é aplicada com um aumento de entrada, uma técnica que aumenta o volume geral e, ao mesmo tempo, evita distorção.

  • Amplitude máxima: define a amplitude de amostra máxima permitida.
  • Reforço de entrada: pré-amplifica o áudio antes de você o limitar, tornando uma seleção mais alta sem recortá-la. A compactação fica maior à medida que você aumenta esse nível. Experimente configurações extremas para alcançar o áudio de alto impacto e volume elevado ouvido na música popular contemporânea.
  • Verificar adiantamento: define a quantidade de tempo (em milissegundos) para que o áudio seja atenuado antes que o pico mais alto seja atingido.
  • Tempo de lançamento: define o tempo (em milissegundos) para que a atenuação seja revinculada novamente 12 dB. Geralmente, uma configuração aproximada de 100 (o padrão) funciona bem e preserva frequências de graves baixas.
  • Vincular canais: vincula o volume de todos os canais juntos, preservando o equilíbrio estéreo ou surround.

O efeito Compactador de multibanda permite compactar de maneira independente quatro faixas de frequência diferentes. Como cada banda tem geralmente conteúdo dinâmico exclusivo, a compactação multibanda é uma ferramenta eficiente para masterização de áudio.

  • Crossover: define as frequências de crossover, que determinam a amplitude de cada faixa. Insira frequências específicas de baixo, médio e alto alcances ou arraste os marcadores de crossover acima do gráfico.
  • Botões solo: permitem ouvir faixas de frequência específicas. Ative um único botão Solo de cada vez, para ouvir bandas isoladamente, ou ative vários botões de ouvir duas ou mais bandas juntas.
  • Botões de desvio: ignoram faixas individuais, de forma que passem sem serem processadas.
  • Thresh: define o nível de entrada no qual a compactação é iniciada. Os valores possíveis vão de ‑60 dB a 0 dB. A melhor configuração depende do conteúdo de áudio e do estilo musical. Para compactar somente picos extremos e manter um intervalo mais dinâmico, experimente limites em torno de 5 dB abaixo do nível de entrada de pico. Para compactar o áudio elevadamente e reduzir em grande medida o intervalo dinâmico, tente configurações em torno de 15 dB abaixo do nível de entrada de pico.
  • Ganho: aumenta ou corta a amplitude após a compactação. Os valores possíveis variam de ‑18 a +18 dB, em que 0 é o ganho da unidade.
  • Proporção: define uma proporção de compactação de 1 para 1 e de 30 para 1. Por exemplo, uma configuração de 3,0 gera 1 dB para cada aumento de 3 dB acima do limite de compactação. As configurações típicas variam de 2,0 a 5,0; configurações mais altas produzem um som compacto, que é ouvido com frequência na música pop.
  • Ataque: determina com que rapidez a compactação é aplicada quando o áudio ultrapassa o limite. Os valores possíveis variam de 0 a 500 milissegundos. O padrão, 10 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de áudios. Configurações mais rápidas funcionam melhor para áudios com elementos transitórios rápidos, mas elas parecem artificiais para áudios com menos percussão.
  • Lançamento: determina a rapidez de parada da compactação depois que o áudio cai abaixo do limite. Os valores possíveis variam de 0 a 5000 milissegundos. O padrão, 100 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de áudios. Tente configurações mais rápidas para áudio com elementos transitórios mais rápidos e configurações mais lentas para áudio com menos percussão.
  • Ganho de saída: aumenta ou corta o nível de saída geral após a compactação. Os valores possíveis variam de ‑18 a +18 dB, em que 0 é o ganho da unidade. Para redefinir os indicadores de pico e de clipe, clique duas vezes nos medidores.
  • Ganho: aumenta ou corta a amplitude após a compactação. Os valores possíveis variam de ‑18 a +18 dB, em que 0 é o ganho da unidade.
  • Limitador: aplica limitação após o Ganho de saída, no final do trajeto do sinal, otimizando níveis gerais. Especifique configurações de Limite, Ataque e Liberação que sejam menos agressivas do que configurações similares para bandas específicas. Em seguida, especifique uma configuração de Margem para determinar o limite superior absoluto relativo a 0 dBFS.

Opções

  • Espectro: exibe o espectro de frequência do sinal de entrada, e não do sinal de saída, no gráfico multibandas. Para exibir rapidamente a intensidade de compactação aplicada a cada banda, ative/desative essa opção.
  • Brickwall Limiter: aplica uma limitação fixa imediata na configuração de Margem atual. (Desmarque essa opção para aplicar uma limitação flexível mais lenta, que soe menos compactada, mas que possa ultrapassar a configuração de Margem.) Observação: o tempo máximo de Ataque para a limitação de brickwall é 5 ms.
  • Vincular controles de faixa: permite ajustar globalmente as configurações de compactação para todas as faixas, conservando as diferenças relativas entre faixas.

O efeito Compactador de faixa simples reduz o intervalo dinâmico, produzindo níveis de volume consistentes e aumentando o volume percebido. A compactação de banda simples é eficaz para narrações porque ajuda o orador a se destacar com relação a trilhas sonoras musicais e áudio de fundo.

Observação:

Para obter exemplos de áudio altamente compactado, ouça gravações de música popular moderna. Em contraste, a maioria das gravações de jazz tem baixa compactação, enquanto as gravações clássicas típicas não apresentam nenhuma compactação.

  • Limite: define o nível de entrada no qual a compactação é iniciada. A melhor configuração depende do conteúdo e do estilo do áudio. Para compactar somente picos extremos e manter um intervalo mais dinâmico, experimente limites em torno de 5 dB abaixo do nível de entrada de pico. Para compactar o áudio elevadamente e reduzir em grande medida o intervalo dinâmico, tente configurações em torno de 15 dB abaixo do nível de entrada de pico.
  • Proporção: define uma proporção de compactação de 1 para 1 e de 30 para 1. Por exemplo, uma configuração de três saídas de 1 dB para cada aumento de 3 dB acima do limite. As configurações típicas variam de 2 a 5; configurações mais altas produzem um som compacto, que é ouvido com frequência na música pop.
  • Ataque: determina com que rapidez a compactação é iniciada depois que o áudio ultrapassa a configuração de Limite. O padrão, 10 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de materiais de origem. Use configurações mais rápidas apenas para áudio com elementos transitórios rápidos, como gravações de percussão.
  • Lançamento: determina a rapidez de parada da compactação quando o áudio cai abaixo da configuração de Limite. O padrão, 100 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de áudios. Tente configurações mais rápidas para áudio com elementos transitórios mais rápidos e configurações mais lentas para áudio com menos percussão.
  • Ganho de saída: aumenta ou corta a amplitude após a compactação. Os valores possíveis variam de ‑30 a +30 dB, em que 0 é o ganho da unidade.

O efeito Compactador Tube-modeled simula o calor dos compactadores de hardware vintage. Use esse efeito para adicionar uma distorção sutil que colore agradavelmente o áudio.

  • Limite: define o nível de entrada no qual a compactação é iniciada. Os valores possíveis vão de ‑60 dB a 0 dB. A melhor configuração depende do conteúdo de áudio e do estilo musical. Para compactar somente picos extremos e manter um intervalo mais dinâmico, experimente limites em torno de 5 dB abaixo do nível de entrada de pico. Para compactar o áudio elevadamente e reduzir em grande medida o intervalo dinâmico, tente configurações em torno de 15 dB abaixo do nível de entrada de pico.
  • Ganho de saída: aumenta ou corta o nível de saída geral após a compactação. Os valores possíveis variam de ‑18 a +18 dB, em que 0 é o ganho da unidade. Para redefinir os indicadores de pico e de clipe, clique duas vezes nos medidores.
  • Proporção: define uma proporção de compactação de 1 para 1 e de 30 para 1. Por exemplo, uma configuração de 3,0 gera 1 dB para cada aumento de 3 dB acima do limite de compactação. As configurações típicas variam de 2,0 a 5,0; configurações mais altas produzem um som compacto, que é ouvido com frequência na música pop.
  • Ataque: determina com que rapidez a compactação é aplicada quando o áudio ultrapassa o limite. Os valores possíveis variam de 0 a 500 milissegundos. O padrão, 10 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de áudios. Configurações mais rápidas funcionam melhor para áudios com elementos transitórios rápidos, mas elas parecem artificiais para áudios com menos percussão.
  • Lançamento: determina a rapidez de parada da compactação depois que o áudio cai abaixo do limite. Os valores possíveis variam de 0 a 5000 milissegundos. O padrão, 100 milissegundos, funciona bem para uma grande variedade de áudios. Tente configurações mais rápidas para áudio com elementos transitórios mais rápidos e configurações mais lentas para áudio com menos percussão.

Atraso e eco

O efeito Atraso analógico simula o calor sonic de unidades de atraso de hardware vintage. Opções exclusivas aplicam distorção característica e ajustam a difusão estéreo. Para criar ecos discretos, especifique um tempo de atraso de 35 milissegundos ou mais; para criar efeitos mais sutis, especifique um tempo mais curto.

  • Modo: especifica o tipo de emulação de hardware, determinando características de equalização e distorção. As opções Fita e Tubo refletem o caráter sônico de unidades de atraso antigas, quando a opção Analógico reflete linhas de atraso eletrônicas mais modernas.
  • Saída original: determina o nível do áudio original não processado.
  • Saída com efeito: determina o nível do áudio processado atrasado.
  • Atraso: especifica o comprimento do atraso em milissegundos.
  • Retorno: cria ecos repetitivos, reenviando o áudio atrasado por meio da linha de atraso. Por exemplo, uma configuração de 20% envia o áudio atrasado em um quinto do volume original, criando ecos que desaparecem suavemente. Uma configuração de 200% envia o áudio atrasado com o dobro do seu volume original, criando ecos que aumentam rapidamente de intensidade.
  • Trash: aumenta a distorção e reforça baixas frequências, adicionando calor.
  • Expansão: determina a largura estéreo do sinal atrasado.

O efeito Atraso pode ser usado para criar ecos únicos e vários outros efeitos. Os atrasos de 35 milissegundos ou mais criam ecos discretos, enquanto atrasos entre 15 e 34 milissegundos podem criar um coro simples ou um efeito de flanging.

O efeito Atraso de múltiplos toques adiciona até quatro ecos do áudio original no clipe. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

Filtro e EQ

O efeito Faixa de passagem remove as frequências que ocorrem fora do intervalo especificado, ou da banda de frequências. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

O efeito Graves permite aumentar ou diminuir as frequências mais baixas (200 Hz e abaixo). Reforço especifica o número de decibéis pelos quais aumentar as frequências mais baixas. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

O efeito Filtro FFT facilita o desenho de curvas ou entalhes que rejeitam ou aumentam as frequências específicas. FFT significa Fast Fourier Transform, um algoritmo que analisa rapidamente a frequência e amplitude.

Esse efeito pode produzir:

  • filtros amplos de alta ou baixa frequência (para manter frequências altas ou baixas)
  • filtros de passagem de faixa estreitos (para simular o som de um telefonema)
  • filtros de fenda (para eliminar faixas de frequência pequenas e precisas)
  • Escala: determina como as frequências são organizadas ao longo do eixo x horizontal:
    • Para um controle mais preciso sobre as frequências baixas, selecione Logarítmico. Uma escala logarítmica se assemelha mais ao modo como as pessoas escutam o som.
    • Para um o trabalho de alta frequência detalhado com intervalos uniformemente espaçados em frequência, selecione Linear.
  • Curvas de spline: cria transições curvas e mais suaves entre pontos de controle, em vez de transições lineares mais abruptas. Para obter mais informações, consulte Sobre as curvas de spline para gráficos.
  • Redefinir: reverte o gráfico para o estado padrão, removendo a filtragem.
  • Avançado: clique no triângulo para acessar essas configurações:
    • Tamanho FFT: especifica o tamanho de Fast Fourier Transform, que determina a compensação entre frequência e precisão de tempo. Para os filtros de frequência íngremes e precisos, escolha valores mais altos. Para artefatos transitórios reduzidos em áudio percussivo, selecione valores mais baixos. Valores de 1024 a 8192 funcionam bem para a maioria dos materiais.
    • Janela: determina a forma de Fast Fourier Transform, com cada opção resultando em uma curva de resposta de frequência diferente. Essas funções são listadas em ordem, da mais estreita à mais ampla. As funções mais estreitas incluem menos frequências de surround ou lóbulo lateral, mas refletem com menos precisão as frequências centrais. As funções mais amplas incluem menos frequências de surround, mas refletem com mais precisão as frequências centrais. As opções de Hamming e Blackman oferecerem resultados gerais excelentes.

O efeito Equalizador gráfico aumenta ou corta as faixas de frequências específicas e fornece uma representação visual da curva EQ resultante. Ao contrário do Equalizador paramétrico, o Equalizador gráfico usa faixas de frequência predefinidas para proporcionar uma equalização rápida e fácil.

É possível distribuir as faixas de frequência nos seguintes intervalos:

  • Um oitavo (10 bandas)
  • Um meio de oitavo (20 bandas)
  • Um terço de oitavo (30 bandas)

Os equalizadores gráficos com menos faixas fornecem um ajuste mais rápido; mais faixas proporcionam mais precisão.

  • Controles deslizantes de ganho: define o aumento ou a atenuação exata (medido em decibéis) para a faixa escolhida.
  • Intervalo: define o intervalo dos controles deslizantes. Insira qualquer valor entre 1,5 dB e 120 dB. (Por comparação, os equalizadores padrão de hardware têm um intervalo de aproximadamente 12 a 30 dB.)
  • Precisão: define o nível de precisão da equalização. Os níveis de precisão mais altos oferecem a melhor resposta de frequência em intervalos mais baixos, mas exigem mais tempo de processamento. Se você equalizar apenas as frequências mais altas, é possível usar níveis de precisão mais baixos.
  • Ganho principal: compensa o nível de volume geral, que é muito suave ou muito alto, depois do ajuste das configurações de EQ. O valor padrão de 0 dB representa a ausência de ajuste de ganho principal.

O efeito Alta frequência remove as frequências abaixo da frequência de corte especificada. Os efeitos Alta frequência estão disponíveis para clipes 5.1, estéreo ou mono.

O efeito Baixa frequência elimina as frequências acima da frequência de corte especificada. Os efeitos Baixa frequência estão disponíveis para clipes 5.1, estéreo ou mono.

O efeito Filtro de fenda remove até seis faixas de frequência definidas pelo usuário. Use esse efeito para remover as faixas de frequência estreitas, como uma interferência de 60 Hz, deixando todas as frequências circundantes inalteradas.

Observação:

Para remover os sons agudos “ess”, use a predefinição Suavizador de ruídos sibilantes. Ou use as predefinições DMTF para remover os tons padrão de sistemas de telefone analógicos.

  • Frequência: especifica a frequência central para cada fenda.
  • Ganho: especifica a amplitude de cada fenda.
  • Ativar: ativa o botão para passar sem processamento.
  • Largura de fenda: determina a faixa de frequência para todos as fendas. As três opções variam de Estreito a Super estreito. Estreito é para um filtro de segundo pedido, que remove algumas frequências adjacentes. Super estreito é para um filtro de sexto pedido, que é específico.
  • Super silencioso: praticamente elimina ruído e artefatos, mas necessita de mais processamento. Essa opção é audível apenas em fones de ouvido e em sistemas de monitoramento de alta definição.
  • Corrigir ganho para: determina se as fendas têm níveis iguais ou individuais de ganho.

O efeito Equalizador paramétrico fornece controle máximo sobre a equalização tonal. Ele oferece controle total sobre as configurações de frequência, Q e ganho. 

  • Frequência: define a frequência central para faixas de 1 a 5, e as frequências de canto para os filtros de passagem de faixa e shelving.
  • Ganho: define o aumento ou a atenuação de faixas de frequência e a inclinação por oitava dos filtros de passagem de faixa.
  • Largura Q/: controla a largura da banda de frequência afetada. Os valores baixos de Q afetam um intervalo de frequências maior. Os valores altos de Q (aproximadamente 100) afetam uma faixa muito estreita e são ideais para os filtros de fenda, que removem as frequências específicas, como uma interferência de 60 Hz.
  • Faixa: permite até cinco faixas intermediárias, bem como filtros de shelving, de passagem alta e baixa, proporcionando um controle fino sobre a curva de equalização. Para ativar as configurações correspondentes, clique no botão de faixa. Os filtros de shelving baixo e alto fornecem botões de inclinação que ajustam as divisórias altas e baixas por 12 dB por oitava, em vez do padrão de 6 dB por oitava.
  • Constante: descreve a largura da banda de frequência como um valor de Q (que é uma relação entre a largura e a frequência central) ou um valor de largura absoluto em Hz. O Q constante é a configuração mais comum.
  • Super silencioso: praticamente elimina ruído e artefatos, mas necessita de mais processamento. Essa opção é audível apenas em fones de ouvido e em sistemas de monitoramento de alta definição.
  • Intervalo: define o gráfico em um intervalo de 30 dB para ajustes mais precisos ou em um intervalo de 96 dB para ajustes mais extremos.

Use o efeito Filtro científico para a manipulação avançada de áudio. Você também pode acessar o efeito no Rack de efeitos para ativos únicos no editor de forma de onda, ou para faixas e clipes no editor Multitrack.

  • Tipos: especifica o tipo de filtro científico. As opções disponíveis são apresentadas a seguir.
    • Bessel: fornece uma resposta de fase precisa, sem toques ou ultrapassagem. No entanto, a faixa de passagem inclina em suas bordas, onde a rejeição da faixa parada é o pior de todos os tipos de filtro. Essas qualidades tornam o Bessel uma boa escolha para os sinais de percussão, como a pulsação. Para outras tarefas de filtragem, use o Butterworth.
    • Butterworth: fornece uma faixa de passagem plana com deslocamento mínimo de fase, toques e ultrapassagem. Esse tipo de filtro também rejeita a faixa parada, muito melhor do que o Bessele apenas um pouco pior do que o Chebychev 1 ou 2. Essas qualidades gerais tornam o Butterworth a melhor opção para a maioria das tarefas de filtragem.
    • Chebychev: fornece a melhor rejeição de faixa parada, mas a pior resposta de fase, toque e ultrapassagem na faixa de passagem. Use esse tipo de filtro somente se a rejeição da faixa parada for mais importante do que a manutenção de uma faixa de passagem precisa. 
    • Elíptico: fornece um corte nítido e uma largura de transição estreita. Ele também pode cortar frequências, ao contrário dos filtros de Butterworth e Chebyshev. Ele pode apresentar ondas na faixa parada e na faixa de passagem
  • Modos: especificar um modo para o filtro. As opções disponíveis são apresentadas a seguir.
    • Baixa frequência: passa as frequências baixas e remove as frequências altas. Especifique o ponto de corte em que as frequências são removidas.
    • Alta frequência: passa as frequências altas e remove as frequências baixas. Especifique o ponto de corte em que as frequências são removidas.
    • Passagem de faixa: preserva uma faixa e um intervalo de frequências ao remover todas as outras frequências. Especifique dois pontos de corte para definir as bordas da faixa.
    • Parada de faixa: rejeita todas as frequências dentro do intervalo especificado. Também conhecido como um filtro de fenda, a Parada de faixa é o oposto da Passagem de faixa. Especifique dois pontos de corte para definir as bordas da faixa.
  • Ganho principal: compensa o nível de volume geral, que pode ser muito alto ou muito suave, depois do ajuste das configurações de filtro.
  • Corte: define a frequência que serve como uma borda entre as frequências passadas e removidas. Neste ponto, o filtro altera da passagem à atenuação, ou vice versa. Nos filtros que exigem um intervalo (Passagem de faixa e Parada de faixa), o Corte define a borda de frequência baixa, enquanto o Corte alto define a borda de frequência alta.
  • Alto corte: define a borda de frequência alta nos filtros que exigem um intervalo (Passagem de faixa e Parada de faixa).
  • Ordem: determina a precisão do filtro. Quanto maior a ordem, mais preciso será o filtro (com inclinações mais íngremes nos pontos de corte e assim por diante). No entanto, as ordens altas também podem ter altos níveis de distorção de fase.
  • Largura de banda de transição: (somente Butterworth e Chebychev) define a largura da faixa de transição. (Valores mais baixos têm inclinações mais íngremes.) Se você especificar uma largura de banda de transição, a configuração Ordem será preenchida automaticamente, e vice-versa. Nos filtros que exigem um intervalo (Passagem de faixa e Parada de faixa), essa opção servirá como a transição de frequência mais baixa, enquanto a Largura superior define a transição de frequência mais alta.
  • Alta largura: (somente Butterworth e Chebychev) nos filtros que exigem um intervalo (Passagem de faixa e Parada da faixa), esta opção serve como a transição de frequência mais alta, enquanto a Largura de banda de transição define a transição de frequência mais baixa.
  • Parada de Attn: (somente Butterworth e Chebychev) determina a quantidade de redução do ganho a ser usada quando as frequências são removidas.
  • Passagem/ondulação real: (somente Chebychev) determina a quantidade máxima permitida de ondulação. Ondulação é o efeito do impulso e corte indesejados das frequências próximas ao ponto de corte.

Os efeitos Agudos permitem aumentar ou diminuir as frequências mais altas (4000 Hz e acima). O controle Reforço especifica a quantidade, medida em decibéis, a aumentar ou diminuir. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

Modulação

O efeito Coro/Flanger combina dois efeitos populares baseados em atraso. A opção Coro simula várias vozes ou instrumentos reproduzidos ao mesmo tempo com a adição de vários atrasos curtos com uma pequena quantidade de retorno. O resultado é um som rico e exuberante. Use esse efeito para aumentar faixas vocais ou adicionar amplitude estéreo para áudio mono.

  • Modo: os seguintes modos estão disponíveis.
    • Coro: simula várias vozes ou instrumentos reproduzidos ao mesmo tempo.
    • Flanger: simula o som atrasado e defasado, ouvido originalmente em músicas psicodélicas.
  • Velocidade: controla a taxa na qual o tempo de atraso percorre de zero até a configuração máxima em um ciclo.
  • Largura: especifica a quantidade máxima de atraso.
  • Intensidade: controla a proporção do áudio original em relação ao áudio processado.
  • Transitoriedade: enfatiza elementos transitórios, dando a eles um som mais nítido e distinto.

Flanging é um efeito de áudio causado pela mistura de um pequeno atraso variável em proporções quase iguais às do sinal original. Foi obtido originalmente com o envio de um sinal de áudio idêntico a dois gravadores de fita de rolo a rolo e, em seguida, pressionando-se o flange de um rolo para retardá-lo. Combinar as duas gravações resultantes produziu um efeito defasado com atraso de tempo, característico das músicas psicodélicas dos anos 60 e 70. O efeito Flanger permite criar um resultado semelhante por meio de um ligeiro atraso e faseamento de um sinal em intervalos específicos ou aleatórios.

  • Tempo de atraso inicial: define o ponto em milissegundos em que o flanging inicia depois do sinal original. O efeito flanging ocorre por meio de um ciclo ao longo do tempo de uma configuração de atraso inicial para uma segunda configuração (ou final) de atraso.
  • Tempo de atraso final: define o ponto em milissegundos em que o flanging termina depois do sinal original.
  • Phasing estéreo: define os atrasos esquerdo e direito em valores separados, medido em graus. Por exemplo, 180° define o atraso inicial do canal direito de forma que ele ocorra ao mesmo tempo que o atraso final do canal esquerdo. É possível definir essa opção para inverter as configurações iniciais/finais de atraso para os canais esquerdo e direito, criando um efeito circular psicodélico.
  • Retorno: determina a porcentagem do sinal flangeado que será inserida de volta no flanger. Sem o retorno, o efeito usa apenas o sinal original. Com o retorno adicionado, o efeito usa uma porcentagem do sinal afetado desde antes do ponto atual de reprodução.
  • Taxa de modulação: determina com que rapidez o atraso percorre um intervalo de tempo inicial até final, medido em ciclos por segundo (Hz) ou em batidas por minuto (batidas). Pequenos ajustes de configurações produzem efeitos bastante variados.
  • Modo: fornece três métodos de flanging:
    • Invertido: inverte o sinal atrasado, cancelando o áudio periodicamente em vez de reforçar o sinal. Se as configurações de mixagem Original ‑ Expandida estiverem definidas em 50/50, as ondas cancelarão o silêncio sempre que o atraso estiver em zero.
    • Efeitos especiais: mescla os efeitos de flanging normais e invertidos. O sinal atrasado é adicionado ao efeito quando o sinal principal é subtraído.
    • Senoide: faz a transição do atraso inicial para o atraso final e depois de volta, seguindo uma curva senoidal. Caso contrário, a transição será linear, e os atrasos da configuração inicial até a configuração final ficarão em uma taxa constante. Se a opção Sinusoidal for selecionada, o sinal ficará nos atrasos iniciais e finais com mais frequência do que entre atrasos.
  • Mixagem: ajusta a mixagem do sinal original (Seco) e do flangeado (Molhado). Um pouco dos dois sinais é necessário para se obter o cancelamento e o reforço característicos que ocorrem durante o flanging. Com o Original a 100%, nenhum flanging ocorrerá de modo algum. Com Atrasado a 100%, o resultado será um som oscilante, como o de um toca-fitas de má qualidade.

Semelhante ao flanging, o faseamento muda a fase de um sinal de áudio e o recombina com o original, criando efeitos psicodélicos que se tornaram populares entre os músicos na década de 60. Porém, ao contrário do efeito Flanger, que usa atrasos variáveis, o efeito Modulação > Phaser varre uma série de filtros deslocadores de fase para e a partir de uma frequência superior. O faseamento pode modificar drasticamente a imagem estéreo, criando sons extraordinários.

  • Estágios: especifica o número de filtros deslocadores de fase. Uma configuração mais alta produz efeitos mais densos de faseamento.
  • Intensidade: determina a quantidade de deslocamento de fase aplicado ao sinal.
  • Profundidade: determina a distância percorrida pelos filtros abaixo da frequência superior. Configurações mais altas produzem um efeito de vibração mais amplo, enquanto 100% varre da frequência superior até zero Hz.
  • Taxa de modulação: a taxa de modulação controla com que rapidez os filtros percorrem até e a partir da frequência superior. Especifique um valor em Hz (ciclos por segundo).
  • Diferença de fase: determina a diferença de fase entre os canais estéreo. Valores positivos iniciam deslocamentos de fase no canal esquerdo, enquanto valores negativos fazem isso no canal direito. Os valores máximos de +180º e -180º produzem uma diferença completa e são sonicamente idênticos.
  • Frequência alta: define a frequência mais alta a partir da qual os filtros fazem a varredura. Para produzir os resultados mais drásticos, selecione uma frequência próxima ao centro do intervalo do áudio selecionado.
  • Retorno: alimenta uma porcentagem da saída do phaser de volta para a entrada, intensificando o efeito. Valores negativos invertem a fase antes de alimentar o áudio.
  • Mixagem: controla a proporção do áudio original em relação ao áudio processado.
  • Ganho de saída: ajusta o nível de saída após o processamento.

Redução/restauração de ruído

Para remover rapidamente o estalo e a estática das gravações do vinil, use o efeito Removedor automático de cliques. Você pode corrigir uma área grande de áudio ou um clique ou estalo simples.

  • Limite: determina a sensibilidade ao ruído. Configurações mais baixas detectam mais cliques e estalos, mas podem incluir um áudio que você deseja manter. As configurações variam de 1 a 100, o padrão é 30.
  • Complexidade: indica a complexidade do ruído. As configurações mais altas exigem mais processamento, mas podem degradar a qualidade do áudio. As configurações variam de 1 a 100, o padrão é 16.

O efeito DeHummer remove faixas de frequência estreitas e suas harmônicas. A aplicação mais comum trata o zumbido da linha elétrica da iluminação e eletrônicos. Mas o DeHummer também pode aplicar um filtro de nível, que remove uma frequência excessivamente ressonante do áudio de origem.

Observação:

Para ajustar visualmente a frequência raiz e o ganho, arraste diretamente no gráfico.

  • Frequência: define a frequência raiz do zumbido. Se não tiver certeza da frequência precisa, arraste essa configuração para frente e para trás, enquanto visualiza o áudio.
    • Q: define a largura da frequência raiz e as harmônicas acima. Valores mais altos afetam um intervalo de frequências mais estreitas e valores mais baixos afetam um intervalo maior.
    • Ganho: determina a quantidade de atenuação do zumbido.
  • Número de harmônicas: especifica a quantidade de frequências harmônicas a serem afetadas.
  • Inclinação harmônica: altera a proporção de atenuação das frequências harmônicas.
  • Somente zumbido de daída: permite visualizar o zumbido removido para determinar se contém algum áudio desejável.

O efeito Eliminação de ruído reduz ou remove completamente o ruído do arquivo de áudio. Esse ruído pode ser zunidos, ventiladores, ar-condicionado ou qualquer outro ruído de fundo. Controle a quantidade do ruído reduzido usando um controle deslizante. Os valores variam de 0% até 100% e controlam a quantidade de processamento aplicado ao sinal de áudio.

O efeito Eliminação de reverberação calcula o perfil de reverberação e ajuda a definir a quantidade de reverberação. Os valores variam de 0% até 100% e controlam a quantidade de processamento aplicado ao sinal de áudio.

Reverberação

O efeito Reverberação de convolução, reproduz espaços que vão desde armários revestidos a salas de concerto. As reverberações baseadas em convolução usam os arquivos de impulso para simular espaços acústicos. Os resultados são incrivelmente realistas.

Observação:

Como a Reverberação de convolução exige um processamento significativo, você pode ouvir cliques ou pops ao visualizá-lo em sistemas mais lentos. Esses artefatos desaparecem após a aplicação do efeito.

  • Impulso: especifica um arquivo que simula um espaço acústico. Clique em Carregar para adicionar um arquivo personalizado de impulso em formato WAV ou AIFF.
  • Mixagem: controla a proporção do original no som reverberante.
  • Tamanho da sala: especifica uma porcentagem do espaço total, definido pelo arquivo de impulso. Quanto maior a porcentagem, maior a reverberação.
  • LF de amortecimento: reduz os componentes de frequência baixa e graves baixos na reverberação, evitando a distorção e produzindo um som mais nítido e articulado.
  • HF de amortecimento: reduz os componentes transitórios de frequência alta na reverberação, evitando a aspereza e produzindo um som mais quente e pleno.
  • Pré-atraso: determina quantos milissegundos a reverberação leva para criar a amplitude máxima. Para produzir o som mais natural, especifique um pré-atraso curto de 0 a 10 milissegundos. Para produzir efeitos especiais interessantes, especifique um pré-atraso longo de 50 milissegundos ou de mais.
  • Largura: controla a propagação estéreo. Uma configuração de 0 produz um sinal de reverberação mono.
  • Ganho: aumenta ou atenua a amplitude após o processamento.

O efeito Reverberação de estúdio simula espaços acústicos. No entanto, é mais rápido e utiliza menos intensidade do processador do que os outros efeitos de reverberação, porque não é baseado em convolução. Como resultado, é possível fazer alterações em tempo real com rapidez e eficiência no Editor de múltiplas faixas, sem efeitos de pré-renderização em uma faixa.

Características

  • Tamanho da sala: define o tamanho da sala.
  • Decréscimo: ajusta a quantidade de decréscimo da reverberação em milissegundos.
  • Reflexões antecipadas: controla a porcentagem dos ecos que podem ser ouvidos primeiro, proporcionado uma noção de tamanho total da sala. Um valor muito alto pode resultar em um som artificial, enquanto um valor muito baixo pode perder os sinais de áudio para o tamanho da sala. Metade do volume do sinal original é um bom ponto de partida.
  • Largura: controla a propagação pelos canais estéreo. 0% produz um sinal de reverberação mono; 100% produz uma separação estéreo máxima.
  • Corte de alta frequência: especifica a frequência mais alta em que a reverberação pode ocorrer.
  • Corte de baixa frequência: especifica a frequência mais baixa em que a reverberação pode ocorrer.
  • Amortecimento: define a quantidade de suavização aplicada às frequências altas do sinal de reverberação ao longo do tempo. As porcentagens maiores criam um amortecimento para um tom de reverberação mais quente.
  • Difusão: simula a absorção do sinal reverberado como se estivesse refletido fora das superfícies, como em carpetes ou cortinas. Configurações mais baixas criam mais ecos, enquanto as configurações mais altas produzem uma reverberação mais suave, com menos ecos.

Nível de saída

  • Seco: define a porcentagem do áudio de origem para a saída com efeito.
  • Molhado: define a porcentagem da reverberação para a saída.

O efeito de Reverberação surround é destinado principalmente a fontes 5.1, mas também pode fornecer um ambiente surround para fontes mono ou estéreo. No Editor de forma de onda, é possível escolher Editar > Converter tipo de amostra para converter um arquivo mono ou estéreo para 5.1 e, em seguida, aplicar o efeito de Reverberação surround. No Editor de múltiplas faixas, é possível enviar faixas mono ou estéreo para um barramento ou mestre 5.1 com o efeito de Reverberação surround.

  • Centro de entrada: determina a porcentagem do canal central incluído no sinal processado.
  • LFE de entrada: determina a porcentagem do canal de Aprimoramento de frequência baixa usado para incentivar a reverberação para outros canais. O sinal LFE em si não é reverberado.
  • Configurações de reverberação
    • Impulso: especifica um arquivo que simula um espaço acústico. Clique em Carregar para adicionar um arquivo personalizado de impulso com 6 canais em formato WAV ou AIFF.
    • Tamanho da sala: especifica uma porcentagem do espaço total, definido pelo arquivo de impulso. Quanto maior a porcentagem, maior a reverberação.
    • LF de amortecimento: reduz os componentes de frequência baixa e graves baixos na reverberação, evitando a distorção e produzindo um som mais nítido e articulado.
    • HF de amortecimento: reduz os componentes transitórios de frequência alta na reverberação, evitando a aspereza e produzindo um som mais quente e pleno.
    • Pré-atraso: determina quantos milissegundos a reverberação leva para criar a amplitude máxima. Para produzir o som mais natural, especifique um pré-atraso curto de 0 a 10 milissegundos. Para produzir efeitos especiais interessantes, especifique um pré-atraso longo de 50 milissegundos ou de mais.
    • Largura de frente: controla a disseminação de estéreo pelos três canais frontais. Uma configuração de largura 0 produz um sinal de reverberação mono.
    • Largura do surround: controla a propagação estéreo pelos canais surround da parte traseira (Ls e Rs).
  • Saída
    • Nível C molhado: controla a quantidade de reverberação adicionada ao canal central. (Como esse canal normalmente contém diálogo, a reverberação deve ser menor.)
    • L/R Bal: controla o equilíbrio da esquerda para a dos alto-falantes frontal e posterior. 100 saídas reverberam apenas na esquerda e -100 apenas na direita.
    • F/B Bal: controla o equilíbrio de frente para trás dos alto-falantes à esquerda e à direita. 100 saídas reverberam apenas na parte frontal e -100 apenas na parte traseira.
    • Mixagem: controla a proporção do original no som reverberante. Uma configuração de 100 saídas apenas reverbera.
    • Ganho: aumenta ou atenua a amplitude após o processamento.

Especial

Use esse efeito para usar pouco efeito de cascalho ou de saturação a qualquer áudio. Use esse efeito para simular os alto-falantes de carro, microfones abafadosou os amplificadores distorcidos.

  • Gráficos positivos e negativos: especifica curvas de distorção separadas para valores de amostra positivos e negativos. A régua horizontal (eixo x) indica o nível de entrada em decibéis. A régua vertical (eixo y) indica o nível de saída. A linha diagonal padrão representa um sinal sem distorção, com uma relação individual entre os valores de entrada e de saída. Clique e arraste para criar e ajustar pontos nos gráficos. Arraste os ponto para fora de um gráfico para removê-los.
  • Redefinir: faz com que o gráfico retorne ao estado padrão, sem distorções.
  • Suavização de curva: cria transições em curva entre os pontos de controle, às vezes produzindo uma distorção mais natural que as transições lineares padrão.
  • Suavização de tempo: determina o quão rapidamente a distorção reage a alterações nos níveis de entrada. As medidas de nível são baseadas no conteúdo de baixa frequência, criando uma distorção mais suave e musical.
  • Intervalo de dB: altera a taxa de amplitude dos gráficos, limitando a distorção a essa taxa.
  • Escala linear: altera as escalas de amplitude dos gráficos de decibéis logarítmicos para valores normalizados.

O efeito Preencher esquerda com direita duplica as informações do canal esquerdo do clipe de áudio e as coloca no canal direito, descartando as informações de canal direito do clipe original.

O efeito Preencher direita com esquerda duplica as informações do canal direito e as coloca no canal esquerdo, descartando as informações do canal esquerdo existente. Aplique somente aos clipes de áudio estéreo.

O efeito Guitar Suite aplica uma série de processadores que otimizam e modificam o som das faixas de violão. O estágio Compactador reduz a faixa dinâmica, produzindo um som mais forte com maior impacto. Os estágios Filtro, Distorção e Modelador de caixa simulam efeitos comuns que os guitarristas usam para criar performances expressivas e artísticas.

  • Compactador: reduz o intervalo dinâmico para manter a amplitude consistente e ajuda a destacar as faixas da guitarra em uma mixagem.
  • Filtro: escolha uma opção deste menu e defina as opções abaixo:
    • Filtro: simula os filtros da guitarra que vão desde os ressonadores até as talk boxes.
    • Tipo: determina as frequências que são filtradas. Especifique o Lowpass para filtrar frequências altas, Highpass para filtrar frequências baixas ou Bandpass para filtrar frequências acima e abaixo de uma frequência central.
    • Frequência: determina a frequência de corte para os filtros Baixa frequência e Alta frequência ou a frequência central para o filtro de Bandpass.
    • Ressonância: alimenta frequências de retorno próximas à frequência de corte, adicionando nitidez com configurações baixas e harmônicas com assobios com configurações altas.
  • Distorção: adiciona uma margem sonora geralmente ouvida em solos de guitarras. Para alterar o caractere de distorção, escolha uma opção no menu Tipo.
  • Amplificador: simula as várias combinações de amplificadores e alto-falantes que os guitarristas usam para criar tons únicos.
  • Mixagem: controla a proporção do áudio original em relação ao áudio processado.

O efeito Inverter (áudio) inverte a fase de todos os canais. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

Você pode medir o nível de áudio de seus clipes, faixas ou sequências usando o efeito Radar de volume. 

Para obter mais informações, consulte Uso do efeito radar de volume.

Masterização é o processo completo de otimização de arquivos de áudio para uma determinada mídia, como rádio, vídeo, CD ou Web.

Antes de masterizar o áudio, considere os requisitos da mídia de destino. Por exemplo, se o destino for a Web, o arquivo provavelmente será reproduzido nos alto-falantes do computador que reproduzem os sons do baixo com qualidade reduzida. Para compensar, é possível intensificar as frequências do baixo durante o estágio de equalização do processo de masterização.

  • Equalizador: ajusta o equilíbrio geral dos tons.
  • Gráfico: mostra a frequência ao longo da régua horizontal (eixo x) e a amplitude ao longo da régua vertical (eixo y), com a curva que representa a alteração de amplitude de frequências específicas. Frequências no intervalo do gráfico, de menor para a maior, em uma forma logarítmica (com espaço igual por oitavas).
    • Ativar prateleira inferior: ativa filtros de prateleiras na extremidade inferior do espectro de frequência.
    • Pico ativado: ativa um filtro de pico no centro do espectro da frequência.
    • Ativar prateleira superior: ativa filtros de prateleiras na extremidade superior do espectro de frequência.
    • Hz: indica a frequência central de cada faixa de frequência.
    • dB: indica o nível de cada faixa de frequência.
    • Q: controla a largura da banda de frequência afetada. Valores de Q baixos (até 3) afetam grande parte das frequências e funcionam melhor para proporcionar melhorias gerais no áudio. Valores de Q altos (6 a 12) afetam uma faixa pequena e são ideais para remover uma frequência problemática específica, como 60-Hz hum.
  • Reverberação: adiciona som ambiente. Arraste o controle deslizante de Quantidade para mudar a proporção original para som reverberante.
  • Exciter: aumenta intensamente as harmônicas de alta frequência, adicionando nitidez e clareza. 
    • Retro: ajusta a distorção de luz
    • Fita: ajusta o tom brilhante
    • Tubo: ajusta resposta rápida e dinâmica
    • Quantidade: ajusta o nível de processamento
  • Ampliador: define a imagem estéreo (desativado para áudio mono). Arraste o controle deslizante Largura à esquerda para reduzir a imagem e aumentar o foco central. Arraste o controle deslizante para a direita para ampliar a imagem e aprimorar o posicionamento no espaço de sons individuais.
  • Maximizador de volume: aplica um limitador que reduz o intervalo dinâmico, melhorando níveis estimados. Uma configuração 0% reflete níveis exclusivos; uma configuração 100% aplica uma limitação máxima.
  • Ganho de saída: determina os níveis de saída após o processamento. Por exemplo, para compensar os ajustes EQ que reduzem o nível geral, aumente o ganho de saída.

O efeito Trocar canais troca o posicionamento das informações do canal direito e esquerdo. Aplique somente aos clipes estéreo.

O efeito Intensificador vocal melhora rapidamente a qualidade de gravações de narração. Os modos Masculino e Feminino reduzem automaticamente sibilâncias e consoantes oclusivas, bem como o microfone que manipula ruídos como estrondos baixos. Esses modos também se aplicam a modelagem e compressão do microfone para oferecer aos vocais um som de rádio mais característico. O modo Música otimiza trilhas sonoras para que possam complementar melhor uma narração.

  • Masculino: otimiza o áudio para uma voz masculina.
  • Feminino: otimiza o áudio para uma voz feminina.
  • Música: aplica a compressão e a equalização à música ou ao áudio de fundo.

Imagens estéreo

O efeito Imagens em estéreo posiciona e expande as imagens em estéreo. Como o Expansor estéreo é baseado em VST, você pode combiná-lo com outros efeitos no Rack de masterização e Rack de efeitos. Na exibição Multifaixa, você também pode variar o efeito ao longo do tempo, usando pistas de automação.

  • Dimensionamento de canal central: posiciona o centro da imagem em estéreo em qualquer lugar da esquerda (-100%) para a direita (100%).
  • Ampliação estéreo: expande a imagem em estéreo de Estreita/Normal (0) para Ampla (300). Estreita/Normal reflete o áudio original, não transformado.

Tempo e inclinação

O efeito Deslocador de tom altera o tom musical. É um efeito de tempo real que pode ser combinado a outros efeitos no rack de masterização ou efeitos. Na exibição Múltiplas faixas, você também pode variar o timbre ao longo do tempo com trilhas de automação.

  • Transposição de tom: contém opções que ajustam o tom.
    • Semi-tons: transpõem a densidade nos incrementos de semi-tom, que equivalem a mínimas (por exemplo, a nota C# é um semi-tom mais alto do que C). Uma configuração de 0 reflete o tom original; +12 semi-tons são um oitavo mais alto; -12 semi-tons são um oitavo mais baixo.
    • Cents: ajustam tons em frações de semi-tons. Os valores possíveis variam de -100 (um semi-tom mais baixo) a +100 (um semi-tom mais alto).
    • Proporção: determina a relação entre a frequência deslocada e a original. Os valores possíveis variam de 0,5 (um oitavo mais baixo) a 2,0 (um oitavo mais alto).
  • Precisão: determina a qualidade do som.
    • Baixa precisão: use a configuração Baixa para áudio de 8 bits ou de baixa qualidade.
    • Média precisão: use a configuração média para áudio de qualidade média.
    • Alta precisão: a configuração Alta demora mais para processar. Use a configuração Alta para o áudio gravado de forma profissional.
  • Configurações de tom: controla como o áudio é processado.
    • Frequência de emenda: determina o tamanho de cada bloco de dados de áudio. (O efeito Deslocador de tom divide o áudio em vários blocos pequenos para processamento.) Quanto maior o valor, mais preciso é o posicionamento do áudio amplificado ao longo do tempo. No entanto, os artefatos tornam-se mais visíveis quando os valores aumentam. Em configurações mais altas de Precisão, uma Frequência de emenda mais baixa pode adicionar som instável ou ecos. Se a frequência estiver muito alta, o som ficará metálico e as vozes terão uma qualidade de túnel.
    • Sobreposição: determina o quanto cada bloco de dados de áudio se sobrepõe com o anterior e o próximo. Se a amplificação produzir um efeito de coro, diminua a porcentagem de sobreposição. Se esta ação produzir um som cortado, ajuste a porcentagem para determinar um equilíbrio entre o corte e o coro. Os valores podem variar de 0% a 50%.
    • Usar configurações padrão apropriadas: aplica bons valores padrão para a Frequência de emenda e a Sobreposição.

Efeitos de áudio obsoletos

Ao selecionar um efeito obsoleto, uma caixa de diálogo é exibida. Para aplicar o efeito obsoleto, selecione Não. Para aplicar a nova versão do efeito, selecione Sim.

O efeito Redução de ruído adaptável remove rapidamente o ruído de banda larga variável, como sons de plano de fundo, estrondo e vento. Como este efeito opera em tempo real, você pode combiná-lo com outros efeitos no Rack de efeitos e aplicá-lo no Editor de múltiplas faixas.

  • Reduzir ruído por: determina o nível de redução de ruído. Os valores entre 6 e 30 dB funcionam bem. Para reduzir os efeitos de plano de fundo borbulhantes, insira valores mais baixos.
  • Quantidade de ruído: indica a porcentagem de áudio original que contém o ruído.
  • Ajuste do piso de ruído: ajusta manualmente a área de ruído acima ou abaixo do piso calculado automaticamente.
  • Limite de sinal: ajusta manualmente o limite de áudio desejável acima ou abaixo do limite calculado automaticamente.
  • Taxa de atraso espectral: determina a velocidade com que o processamento de ruído cai por 60 dB. O ajuste dessa configuração permite uma maior redução de ruído com menos artefatos. Valores curtos demais criam sons borbulhantes; valores muito longos criam um efeito de reverberação.
  • Preservação de banda larga: mantém o áudio desejável em faixas de frequências específicas entre os artefatos encontrados. Uma configuração de 100 Hz, por exemplo, garante que nenhum áudio será removido 100 Hz acima ou abaixo dos artefatos encontrados. Configurações mais baixas removem mais ruídos, mas podem apresentar um processamento audível.
  • Tamanho do FFT: determina quantas faixas de frequência individuais são analisadas. Para aumentar a resolução da frequência, escolha uma configuração alta. Para aumentar a resolução de tempo, escolha uma configuração de baixa. Configurações altas funcionam bem para artefatos de longa duração (como rangidos ou zumbido de linha elétrica), enquanto as configurações baixas lidam melhor com artefatos transitórios (como cliques e estalos).

O efeito Coro simula várias vozes ou instrumentos reproduzidos de uma vez adicionando vários atrasos curtos com uma pequena quantidade de retorno. O resultado é um som rico e exuberante. Use o efeito Coro para aprimorar uma faixa vocal ou adicionar espaço para áudio mono. Também é possível usá-lo para criar efeitos especiais exclusivos.

  • Tipo LFO (Oscilador de baixa frequência): especifica o tipo de onda do Oscilador de baixa frequência: Sin(e), Rect(angle) ou Tri(angle).
  • Taxa: determina a taxa máxima em que as alterações de amplitude ocorrem. Com valores baixos, a voz resultante fica lentamente mais alta e mais baixa, como os cantores que não conseguem manter a respiração constante. Com configurações altas, o resultado poderá ser artificial e ter uma aparência instável.
  • Profundidade: determina a variação máxima que ocorre em amplitude. Por exemplo, é possível modificar a amplitude de uma voz em coro para que fique 5 dB mais alta ou mais baixa do que a original. Em configurações baixas (menos de 1 dB), a profundidade pode ser imperceptível, a menos que a Taxa de modulação seja definida como alta. Em configurações altas, no entanto, o som pode ficar cortado, criando um silvo censurável. Os vibratos naturais ocorrem em torno de 2 dB a 5 dB. Essa configuração é apenas um máximo; o volume do vibrato nem sempre é tão baixo quanto a configuração indica. Essa restrição é intencional, pois cria um som mais natural.
  • Atraso: especifica a quantidade máxima de atraso permitida. Um componente importante do coro é a introdução de atrasos curtos (geralmente no intervalo de 15-35 milissegundos) que variam de duração ao longo do tempo. Se a configuração for baixa, todas as vozes começam se mesclar com o original e um efeito flanging artificial poderá ocorrer. Se a configuração for alta, pode ocorrer um efeito de chiado, como um video cassete processando uma fita.
  • Retorno: adiciona uma porcentagem de vozes processadas de volta à entrada do efeito. O Retorno pode dar a uma forma de onda um eco extra ou um efeito de reverberação. Um pequeno retorno (menos de 10%) pode oferecer mais riqueza, dependendo das configurações de atraso e vibrato. Configurações mais altas produzem um retorno mais tradicional, uma soada alta que pode ficar alta o suficiente para o sinal do clipe. Às vezes, esse corte é um efeito desejado, como na predefinição Discos voadores, que gera os sons de silvos de OVNIs voando em torno da sua cabeça.
  • Mixagem: determina a taxa de Seco e de Sinal de efeitos. Uma configuração de 100% corresponde a uma taxa de 1/1, enquanto uma configuração de 0 derrotará o sinal do efeito.

O efeito DeClicker é usado para remover os cliques indesejados de sinal de áudio. Os cliques são introduzidos por talas falhas em edições de filme ou por edições digitais ruins da gravação de áudio. Geralmente, o DeClicker é útil para pequenos estouros inseridos por batidas em um microfone.

  • Limite: determina o limite de detecção e, dessa forma, determina quanto do sinal será afetado. Esse controle varia de 0% a 100%. 
  • DePlop: determina a extensão da redução de cliques de baixa frequência. Às vezes, eles soam mais como um plop do que um clique. Esse controle varia de 0% a 100%.
  • Audição: quando selecionado, esse controle permite ouvir somente os sons que são removidos. Quando o conteúdo real de áudio pode ser ouvido no modo de audição, isso é um forte indicativo de que o limite está definido muito baixo. Se o limite for deixado desajustado, o sinal de áudio será prejudicado.

O efeito DeCrackler remove os sons de estalidos de fontes como trilhas sonoras de filme em 16 mm e 35 mm, e gravações em goma-laca ou em vinil. O efeito DeCrackler também pode amenizar os estalidos causados por pingos de chuva em janelas, cabos de áudio ruins, a proximidade de dispositivos elétricos aos cabos do microfone e de panos que friccionam no microfone.

No painel Controles do efeito, a Configuração personalizada desse efeito mostra os monitores de estalidos detectados e de saída. O primeiro mostra o sinal de entrada com todos os estalidos detectados. O segundo mostra o sinal de saída com os estalidos removidos.

  • Medidor de eficiência: esse medidor indica a eficiência do DeCrackler. O seletor de Limite deve ser ajustado para obter o valor máximo. O máximo também será alcançado quando o limite for muito baixo, mas neste ponto, o sinal de áudio fundamental será prejudicado.
  • Limite: determina o nível de detecção dos estalidos. Esse controle varia de 0% a 100%.
  • Redução: determina a quantidade na qual os estalidos são reduzidos. Esse controle varia de 0% a 100%.
  • Audição: quando selecionado, esse controle permite ouvir somente os sons que são removidos. Quando o conteúdo real de áudio pode ser ouvido no modo de audição, isso é um forte indicativo de que o limite está definido muito baixo. Se o limite for deixado desajustado, o sinal de áudio será prejudicado.

O efeito DeEsser remove a sibilância e outros sons de tipo "SSS" de alta frequência. Esses sons geralmente são criados quando um narrador ou um vocalista pronuncia as letras "s" e "t". Esse efeito está disponível para o 5.1, estéreo ou clipe mono.

  • Ganho: especifica a quantidade de redução aplicada ao som de “SSS”. O medidor exibe a quantidade de redução em decibéis.
  • Masculino e Feminino: especifica o gênero do narrador ou do vocalista. Essa opção ajuda o efeito a se adaptar à diferença de tons entre os gêneros.

O efeito DeHummer remove o zumbido de 50 Hz/60 Hz indesejado do áudio. Esse efeito está disponível para clipe 5.1, estéreo ou mono.

  • Filtro: especifica o número de filtros a serem usados para remover o zumbido. O zumbido é incluído não somente pelas frequências fundamentais de 50 ou 60 Hz, mas também contém harmônicas com frequências múltiplas do fundamental (100/110 Hz, 150/160 Hz, e assim por diante). Valores mais altos geram a maior utilização da CPU. Ajustar esse valor determina o número de frequências harmônicas a filtrar. 
  • Redução: especifica a quantidade de redução a ser aplicada ao zumbido. Valores altos podem cortar também informações de áudio necessárias na extremidade inferior.
  • Frequência: especifica a frequência central do zumbido. Geralmente, essa frequência será de 50 Hz na Europa e no Japão, e de 60 Hz nos EUA e no Canadá. Muitas vezes, a frequência do zumbido não é estática, varia em +/– 5 Hz. Para definir a respectiva frequência, clique nos botões de 50 Hz ou 60 Hz.

O efeito Eliminação de ruído detecta automaticamente o ruído da fita e remove-o. Use esse efeito para remover ruídos de gravações analógicas, como gravações de fitas magnéticas. Esse efeito está disponível para clipe 5.1, estéreo ou mono.

  • Congelar: para a estimativa de piso de ruído no valor atual. Use esse controle para localizar o ruído que cai dentro e fora de um clipe.
  • Piso de ruído: especifica o nível (em decibéis) do piso de ruído à medida que o clipe é reproduzido.
  • Redução: especifica a quantidade de ruído a ser removida dentro de um intervalo de –20 a 0 dB.
  • Deslocamento: define um valor de deslocamento entre o piso de ruído detectado automaticamente e o valor definido pelo usuário. O deslocamento limita-se a um intervalo entre – 10 dB e + 10 dB. O deslocamento permite um controles adicionais quando a eliminação automática de ruído não é suficiente.

O efeito Dinâmica fornece um conjunto de controles que podem ser combinados ou usados independentemente para ajustar o áudio. Use os controles gráficos na exibição de Configuração personalizada ou ajuste os valores na exibição de Parâmetros individuais. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

  • Porta automática: corta um sinal quando o nível fica abaixo do limite especificado. Use esse controle para remover os sinais de fundo indesejáveis em gravações, como um sinal de fundo em uma narração. Defina a porta para fechar sempre que o alto-falante parar, consequentemente, removendo todos os outros sons. As cores de exibição de LED indicam o modo de porta: aberta (verde), ataque ou liberação (amarelo) e fechada (vermelho). Use os seguintes controles da Porta:
    • Limite: especifica o nível (entre –60 e 0 dB) que o sinal de entrada deverá exceder para abrir a porta. Se o nível do sinal ficar abaixo desse nível, a porta será fechada, silenciando o sinal de entrada.
    • Ataque: especifica o tempo que a porta leva para abrir após o nível do sinal ultrapassar o limite.
    • Lançamento: define o tempo (entre 50 e 500 milissegundos) que a porta leva para fechar após o nível do sinal ter caído abaixo do limite.
    • Aguardar: especifica o tempo (entre 0,1 e 1000 milissegundos) que a porta fica aberta após o nível ter caído abaixo do limite.
  • Compactador: equilibra o intervalo dinâmico para criar um nível consistente em toda a duração do clipe, aumentando o nível de sons suaves e diminuindo o nível de sons altos. Use os seguintes controles do Compactador:
    • Limite: define o nível (entre –60 e 0 dB) que o sinal deverá exceder para iniciar a compactação. Os níveis que ficam abaixo do limite não são afetados.
    • Proporção: define a proporção na qual a compactação é aplicada, até 8:1. Por exemplo, se a proporção for 5:1 e o nível de entrada aumentar em 5 dB, a saída aumentará em somente 1 dB.
    • Ataque: define o tempo (entre 0,1 e 100 milissegundos) que o compactador leva para responder a um sinal que excede o limite.
    • Lançamento: especifica o tempo (entre 10 e 500 milissegundos) que o ganho leva para retornar ao nível original quando o sinal fica abaixo do limite.
    • Automático: calcula o tempo de liberação com base no sinal de entrada.
    • Composição: ajusta o nível de saída do compactador (entre – 6 e 0 dB) para computar a perda de ganho causada pela compactação.
  • Expansor: reduz todos os sinais abaixo do limite especificado para a proporção definida. O resultado é semelhante ao controle de porta, mas é mais sutil. Use os seguintes controles com o Expansor:
    • Limite: especifica um nível ao qual o sinal deverá cair para ativar o expansor. Os níveis que excedem o limite não são afetados.
    • Proporção: define a proporção na qual os sinais são expandidos, até 5:1. Por exemplo, se a proporção for 5:1, uma diminuição de nível de 1 dB será expandida por 5 dB, resultando em uma diminuição muito mais rápida do sinal.
  • Limitador: reduz os cortes em clipes de áudio que contêm picos no sinal. Use os seguintes controles: 
    • Limite: especifica o nível máximo do sinal, entre – 12 e 0 dB. Todos os sinais que excedem o limite são reduzidos ao mesmo nível do limite.
    • Lançamento: especifica o tempo (entre 10 e 500 milissegundos) necessário para que o ganho retorne ao nível normal após um clipe ocorrer.

O efeito EQ atua como um equalizador paramétrico, significando que controla a frequência, a largura de banda e o nível usando várias bandas. O efeito inclui três bandas médias totalmente paramétricas, uma banda alta e uma banda baixa. As bandas baixas e altas são filtros de prateleira (arquivados), por padrão. O ganho é constante sobre a frequência. O controle Recortar alterna a banda baixa e alta da prateleira para os filtros de corte. O ganho é fixado em -12 dB por oitava e é desativado no modo de corte.

Use os controles gráficos na exibição de Configuração personalizada ou ajuste os valores na exibição de Parâmetros individuais. Na exibição de Configuração personalizada, é possível controlar as propriedades das bandas de filtro na janela Frequência arrastando as alças de banda. Cada banda inclui um controle para a Frequência e o Ganho. As bandas médias incluem dois controles adicionais para ajustar o fator Q. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

  • Frequência: especifica a quantidade na qual aumentar ou diminuir a faixa (entre 20 e 20.000 Hz).
  • Ganho: especifica a quantidade na qual aumentar ou diminuir a faixa (entre -20 e 20 dB).
  • Corte: altera a funcionalidade do filtro de prateleira para corte.
  • Q: especifica a largura de cada faixa de filtro (entre 0,05 e 5,0 oitavas).
  • Saída: especifica a quantidade de ganho para compensar os aumentos ou reduções das faixas de frequência no ganho de saída do EQ.

Flanging é um efeito de áudio causado pela mistura de um pequeno atraso variável em proporções quase iguais às do sinal original. Foi obtido originalmente com o envio de um sinal de áudio idêntico a dois gravadores de fita de rolo a rolo e, em seguida, pressionando-se o flange de um rolo para retardá-lo. Combinar as duas gravações resultantes produziu um efeito de tempo de atraso defasado, característico das músicas psicodélicas dos anos 60 e 70. O efeito Flanger permite criar um resultado semelhante por meio de um ligeiro atraso e faseamento de um sinal em intervalos específicos ou aleatórios.

  • Tipo LFO (Oscilador de baixa frequência): especifica o tipo de onda do Oscilador de baixa frequência: Sin(e), Rect(angle) ou Tri(angle).
  • Taxa: especifica a velocidade do Oscilador de baixa frequência.
  • Profundidade: determina o nível de ganho da forma de onda de modulação, dessa forma, controlando a profundidade do efeito.
  • Atraso: define o ponto em milissegundos em que o flanging inicia depois do sinal original. O efeito flanging ocorre por meio de um ciclo ao longo do tempo de uma configuração de atraso inicial para uma segunda configuração (ou final) de atraso.
  • Retorno: determina a porcentagem do sinal flangeado que será inserida de volta no flanger. Sem o retorno, o efeito usa apenas o sinal original. Com o retorno adicionado, o efeito usa uma porcentagem do sinal afetado desde antes do ponto atual de reprodução.
  • Mixagem: ajusta a mixagem do sinal original (Seco) e do flangeado (Molhado). Um pouco dos dois sinais é necessário para se obter o cancelamento e o reforço característicos que ocorrem durante o flanging. Com o Original a 100%, nenhum flanging ocorrerá de modo algum. Com o Atrasado a 100%, o resultado será um som oscilando, como o proveniente de um reprodutor de fita ruim.

O efeito Compactador multibanda é um compactador de três bandas com controles para cada banda. Use esse efeito em vez do compactador no efeito Dinâmica quando precisar de um compactador de som mais suave.

Use os controles gráficos na exibição de Configuração personalizada ou ajuste os valores na exibição de Parâmetros individuais. A exibição de Configuração personalizada exibe as três bandas (baixa, média, alta) na janela Frequência. Controle o ganho de cada banda ajustando as alças do ganho makeup e do intervalo de frequência. As alças da banda central determinam a frequência de crossover das bandas. Arraste as alças para ajustar a frequência correspondente. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

  • Solo: reproduz somente a faixa ativa.
  • Composição: ajusta os níveis, em decibéis.

Use os seguintes controles para cada banda:

  • Limite de 1 a 3: especifica o nível (entre –60 e 0 dB) que o sinal de entrada deverá exceder para iniciar a compactação.
  • Proporção de 1 a 3: especifica a proporção de compactação, até 8:1.
  • Ataque de 1 a 3: especifica o tempo (entre 0,1 e 10 milissegundos) que o compactador leva para responder a um sinal que excede o limite.
  • Lançamento de 1 a 3: especifica o tempo necessário para que o ganho retorne ao nível original quando o sinal ficar abaixo do limite.

O efeito Phaser pega uma parte do sinal de entrada, desloca a fase por um grau variável e mistura-a novamente com o sinal original. O resultado é um cancelamento parcial do espectro de frequência, dando ao phaser o seu som característico, conhecido como a assinatura das guitarras funk da Motown.

  • Tipo de LFO (Oscilador de baixa frequência): selecionar Seno, Ret ou Tri determina a forma de onda do oscilador de baixa frequência usada para modular o deslocamento de fase.
  • Taxa: determina a velocidade do oscilador de baixa frequência. Varia de 0 a 10.
  • Profundidade: determina o nível de ganho da forma de onda de modulação e, dessa forma, controla a profundidade do efeito. Varia de 0% a 100%.
  • Atraso: para obter vários efeitos possíveis, o sinal de deslocamento de fase fica atrasado em relação ao sinal original. A propriedade de Atraso define o tempo de atraso. Varia de 0,1 a 4,0 ms.
  • Retorno: determina a quantidade de sinal de deslocamento de fase que será misturada ao sinal de entrada. Usar valores negativos inverterá a fase novamente em 180°. Varia de -50 a 50.
  • Mixagem: determina a taxa de Seco e de Sinal de efeitos. Uma configuração de 100% corresponde a uma taxa de 1/1, enquanto uma configuração de 0 derrotará o sinal do efeito. Ela varia de 0% a 100%.

O efeito Deslocador de tom ajusta a densidade de áudio do sinal de entrada. Use esse efeito para aumentar a profundidade de vozes altas ou vice-versa. É possível ajustar cada propriedade usando controles gráficos na exibição de Configuração personalizada ou alterando os valores na exibição de Parâmetros individuais. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

  • Tom: especifica a alteração na densidade de áudio de etapas de semitons. O intervalo ajustável está entre –12 e +12 semitons.
  • Ajuste fino: determina o ajuste fino entre a grade de semitons da propriedade de Densidade de áudio.
  • Preservação de formato: impede que os formatos no clipe de áudio sejam afetados. Por exemplo, use esse controle ao aumentar a densidade de áudio de uma voz alta para evitar que soe como voz de desenho animado.

O efeito Reverberação dá atmosfera e vivacidade a um clipe de áudio simulando o som do áudio sendo reproduzido em uma sala. Use os controles gráficos na exibição de Configuração personalizada ou ajuste os valores na exibição de Parâmetros individuais. Esse efeito está disponível para clipes 5.1, estéreo ou mono.

  • Pré-atraso: especifica o tempo entre o sinal e a reverberação. Essa configuração está correlacionada à distância que um som percorre desde as paredes de reflexão de volta para o ouvinte em um cenário ao vivo.
  • Absorção: especifica a porcentagem em que o som é absorvido.
  • Tamanho: especifica o tamanho da sala como uma porcentagem.
  • Densidade: especifica a densidade da “ponta” da reverberação. O valor Tamanho determina o intervalo no qual é possível definir a Densidade.
  • Amortecedor Lo: especifica a quantidade de amortecimento de baixas frequências (em decibéis). Amortecer as baixas frequências evita que a reverberação seja estrondosa ou soe confusa.
  • Amortecimento Hi: especifica a quantidade de amortecimento de altas frequências (em decibéis). Configurações baixas fazem a reverberação soar com suavidade.
  • Mixagem: controla a quantidade de reverberação.

Transições de áudio crossfade

Ganho constante

O crossfade de Ganho constante altera o áudio em uma taxa constante de entrada e saída conforme ele transita entre os clipes. Esse crossfade pode soar repentino, às vezes.

Potência constante

O crossfade de Potência constante cria uma transição suave, gradual, análoga à transição de dissolução entre videoclipes. Esse crossfade diminui o áudio do primeiro clipe lentamente no início e, em seguida, rapidamente, até o final da transição. No segundo clipe, esse crossfade aumenta o áudio rapidamente no início e, em seguida, mais lentamente, até o final da transição.

Atenuação exponencial

A Atenuação exponencial faz o desaparecimento gradual do primeiro clipe sobre uma curva logarítmica suave enquanto faz o aparecimento gradual do segundo clipe, também sobre uma curva logarítmica suave. Ao selecionar uma opção no menu do controle Alinhamento, é possível especificar o posicionamento da transição.

Observação:

Embora a transição de atenuação exponencial seja semelhante à transição de potência constante, ela é mais gradual.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online