Observação:

a interface de usuário foi simplificada no Dreamweaver CC e posterior. Como resultado, você talvez não consiga localizar algumas das opções descritas neste artigo no Dreamweaver CC e posterior. Para obter mais informações, consulte este artigo (em inglês).

Sobre as fontes de conteúdo dinâmico

Uma fonte de conteúdo dinâmico é um armazenamento das informações das quais você pode recuperar e exibir conteúdo dinâmico a ser usado em uma página da Web. Entre as fontes de conteúdo dinâmico estão não apenas as informações armazenadas em um banco de dados, mas os valores enviados por formulários em HTML, valores contidos em objetos de servidor e outras fontes de conteúdo.

O Dreamweaver permite que você se conecte a um banco de dados com facilidade e crie um conjunto de registros do qual poderá extrair conteúdo dinâmico. Um conjunto de registros é o resultado de uma consulta de banco de dados. Ele extrai as informações específicas que você solicita e permite exibir essas informações dentro de uma página especificada. Você define o conjunto de registros com base nas informações contidas no banco de dados e no conteúdo que deseja exibir.

Fornecedores de tecnologia diferentes podem usar terminologias distintas quanto a um conjunto de registros. No ASP e no ColdFusion, um conjunto de registros é definido como uma consulta. Caso você esteja usando outras fontes de dados como, por exemplo, entrada do usuário ou variáveis de servidor, o nome da fonte de dados definido no Dreamweaver será o mesmo nome da fonte de dados.

Os sites dinâmicos exigem uma fonte de dados da qual possam recuperar e exibir conteúdo dinâmico. O Dreamweaver permite que você use bancos de dados, variáveis de solicitação, variáveis de URL, variáveis de servidor, variáveis de formulário, procedimentos armazenados e outras fontes de conteúdo dinâmico. Dependendo da fonte de dados, você pode recuperar o novo conteúdo para atender a uma solicitação ou modificar a página para atender às necessidades dos usuários.

Qualquer fonte de conteúdo que você defina no Dreamweaver será adicionada à lista de fontes de conteúdo do painel Ligações. Em seguida, você pode inserir a fonte de conteúdo na página selecionada atualmente.

Sobre conjuntos de registros

As páginas da Web não podem acessar diretamente os dados armazenados em um banco de dados. Na verdade, elas interagem com um conjunto de registros. Um conjunto de registros é um subconjunto das informações (registros), extraídas do banco de dados usando uma consulta do banco de dados. Uma consulta é uma instrução de pesquisa projetada para localizar e extrair informações específicas em um banco de dados.

Ao usar um banco de dados como uma fonte de conteúdo para uma página da Web dinâmica, você deve criar inicialmente um conjunto de registros no qual armazena os dados recuperados. Os conjuntos de registros funcionam como um intermediário entre o banco de dados que armazena o conteúdo e o servidor de aplicativo que gera a página. Conjuntos de registros são armazenados temporariamente na memória do servidor do aplicativo para recuperação de dados mais rápida. O servidor descarta o conjunto de registros quando não for mais necessário.

Uma consulta pode produzir um conjunto de registros que inclui apenas determinadas colunas, certos registros ou combinações de ambos. Um conjunto de registros também pode incluir todos os registros e colunas de uma tabela de banco de dados. No entanto, como os aplicativos raramente precisam usar todos os dados de um banco de dados, você deve procurar criar conjuntos de registros com o menor tamanho possível. Como o servidor Web mantém temporariamente o conjunto de registros na memória, o uso de um conjunto de registros menor requer menos memória e pode melhorar o desempenho do servidor.

As consultas de banco de dados são escritas em SQL (linguagem de consulta estruturada), uma linguagem simples que permite recuperar, adicionar e excluir dados em um banco de dados. O construtor SQL incluído no Dreamweaver permite criar consultas simples sem que você precise compreender SQL. Entretanto, se você quiser criar consultas complexas em SQL, um conhecimento básico dessa linguagem permite criar consultas mais avançadas, além de proporcionar mais flexibilidade na criação de páginas dinâmicas.

Antes de definir um conjunto de registros para uso com o Dreamweaver, você deve criar uma conexão com um banco de dados e, caso não haja nenhum dado, inserir dados no banco de dados. Caso você ainda não tenha definido uma conexão de banco de dados para o site, consulte o capítulo sobre a conexão de banco de dados referente à tecnologia de servidor para a qual está desenvolvendo e siga as instruções sobre a criação de uma conexão de banco de dados.

Sobre os parâmetros de URL e de formulário

Os parâmetros de URL armazenam informações recuperadas de entradas dos usuários. Para definir um parâmetro de URL você cria um formulário ou link de hipertexto que usa o método GET para enviar dados. As informações são acrescentadas ao URL da página solicitada e comunicadas ao servidor. Durante o uso de variáveis de URL, a sequência de caracteres de consulta contém um ou mais pares nome/valor associados aos campos de formulário. Esses pares nome/valor são acrescentados ao URL.

Os parâmetros de formulário armazenam informações recuperadas incluídas na solicitação HTTP de uma página da Web. Caso você crie um formulário que usa o método POST, os dados enviados pelo formulário são passados para o servidor. Antes de começar, verifique se você passou um parâmetro de formulário ao servidor.

Sobre as variáveis de sessão

As variáveis de sessão permitem armazenar e exibir informações mantidas durante a visita de um usuário (ou sessão). O servidor cria um objeto de sessão diferente para cada usuário e o mantém durante um período estabelecido ou até que o objeto seja encerrado explicitamente.

Como as variáveis de sessão duram em toda a sessão do usuário e se mantêm quando o usuário deixa uma página para outra dentro do site, elas são ideais para o armazenamento de referências do usuário. As variáveis de sessão também podem ser usadas na inserção de um valor no código HTML da página, na atribuição de um valor a uma variável local ou no fornecimento de um valor para avaliar uma expressão condicional.

Antes de definir variáveis de sessão para uma página, você deve criá-las no código-fonte. Depois de criar uma variável de sessão no código-fonte do aplicativo da Web, você pode usar o Dreamweaver para recuperar seu valor e usá-lo em uma página da Web.

Como funcionam as variáveis de sessão

As variáveis de sessão armazenam informações (normalmente parâmetros de formulário ou de URL enviados por usuários) e as disponibilizam a todas as páginas de um aplicativo da Web durante a visita do usuário. Por exemplo, quando os usuários fazem logon em um portal da Web que fornece acesso a emails, cotações, previsões do tempo e notícias diárias, o aplicativo da Web armazena as informações de logon em uma variável de sessão que identifica o usuário em todas as páginas do site. Isso permite que o usuário veja apenas os tipos de conteúdo que selecionou enquanto navega no site. As variáveis de sessão também podem fornecer um mecanismo de segurança ao encerrar a sessão do usuário caso a conta permaneça inativa durante um determinado período. Isso também libera memória do servidor e recursos de processamento caso o usuário se esqueça de fazer logoff em um site.

As variáveis de sessão armazenam informações durante a vida da sessão de uso. A sessão começa quando o usuário abre uma página dentro do aplicativo e encerra quando ele não abre outra página do aplicativo durante um determinado período ou quando encerra explicitamente a sessão (normalmente clicando em um link “fazer logoff”). Enquanto existir, a sessão será específica de um usuário individual, e todos os usuários têm uma sessão separada.

Use variáveis de sessão para armazenar informações que qualquer página de um aplicativo da Web possa acessar. As informações podem ser tão diversificadas quanto o nome de usuário, o tamanho da fonte preferencial ou o sinalizador que indica se o usuário fez o logon com êxito. Outro uso comum das variáveis de sessão é manter um valor em execução como, por exemplo, o número de perguntas respondidas corretamente até então em um quiz online ou os produtos que o usuário selecionou de um catálogo online.

As variáveis de sessão só podem funcionar caso o navegador do usuário esteja configurado para aceitar cookies. O servidor cria um número de ID da sessão que identifica com exclusividade o usuário quando a sessão é iniciada pela primeira vez e, em seguida, envia um cookie que contém o número de ID para o navegador do usuário. Quando o usuário solicita outra página do servidor, este lê o cookie no navegador para identificar o usuário e recuperar as variáveis de sessão do usuário armazenadas na memória do servidor.

Coleta, armazenamento e recuperação de informações em variáveis de sessão

Antes de criar uma variável de sessão, você deve inicialmente obter as informações que deseja armazenar e, em seguida, enviá-las ao servidor para armazenamento. Você pode coletar e enviar informações para o servidor usando formulários em HTML ou links de hipertexto que contenham parâmetros de URL. Você também pode obter informações de cookies armazenados no computador do usuário, dos cabeçalhos HTTP enviados pelo navegador do usuário com uma solicitação de página ou de um banco de dados.

Um exemplo típico de armazenamento de parâmetros de URL em variáveis de sessão é um catálogo de produtos que usa parâmetros de URL codificados criados com o uso de um link para enviar informações de produto novamente para o servidor a serem armazenadas em uma variável de sessão. Quando um usuário clica no link “Adicionar ao carro de compras”, a ID do produto é armazenada em uma variável de sessão enquanto o usuário continua comprando. Quando o usuário prossegue na direção da página de retirada, a ID do produto armazenada na variável de sessão é recuperada.

Uma pesquisa baseada em formulário é um exemplo típico de uma página que armazena parâmetros de formulário em variáveis de sessão. O formulário envia as informações selecionadas novamente para o servidor, onde uma página de aplicativo computa a pesquisa e armazena a resposta em uma variável de sessão a ser passada para um aplicativo que pode agrupar as respostas coletadas da população pesquisada. Ou as informações podem ser armazenadas em um banco de dados para serem usadas mais tarde.

Depois que as informações são enviadas para o servidor, você armazena as informações em variáveis de sessão adicionando o código apropriado do modelo de servidor à página especificada pelo parâmetro de URL ou de formulário. Conhecida como página de destino, ela é especificada no atributo action do formulário em HTML ou no atributo href do link de hipertexto na página inicial.

Depois de armazenar um valor em uma variável de sessão, você pode usar o Dreamweaver para recuperar o valor das variáveis de sessão e usá-lo em um aplicativo da Web. Depois de definir a variável de sessão no Dreamweaver, você pode inserir o valor em uma página.

A sintaxe do HTML de cada uma é exibida da seguinte forma:

<form action="destination.html" method="get" name="myform"> </form> 
<param name="href"value="destination.html">

Tanto a tecnologia de servidor usada quanto o método que você usa para obter as informações determinam o código usado para armazenar as informações em uma variável de sessão. A sintaxe básica de cada tecnologia de servidor é a seguinte:

ColdFusion

<CFSET session.variable_name = value>

ASP

<% Session("variable_name") = value %>

A expressão value costuma ser uma expressão de servidor como, por exemplo, Request.Form(“lastname”). Por exemplo, caso você use um parâmetro de URL chamado product (ou um formulário em HTML com o método GET e um campo de texto chamado product) para coletar informações, as seguintes instruções armazenam as informações em uma variável de sessão chamada prodID:

ColdFusion

<CFSET session.prodID = url.product>

ASP

<% Session("prodID") = Request.QueryString("product") %>

Caso você use um formulário em HTML com o método post e um campo de texto chamado txtProduct para coletar as informações, as seguintes instruções armazenam as informações na variável de sessão:

ColdFusion

<CFSET session.prodID = form.txtProduct>

ASP

<% Session("prodID") = Request.Form("txtProduct") %>

Exemplo de informações armazenadas em variáveis de sessão

Você está trabalhando em um site com um grande público de cidadãos mais velhos. No Dreamweaver, adicione dois links à tela Bem-vindo que permitem aos usuários personalizar o tamanho do texto do site. Para um texto maior, fácil de ler, o usuário clica em um link e, para um texto de tamanho regular, o usuário clica em outro link.

Informações armazenadas em variáveis de sessão
Informações armazenadas em variáveis de sessão

Todos os links têm um parâmetro de URL chamado fontsize que envia a preferência de texto do usuário para o servidor, como mostra o seguinte exemplo do Adobe ColdFusion®:

<a href="resort.cfm?fontsize=large">Larger Text</a><br> 
<a href="resort.cfm?fontsize=small">Normal Text</a>

Armazene a preferência de texto do usuário em uma variável de sessão e use-a para definir o tamanho da fonte em todas as páginas que o usuário solicita.

Próxima à parte superior da página de destino, digite o seguinte código para criar uma sessão chamada font_pref que armazena a preferência de tamanho da fonte do usuário.

ColdFusion

<CFSET session.font_pref = url.fontsize>

ASP

<% Session("font_pref") = Request.QueryString("fontsize") %>

Quando o usuário clica no link de hipertexto, a página envia a preferência de texto do usuário em um parâmetro de URL para a página de destino. O código na página de destino armazena o parâmetro de URL na variável de sessão font_pref. Durante a sessão do usuário, todas as páginas do aplicativo recuperam esse valor e exibem o tamanho de fonte selecionado.

Variáveis de aplicativo do ASP e do ColdFusion

No ASP e no ColdFusion, você pode usar variáveis de aplicativo para armazenar e exibir informações mantidas durante a vida útil do aplicativo e que se mantêm de usuário para usuário. A vida útil do aplicativo se estende do tempo em que o usuário inicialmente solicita uma página no aplicativo até o momento em que o servidor Web é parado. (Um aplicativo é definido como se todos os arquivos estivessem em um diretório virtual e em seus subdiretórios.)

Como as variáveis de aplicativo se estendem pela vida útil do aplicativo e permanecem de usuário para usuário, elas são ideais para o armazenamento das informações que devem existir para todos os usuários como, por exemplo, a hora e a data atuais. O valor da variável de aplicativo é definido no código do aplicativo.

Variáveis de servidor do ASP

Você pode definir as seguintes variáveis de servidor do ASP como fontes de conteúdo dinâmico: Request.Cookie, Request.QueryString, Request.Form, Request.ServerVariables e Request.ClientCertificates.

Variáveis de servidor do ColdFusion

Você pode definir as seguintes variáveis de servidor do ColdFusion:

Variáveis de cliente

Associe dados a um cliente específico. As variáveis de cliente mantêm o estado do aplicativo enquanto o usuário se move uma página para outra no aplicativo, bem como de uma sessão para outra. A “manutenção de estado” significa preservar as informações de uma página (ou sessão) para a próxima de forma que o aplicativo se lembre do usuário, além das opções e das preferências anteriores do usuário.

Variáveis de cookie

Acesse cookies passados para o servidor pelo navegador.

Variáveis CGI

Forneça informações sobre o servidor com o ColdFusion em execução, o navegador que solicita uma página e demais informações sobre o ambiente de processamento.

Variáveis de servidor

Elas podem ser acessadas por todos os clientes e aplicativos do servidor. Elas persistem até a parada do servidor.

Variáveis locais

Elas são criadas com a tag CFSET ou a tag CFPARAM dentro de uma página do ColdFusion.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online