Para um fluxo de trabalho mais rápido, é possível trabalhar em arquivos proxy com baixa taxa de bits (“proxies”) renderizados de arquivos mestres com alta taxa de bits. Este artigo descreve como criar arquivos proxy para edição offline conservando, ao mesmo tempo, a nomenclatura e o timecode de origem do arquivo original.

  1. Mova todos os clipes de origem para a linha de tempo como a seguir:

    1. Navegue até a pasta de origem na área de trabalho do SpeedGrade.
    2. Clique no botão Adicionar tudo, no lado inferior direito da área de trabalho.
  2. Defina a pasta de saída dos arquivos proxy renderizados como a seguir:

    1. Selecione a guia Saída.
    2. Especifique um caminho de saída no campo Pasta com o controle de navegação estrutural.
    Caminho de saída
  3. Em vez de digitar um nome de arquivo para os arquivos proxy, especifique a seguinte opção de nomenclatura de arquivo:  

    1. No campo Nome do arquivo, clique no ícone M para obter listas de tags de metadados predefinidas.
    2. Selecione a opção “Src.PathElement.0”.
    Src.PathElement

    Essa opção divide a linha de tempo em arquivos individuais QuickTime para renderização. Ela também corresponde o nome do arquivo de saída ao nome do arquivo de origem.

  4. Defina a origem do timecode para a opção Origem para conservar as informações de timecode do arquivo mestre.

    Origem do timecode

    Também é possível definir a origem do timecode para outros geradores de timecode com base no fluxo de trabalho.

  5. Selecione o formato de saída, a LUT (Tabela de pesquisa de calibração) e as configurações de esboço como em qualquer tarefa de renderização regular.

  6. Selecione Qualidade online ou Qualidade offline e, em seguida, clique em Renderizar.

    Renderizar

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online