Estabelecendo um bom processo de produção para utilizar o Adobe InDesign você pode melhorar o desempenho e evitar muitos problemas.

Manter um sistema de computador limpo

Ao longo do tempo, ocorrem mudanças no software e no hardware que podem levar a perda de desempenho e problemas de sistema. A desfragmentação do disco rígido, a remoção de versões antigas de software, as atualizações de drivers do dispositivo, a otimização da memória, a execução das utilidades de proteção de vírus e o desempenho de outras tarefas de manutenção podem prevenir a danificação de aplicativos e arquivos. A execução regular dessas tarefas contribui para que o InDesign abra, exiba e imprima os documentos como esperado.

Criar uma pasta do projeto

Antes de começar um projeto, determine os arquivos de que você necessitará e como irá armazená-los. Se tiver tido problemas com vínculos quebrados, experimente armazenar os arquivos vinculados na mesma pasta de seu documento. O InDesign mantém vínculos com arquivos que você insere em um documento, porém, se um vínculo for desfeito, o InDesign procurará pelo arquivo na pasta do documento. O armazenamento de um documento e seus arquivos vinculados na mesma pasta facilita movê-los de um computador para o outro. O armazenamento de arquivos em uma pasta também garante que o InDesign encontre os gráficos originais ao imprimir um documento. Caso o InDesign não possa localizar um gráfico vinculado, as mudanças feitas no gráfico original não terão efeito e ele talvez seja impresso com qualidade baixa ou nem mesmo seja impresso.

Se o seu projeto consiste de vários documentos (por exemplo, capítulos de um livro), é mais prático criar uma pasta do projeto que contenha uma pasta para cada documento e seus respectivos arquivos vinculados.

Usar um modelo

Use um modelo se você cria projetos similares frequentemente. Modelos permitem que você crie documentos uniformes mais rapidamente e proteja o arquivo original. Por exemplo, se você criar um boletim informativo mensal, o seu modelo poderá incluir guias de régua, números de páginas, cabeçalho e estilos que desejar usar em todas as edições. (Consulte Usar modelos de documentos.)

Abrir documentos localmente

Antes de abrir um documento armazenado em um volume de rede ou em uma mídia removível, copie o documento e os gráficos vinculados para o seu disco rígido local. O tempo de acesso e a taxa de transferência de dados mais lentos de um volume da rede ou de uma mídia removível podem fazer com que os dados sejam perdidos ou danificados, possivelmente danificando o original. Entretanto, certifique-se de substituir o trabalho de outra pessoa se você copiar os arquivos locais novamente para um servidor de rede.

Solucionar problemas antes da conversão de um arquivo

Em geral, os arquivos Adobe PageMaker ou QuarkXPress® danificados permanecem danificados quando abertos no InDesign. Se ocorrer um erro ou outro comportamento inesperado com um arquivo convertido, abra o arquivo original no aplicativo de origem e corrija o problema.

Se o arquivo convertido tiver problemas, exporte-o para o formato IDML e, em seguida, abra o arquivo IDML e salve-o como um documento do InDesign.

Salvar documentos

Salve os documentos com frequência e crie backups de arquivos importantes. Você pode limpar dados desnecessários de um documento usando o comando Salvar Como. Ao utilizar o comando Salvar, o InDesign acrescenta novas informações ao documento, porém não remove dados não atualizados, como informações sobre um gráfico excluído. No entanto, quando você usa o comando Salvar Como, o InDesign reescreve totalmente o documento, inclusive apenas as informações sobre objetos e páginas atualmente no documento. Um documento que contém somente dados necessários ocupa menos espaço de disco rígido é redesenhado e impresso mais rapidamente.

Praticar os melhores hábitos de design

  • Crie estilos em um documento. A criação de estilos sem documentos abertos pode gerar estilos duplicados que aparecerão quando você criar um novo documento. Para compartilhar estilos em um documento, salve os estilos e carregue-os.

  • Use fontes apropriadas. Ao escolher as fontes para um documento, levem em consideração a maneira como deseja formatar e imprimir o texto. O InDesign funciona sem problemas com fontes OpenType®, Type 1 (também chamado de PostScript) e TrueType. As fontes danificadas ou mal construídas podem danificar um documento do InDesign ou causar uma impressão com resultados inesperados. Portanto, utilize as fontes criadas por fornecedores confiáveis. Se você trabalha com uma agência de serviço, descubra os respectivos requisitos de fonte.

  • Evite o uso de muitos quadros de texto. Use o menor número de quadros de texto possível para que o tamanho do arquivo do documento seja pequeno e para que o layout seja fácil de manusear.

Usar ilustrações com inteligência

  • Use o formato apropriado de arquivo gráfico. Ao criar gráficos para um projeto, leve em consideração a maneira que planeja imprimir o documento. Se você pretende imprimir o documento em uma agência de serviços, pergunte à agência quais formatos de gráficos funcionam melhor com o dispositivo de saída que ela usa. A agência de serviço pode também aconselhá-lo sobre a melhor resolução para imagens.

  • Armazene gráficos externamente. Ao importar um arquivo gráfico, o InDesign cria um vínculo com o gráfico por padrão. O uso de vínculos ajuda a minimizar o tamanho do arquivo do documento e melhora o desempenho do InDesign. Ao imprimir o documento, o arquivo gráfico original deve estar disponível e vinculado. Se o InDesign não encontrar o original, o gráfico poderá ser impresso como uma visualização de baixa resolução ou como uma caixa cinza.

Verificar os vínculos e as fontes antes de imprimir

Para assegurar a impressão correta de um documento, verifique se todos os vínculos estão intactos e se todas as fontes estão disponíveis. Um vínculo se perde se você exclui, move ou renomeia o gráfico original. Use os recursos de Comprovação e Pacote antes de enviar os arquivos para bureau de serviços.

Abrir documentos do InDesign

Em geral, você pode abrir arquivos de documento e de modelo do mesmo modo como faz em outros programas. Como padrão, quando você abre um modelo do InDesign, ele é aberto como um documento novo e sem título. Arquivos de documento usam a extensão .indd, arquivos de modelo usam a extensão .indt, arquivos de fragmento usam a extensão .idms, arquivos de biblioteca usam a extensão .indl, arquivos Interchange usam a extensão .inx, arquivos Markup usam a extensão .idml e arquivos de livro usam a extensão .indb.

Você também pode usar o comando Arquivo > Abrir para abrir arquivos de versões anteriores do InDesign, arquivos do InDesign Interchange (.inx), arquivos do InDesign Markup (.idml), arquivos do Adobe PageMaker 6.0 e posterior, arquivos do QuarkXPress 3.3 e 4.1 e arquivos do QuarkXPress Passport 4.1. Além disso, outros fornecedores de software podem criar plug‑ins que permitam abrir outros formatos de arquivo.

Observação:

Para exibir informações adicionais sobre um documento do InDesign, mantenha pressionada a tecla Ctrl e escolha Ajuda > Sobre o InDesign (Windows) ou a tecla Command e escolha InDesign > Sobre o InDesign (Mac OS).

Usar o comando Abrir

  1. Escolha Arquivo > Abrir e selecione um ou mais documentos.

  2. Siga um destes procedimentos e clique em Abrir:

    • Selecione Normal (Windows) ou Abrir normal (Mac OS) para abrir o documento original ou uma cópia de um modelo.

    • Selecione Original (Windows) ou Abrir original (Mac OS) para abrir um documento ou modelo original.

    • Selecione Cópia (Windows) ou Abrir cópia (Mac OS) para abrir uma cópia de um documento ou modelo.

Quando você abre um documento do InDesign, pode encontrar uma das seguintes mensagens:

Mensagem que indica a versão mais recente do InDesign

Nos InDesign CS6 e CC, você pode enviar documentos a qualquer pessoa que use versões antigas do InDesign sem etapa adicional como, por exemplo, exportação manual para IDML. A compatibilidade é direta, assegurando que os documentos sempre abrirão como você espera.

Se você abrir um documento criado em uma versão mais recente do InDesign, uma mensagem será exibida indicando a versão diferente. Para converter o documento para a versão atual do InDesign, faça o seguinte:

  1. Para converter o documento para a versão atual do InDesign, clique em Converter.

    O documento é transferido para a Adobe Creative Cloud e convertido para a versão atual do InDesign.

    Observação:

    Você precisa estar conectado à Internet para executar a conversão.

  2. Depois que o documento for convertido com sucesso para a versão atual, a caixa de diálogo Salvar como pedirá para salvar o documento.

Mensagem que exibe configurações de cor do documento diferentes das do aplicativo

Se uma mensagem de aviso for exibida informando que as configurações de cores no documento são diferentes das do aplicativo, selecione uma opção e clique em OK.

Observação:

As mensagens de aviso de cor permanecem desativadas por padrão, mas será possível exibir avisos se você alterar as configurações padrão na caixa de diálogo Configurações de Cor (Editar > Configurações de Cor.)

Se uma mensagem de aviso for exibida informando a ausência de vínculos ou vínculos modificados no documento, use o painel Vínculos para corrigir os vínculos. Consulte Atualizar, restaurar e substituir vínculos.

Mensagem indicando fontes ausentes

Se aparecer uma mensagem de aviso com a informação de que há fontes ausentes no documento, siga um destes procedimentos:

  • Clique em OK. O InDesign formatará automaticamente o texto com um substituto.

  • Clique em Localizar fonte para procurar e listar as fontes usadas no documento.

    Para obter mais informações sobre encontrar fontes ausentes, consulte Localizar e alterar fontes.

Abrir um documento recente

  • Escolha Arquivo > Abrir recente e selecione um dos documentos salvos recentemente.

Para especificar a quantidade de documentos recentes a serem exibidos, escolha Editar > Preferências > Manuseio de arquivos (Windows) ou InDesign > Preferências > Manuseio de arquivos e especifique um número para Número de itens recentes para exibição. O número máximo é 30.

Escolha de listas de palavras ao abrir documentos

Ao abrir um documento, poderá ser exibida uma mensagem de alerta que pergunta se você deseja usar a lista de palavras do documento ou uma lista de palavras de exceção do dicionário do usuário. Uma lista de palavras de exceção inclui palavras que foram adicionadas ao dicionário do usuário enquanto o documento estava sendo trabalhado. Caso saiba qual lista de palavras de exceção você utiliza, clique no botão correspondente. Se não tiver certeza, clique em um dos botões, escolha Editar > Verificação ortográfica > Dicionário, para verificar as listas de palavras. Se necessário, escolha Editar > Preferências > Dicionário (Windows) ou InDesign > Preferências > Dicionário (Mac OS) para redefinir a lista de palavras usada para composição. Consulte Hifenização e dicionários de ortografia.

Converter versões anteriores de documentos do InDesign

  • Para converter na versão atual as versões anteriores de documentos do InDesign, abra o arquivo clicando em Arquivo > Abrir.

    Lembre-se do seguinte:

    • Se você tiver utilizado plug-ins de outros fabricantes para criar uma versão anterior de um documento, antes de converter o documento, consulte esses fabricantes para ter certeza de que esses plug-ins estão instalados corretamente e são compatíveis com o InDesign CS5.

    • Quando você converte um documento, pode aparecer uma mensagem de alerta que pergunta se você deseja usar a lista de palavras de exceção do dicionário do usuário ou do documento. Para obter informações sobre essa mensagem de alerta, consulte Escolha de listas de palavras quando abrir documentos.

    • Arquivos de biblioteca criados em versões anteriores do InDesign serão abertos e convertidos no InDesign CS5, mesmo que a biblioteca esteja bloqueada. Você deve especificar um nome e uma localização para os arquivos de biblioteca convertidos; o formato definido pela convenção de nomenclatura padrão é nome do arquivo-X.indl.

    • As versões anteriores do InDesign não podem abrir os últimos documentos do InDesign diretamente. Por exemplo, para abrir um documento do InDesign CS5 no InDesign CS4, é necessário fazer duas coisas. Primeiro, escolha Arquivo > Exportar em InDesign CS5 para salvar o documento no formato IDML. Depois, atualize o InDesign CS4 com plug-ins especiais que permitem abrir o arquivo IDML. (Consulte Salvar de volta para a versão anterior do InDesign.)

Observação:

Se você estiver enfrentando problemas com um documento criado em uma versão anterior do InDesign, use a caixa de diálogo Exportar no InDesign CS5 para salvar o documento no formato InDesign Markup (IDML). Em seguida, abra o arquivo IDML e salve-o como um documento do InDesign.

Uso do Adobe Bridge com o InDesign

O Adobe Bridge é um aplicativo compatível com várias plataformas, incluído nos componentes do Adobe Creative Suite, que ajuda a localizar, organizar e procurar os recursos necessários à criação de conteúdo para impressão, Web, vídeo e áudio. É possível iniciar o Adobe Bridge em qualquer componente do Creative Suite (exceto o Adobe Acrobat®) e usá-lo para acessar tipos de ativo que sejam ou não da Adobe.

No Adobe Bridge, é possível:

  • Gerenciar arquivos de imagem, sequência de filme e áudio: visualizar, pesquisar, classificar e processar arquivos no Adobe Bridge sem abrir aplicativos individuais. Você também pode editar os metadados de arquivos e usar o Adobe Bridge para inserir os arquivos em seus documentos, projetos ou composições.

  • Exiba os vínculos dentro de um documento do InDesign como miniaturas enquanto estiver no Adobe Bridge, sem precisar abrir o documento do InDesign no InDesign.

  • Arrastar itens do Adobe Bridge para a janela de documento do InDesign ou da janela de documento para o Adobe Bridge, de modo a criar fragmentos. Consulte Usar snippets.

  • Realizar tarefas automatizadas, como comandos de lote.

  • Sincronizar as configurações de cores nos componentes do Creative Suite com gerenciamento de cores.

  • Iniciar uma conferência via Web em tempo real para compartilhar sua área de trabalho e revisar documentos.

Adobe Version Cue

O Adobe Version Cue® e o Adobe Drive não estão incluídos no Adobe Creative Suite 5, nem em nenhuma versão futura do Creative Suite. A Adobe continua a investir na habilitação do gerenciamento de ativos através dos padrões da indústria aberta e de parceiros. Para obter mais informações sobre fontes OpenType, consulte www.adobe.com/go/learn_vc_end_br.

Usar modelos de documento

Os modelos são úteis como ponto de partida para documentos padrão, porque podem ser predefinidos com layout, gráficos e texto. Por exemplo, se você elabora uma revista mensal, poderá criar um modelo que contenha o layout de uma edição típica, incluindo guias de régua, grades, páginas-mestre, estilos e amostras personalizadas, quadros de espaço reservado, camadas e gráficos ou texto padrão. Dessa forma, você pode simplesmente abrir o modelo a cada mês e importar o novo conteúdo.

O modelo é criado da mesma forma como você cria um documento comum; a única diferença ocorre ao salvar o documento. Ao preparar um modelo para ser usado por outras pessoas, adicione uma camada que contenha instruções sobre o modelo; oculte ou exclua a camada antes de imprimir o documento. Consulte Camadas.

Observação:

Para versões anteriores do InDesign em chinês, você pode abrir os modelos especialmente desenvolvidos incluindo conjuntos de mojikumi personalizados.

Salvar um documento como modelo

  1. Escolha Arquivo > Salvar como e especifique local e nome de arquivo.
  2. Escolha o Modelo do InDesign CS5 para Salvar Como Tipo (Windows) ou Formato (Mac OS) e clique em Salvar.

Iniciar um novo documento a partir de um modelo

  1. Escolha Arquivo > Abrir.
  2. Localize e selecione um modelo.
  3. Selecione Normal (Windows) ou Abrir normal (Mac OS) e clique em Abrir.
  4. Salve o novo documento com o nome desejado.

Editar um modelo existente

  1. Escolha Arquivo > Abrir.
  2. Localize e selecione um modelo.
  3. Selecione Original (Windows) ou Abrir original (Mac OS) e clique em Abrir.

Revisão de documentos do InDesign

A Adobe oferece vários métodos de revisão de documentos do InDesign.

Monitoramento das alterações de edição

Como há edições de texto, o InDesign destaca linhas e textos adicionados em todo o texto excluído quando a opção Monitorar alterações está ativada. Usar o Editor de histórico para visualizar as alterações. O proprietário do documento pode percorrer as edições e aceitar ou rejeitar as alterações. Consulte Monitoramento e revisão de alterações.

Uso do Acrobat para revisar um arquivo PDF

É possível exportar o documento do InDesign para o PDF e usar o Adobe Acrobat para configurar uma revisão por e-mail ou compartilhada pelo site Acrobat.com ou outro servidor. Os revisores podem adicionar comentários por meio da ferramenta Anotação adesiva e outros métodos de marcação. O proprietário do documento pode percorrer os comentários de revisão no PDF e editar o documento InDesign original. Para obter mais informações, consulte a Ajuda do Acrobat.

Uso do CS Review

O CS Review é um serviço de assinatura online que permite compartilhar seus projetos na Web para que outras pessoas possam fornecer opiniões imediatas. Ao criar uma revisão usando o painel CS Review, você carrega um ou mais instantâneos do arquivo na área de trabalho do Acrobat.com. Assim, os revisores podem adicionar comentários.

Ao criar uma revisão, é possível dividi-la em partes que oferecem áreas distintas para a revisão dos comentários. Uma revisão pode consistir em partes de diferentes arquivos e aplicativos. Durante a revisão, você pode adicionar e remover as partes da revisão como se fosse um processo dinâmico.

Criação de calendários e cartões de visita a partir de modelos

Uma forma de criar calendários, cartões de visita, currículos e outros documentos especializados é usar modelos.

A Adobe oferece vários modelos no site Adobe Marketplace e Exchange:

www.adobe.com/go/exchange_br

Use a pesquisa para localizar recursos adicionais para documentos especializados.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online