O Premiere Pro da Adobe permite criar facilmente os vídeos que podem ser exportados para a Web ou para dispositivos móveis.

Para exportar o projeto, clique na sequência e selecione Arquivo > Exportar > Mídia.

Na caixa de diálogo Configurações de exportação, escolha o melhor formato de arquivo, tamanho do quadro, taxa de bits ou predefinições prontas para carregar de forma mais rápida e com melhor qualidade de reprodução.

Estas são algumas dicas para ajudar a escolher as melhores configurações.

Dicas para criação de vídeo para a Web

Siga estas diretrizes para oferecer a melhor qualidade de vídeo com de transmissão pela Web.

Conheça a taxa de dados de seu público

Ao fornecer vídeos para a Internet, produza arquivos com taxas de dados menores. Os usuários com conexões rápidas de Internet podem visualizar os arquivos com pouco ou nenhum atraso para o carregamento, mas o usuário com conexão discada devem aguardar o download dos arquivos. Faça clipes curtos para manter os tempos de download dentro dos limites aceitáveis para os usuários com conexão discada.

Selecione a taxa de quadro adequada

A taxa de quadro indica os quadros por segundo (qps). Se você tiver um clique com taxa de dados maior, uma taxa de quadro menor pode melhorar a reprodução por meio da largura de banda limitada. Por exemplo, se você compactar um clipe com pouca movimentação, cortar a velocidade de projeção ao meio poderá economizar apenas 20% da taxa de dados. No entanto, se você compactar vídeos com muita movimentação, a redução da velocidade de projeção terá um efeito muito maior na taxa de dados.

Como o vídeo parece muito melhor nas taxas de quadro nativas, deixe a taxa de quadro alta se os canais de distribuição e as plataformas de reprodução permitirem. Para a distribuição da Web, não se esqueça desse detalhe no serviço de hospedagem. Para os dispositivos móveis, use predefinições de codificação específicas do dispositivo e o emulador disponível por meio do Media Encoder no Adobe Premiere Pro. Se estiver reduzindo a velocidade de projeção, os melhores resultados serão obtidos pela divisão da velocidade por números inteiros.

Selecione um tamanho de quadro que se ajuste em sua taxa de dados e proporção de quadros

Em uma taxa de dados específica (velocidade de conexão), aumentar o tamanho do quadro diminui a qualidade do vídeo. Ao selecionar o tamanho do quadro para suas configurações de codificação, considere a taxa de quadro, o material de origem e as preferências pessoais. Para evitar a formação de pillarbox, escolha um tamanho de quadro da mesma proporção da sequência de cenas da origem. Por exemplo, haverá pillarbox se a sequência de cenas NTSC for codificada em um tamanho de quadro PAL.

Cubra os tempos de download progressivos

Saiba quanto tempo leva para fazer o download do vídeo de modo que seja possível reproduzi-lo até o fim sem pausar ou interromper o download. Enquanto a primeira parte do vídeo estiver sendo baixada, você poderá exibir outros conteúdos que encubram o download. Para clipes curtos, use a seguinte fórmula: Pausa = tempo de download – tempo de reprodução + 10% do tempo de reprodução. Por exemplo, se o clipe tem 30 segundos e demora 1 minuto para ser baixado, coloque no clip um buffer de 33 segundos. A fórmula aplicada é 60 segundos – 30 segundos + 3 segundos = 33 segundos.

Remoção de ruído e entrelaçamento

Para obter a melhor codificação, remova o ruído e o entrelaçamento.

Quanto melhor a qualidade do original, melhor o resultado final. As taxas de quadros e tamanhos de vídeos de Internet são menores que as taxas dos vídeos de televisão. Porém, os monitores de computador normalmente têm fidelidade de cor, saturação, nitidez e resolução pelo menos tão boas quanto as televisões de alta definição. Mesmo em uma pequena janela, a qualidade da imagem pode ser tão importante para o vídeo digital quanto para a HDTV. Os artefatos e ruídos são tão óbvios em uma tela de computador quanto em uma tela de televisão.

Siga as mesmas orientações para o áudio

As mesmas considerações devem ser aplicadas tanto na produção de áudio quanto na produção de vídeo. Para conseguir uma boa compactação de áudio, comece com um áudio claro. Caso o seu projeto contenha áudio de um CD, transfira os arquivos de áudio diretamente do CD para o disco rígido. Não grave o som através da entrada analógica da placa de som. A placa de som introduz uma conversão digital - analógico e analógico - digital desnecessário que pode criar ruídos no áudio de origem. As ferramentas de transferência digital direta estão disponíveis para as plataformas Windows e Macintosh®. Para gravar de uma origem analógica, use a placa de som com a melhor qualidade disponível.

Dicas de criação de vídeo para dispositivos móveis

É possível exportar uma sequência para uso em iPods da Apple, celulares 3GPP, PSPs da Sony ou outros dispositivos móveis. Em Configurações de exportação, selecione uma predefinição de formato H.264 criada para o dispositivo de destino.

Perguntas frequentes: “Como posso exportar um filme para o YouTube, Vimeo, iPad, iPhone, Apple TV?”

Use essas dicas ao tirar fotos de conteúdo para dispositivos móveis:

  • Fotos estreitas são mais recomendáveis. Experimente manter o assunto separado do plano de fundo; as cores e valores entre o plano de fundo e o assunto não deve ser tão semelhante.

  • Lembre-se da iluminação. A iluminação ruim é um problema maior com dispositivos móveis e pode reduzir a visibilidade em telas pequenas. Tire fotos e ajuste com essa limitação em mente.

  • Evite panorâmicas ou rolagens em excesso.

Use as seguintes dicas ao editar vídeos com o Adobe Premiere Pro e o After Effects:

  • Defina a taxa de quadros para o filme de saída de acordo com o dispositivo de saída ou o tipo de saída. Por exemplo, um comercial no After Effects poderia ser renderizado a 15 quadros por segundo (qps) para distribuição em dispositivos móveis, mas seria renderizado a 29,97 qps para transmissão pela televisão nos EUA. Em geral, use a menor taxa de quadros. Uma taxa de quadros de 22 qps é um bom compromisso para a redução do tamanho do arquivo, sem perder a qualidade.
  • Reduza o filme ao máximo possível e remova qualquer conteúdo externo, especialmente em quadros vazios. Muitas ações podem ser concluídas com a codificação prévia para limitar o tamanho do arquivo. Algumas delas se aplicam a técnicas de fotografia, enquanto outras (por exemplo, o uso de ferramentas de estabilização de movimentos no After Effects ou a aplicação de um efeito de desfoque ou de redução de ruído) são tarefas pós-produção, que facilitam a parte de compactação do codificador.

Observação:

Para obter dicas sobre como fazer filmes menores, consulte a Ajuda online do After Effects e do Adobe Premiere Pro.

  • Coincida a paleta de cores com os dispositivos móveis corretos. Os dispositivos móveis têm, em geral, um intervalo de cores limitado. A visualização no Device Central pode ajudar a determinar se as cores usadas são ideais para um dispositivo individual ou um grupo de dispositivos.

  • Ajuste os recortes. A visualização da escala de cinza é útil para comparar valores.

  • Use as predefinições disponíveis no Adobe Media Encoder. Algumas predefinições destinam-se a exportar para dispositivos móveis de 3GPP no Adobe Media Encoder. Predefinições de 3GPP vêm em tamanhos padrão: 176 x 144 (QCIF), 320 x 240 e 352 x 288.

  • Corte de maneira sensata. Uma prática comum é trabalhar em configurações de projeto DV padrão e produzir em uma combinação de DV, DVD, Flash, WMV e 3GPP móvel. Use as predefinições atuais, mas na hora da codificação, gerencie a diferença entre vídeos de 4:3 ou 16:9 e a proporção de 11:9 do 3GPP móvel. A ferramenta de corte AME permite restringir as proporções arbitrárias de maneira semelhante à ferramenta Cortar do Photoshop e adiciona uma predefinição de restrição de 11:9 às 4:3 e 16:9 existentes.

  • Trabalhe em uma proporção consistente com a saída móvel. Novas predefinições de projeto (disponíveis apenas no Windows) facilitam essa tarefa. As dimensões do quadro são maiores do que o tamanho de saída efetivo (trabalhando a 176 x 144 pode ser difícil, por exemplo, para títulos), mas elas correspondem à proporção do quadro de saída para facilitar a codificação. Cada predefinição de projeto do Windows renderiza em vídeo descompactado, mas a maioria dos computadores pode gerenciar a taxa de dados nesses tamanhos de quadro reduzidos e nessas taxas de quadro divididas. (Esse processo é para projetos em que a única saída é para dispositivos móveis.) Duas proporções de quadro são para a maioria do suporte em dispositivos móveis: 4:3 (QVGA, VGA, etc.) e 11:9 (CIF, QCIF, SubQCIF). Essas duas configurações comuns de projetos estão incluídas na pasta Móvel e Predefinições do Adobe Media Encoder.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online