A quem está destinado este documento?

Este documento fornece instruções básicas para as pessoas que:

  • trabalham com imagens RGB, se criadas no Photoshop ou capturadas com uma câmera digital ou um scanner,
  • desejam imprimir suas fotos em uma impressora a jato de tinta.

Este documento não atende às necessidades das pessoas que:

  • precisam de precisão de cores mensurável,
  • somente desejam postar suas imagens na Web, 
  • imprimem suas imagens para enviá-las para um serviço on-line, 
  • estão preparando imagens para uma prensa tipográfica,
  • trabalham com imagens no modo de cores CMYK.

O que é o Gerenciamento de cores?

O Gerenciamento de cores refere-se à tecnologia e aos processos usados para garantir que as cores serão apresentadas o mais precisamente possível da forma como pretendido em vários dispositivos. Nenhum dispositivo de exibição ou impressora pode mostrar a gama de brilho e cor que o olho humano consegue ver, e nenhum dos dois dispositivos (incluindo diferentes tipos de papel de impressão) exibem exatamente a mesma gama de brilho e cor.

Além disso, dispositivos diferentes do mesmo tipo respondem de forma diferente: se desconectar um modelo de monitor e conectar outro sem alterar as configurações do software, as imagens terão uma aparência diferente no monitor. Se alterar o papel em sua impressora sem alterar as configurações do software, as imagens terão uma aparência diferente no novo papel.

O Gerenciamento de cores aborda essas questões. Você pode obter resultados bem bons com um mínimo de equipamento e um pequeno investimento de tempo em alguns procedimentos simples. Se precisar de resultados com precisão extrema e mensurável, procedimentos e equipamentos mais complexos são necessários. Este documento destina-se claramente a fins mais simples. O Gerenciamento de cores pode fazer com que você obtenha o melhor resultado possível permitido pela física, mas sempre haverá uma diferença entre o monitor e impressão (consulte abaixo). O mais importante é que o Gerenciamento de cores torna a diferença consistente e previsível. Suas impressões não serão verde e às vezes rosa ou de maneira imprevisível escura ou clara.

O que são os perfis de cores?

O Gerenciamento de cores está baseado no uso dos perfis de cores. Para o nosso propósito, há dois tipos de perfis de cores:

  1. Os perfis de dispositivo estão associados a um dispositivo, como uma tela ou uma impressora e tintas e papéis específicos. Eles descrevem como tal dispositivo exibe a cor, incluindo quais cores pode e não pode exibir.
  2. Os perfis de trabalho estão associados a um documento no Photoshop, tal como uma imagem capturada por uma câmera digital. Eles descrevem como os valores de RGB no documento correspondem às cores reais que nós vemos e determinam as cores que podem ser representadas no documento. O perfil de trabalho de um documento é definido quando esse documento for criado, tanto se for um arquivo JPEG de uma câmera digital ou de um scanner, um novo documento criado no Photoshop quanto um documento criado abrindo uma imagem de câmera original no Adobe Camera Raw. Os dois perfis de trabalho mais comuns são: sRGB e AdobeRGB.

1. O ProPhotoRGB. Esse espaço de cor é usado pelas pessoas que desejam ter certeza de que estão mantendo todas as informações de cor possíveis de suas capturas de imagem. É um desses recursos que “é provável que você queira usá-lo somente se já souber porque quer usá-lo” e é mais adequado para impressoras mais potentes. A coisa mais importante a saber sobre como usar o ProPhotoRGB como um espaço de trabalho é que, para evitar pagar por essas cores extras com um maior risco de criar bandas (etapas visíveis entre cores) em suas imagens, você deveria trabalhar no modo de 16 bits. O ProPhotoRGB pode representar muito mais cores do que o AdobeRGB, incluindo uma fatia relativamente pequena de cores que as impressoras a jato de tinta de alta qualidade podem imprimir que não pode ser representada no AdobeRGB. Também inclui um grande número de cores que as câmeras digitais podem capturar, mas que não podem ser exibidas em qualquer dispositivo de saída ou impressora, e até mesmo mais cores visíveis pelo olho humano, mas que não podem ser capturadas com nenhum dispositivo de entrada nem exibidas por nenhum dispositivo de saída. Para que servem essas cores se não é possível exibir nem imprimi-las? Primeiro, é possível ter certeza de que você não jogou fora nenhuma informação que sua câmera capturou até que absolutamente for necessário (ao dar a saída do arquivo). Por exemplo, você pode fazer uma grande alteração de matiz/saturação que move a gamas anteriormente não visíveis e não imprimíveis de vermelho-púrpura para uma gama de azuis profundos que podem ser exibidos. Ou você pode executar uma sequência de etapas de edição que cria temporariamente cores extremas não imprimíveis e depois as restaura para uma gama imprimível (por exemplo, aumentando a saturação geral da cor e, a seguir, cortando-a em áreas específicas). Ter todas essas cores extras permite fazer isso sem destruir as diferenças de cor na imagem. Mas o ProPhotoRGB tem um preço: para evitar que ele crie bandas, você deve trabalhar em um modo de 16 bits, que duplica os tamanhos de arquivo, requisitos de memória e tempos de operação. A maioria das operações do Photoshop estão disponíveis em um modo de 16 bits, mas muitas das operações de filtro criativas não estão.

O AdobeRGB pode representar mais cores do que o sRGB - especificamente incluindo cores mais saturadas que as impressoras a jato de tinta podem imprimir. Este perfil é mais adequado para impressoras de gama média. Portanto, se tiver intenção de imprimir suas imagens em uma impressora a jato de tinta, pode ser que queira usar o AdobeRGB como seu espaço de trabalho. Isso é feito configurando o software da câmera digital ou do scanner para arquivos AdobeRGB de saída, ajustando as configurações no Adobe Camera Raw para arquivos AdobeRGB da saída ou, se estiver criando documentos a partir do zero no Photoshop, selecionando o Adobe RGB no menu suspenso Perfil de cores na seção avançada da caixa de diálogo Novo documento.

O sRGB pode representar menos cores do que o AdobeRGB e as impressoras a jato de tinta podem imprimir muitas dessas cores. Este perfil é o melhor para impressoras multifuncionais (que inclui um scanner e/ou fax). Portanto, se usar o sRGB, nunca verá algumas dessas cores mais saturadas que sua câmera digital ou scanner podem capturar e que sua impressora pode imprimir. Mas o sRGB inclui a grande maioria das cores na grande maioria das imagens. A maioria dos monitores conectados à Internet não são gerenciados por cores de nenhuma maneira, mas eles têm perfis de dispositivo que estão próximos ao sRGB e muitos serviços de impressão on-line exigem que os arquivos que eles podem imprimir tenham um perfil de trabalho do sRGB. Isso significa que, para que os arquivos sejam publicados na Internet ou enviados para um serviço on-line, você deve usar um espaço de trabalho do sRGB ou converter o arquivo em sRGB antes de publicá-lo ou enviá-lo. Você pode converter um documento em sRGB escolhendo Editar > Converter em perfil e escolhendo o sRGB como o Espaço de destino (deixe as outras configurações como estão) ou selecionando a caixa de seleção Converter em sRGB na caixa de diálogo Salvar para a Web e dispositivos ao salvar um JPEG para a Web.

Dicas para melhores impressões em cores:

Aqui estão algumas dicas fundamentais para o gerenciamento de cores (os dois primeiros sendo os mais importantes):

Configure um ambiente de iluminação razoável e consistente para o monitor que será usado na edição.

  • Baixa iluminação que não varia muito durante o dia e sem fontes de luz que incidam diretamente na tela são ideal (você não deseja ver reflexos de luzes ou objetos brilhantes na tela quando ela estiver desligada). De modo oposto, a pior configuração possível seria uma na qual o sol brilha em seu monitor de manhã e na sua face de tarde.

Perfile e calibre o monitor a cada 6 meses mais ou menos.

  • Até os calibradores modernos e menos caros de monitor (abaixo de US$ 150,00) produzirão resultados mais precisos e mais consistentes do que as funções de calibragem do software incorporados nos sistemas operacionais Mac e Windows. Por sua vez, a calibragem incorporada produzirá melhores resultados do que não efetuar nenhuma calibragem do monitor.

Qualquer que seja o método usado, o resultado será um perfil de monitor com essas configurações. Na próxima vez que iniciar o Photoshop, ele usará o perfil recém-criado. Não altere as configurações do seu monitor depois de configurá-lo - não altere especificamente as configurações de brilho, contraste ou cor. Se alterar as configurações ou alterar significativamente o ambiente de iluminação, repita o processo de criação de perfis.

As telas incorporadas dos notebooks não são ideais para obter boas correspondências de cor com impressões.

  • O bom gerenciamento de cores requer um monitor que tenha sido perfilado; seus controles devem ser definidos da mesma maneira que quando o perfil foi criado. As telas de notebook podem não ser tão uniformes (com cor e brilho diferentes em diferentes partes da tela) quanto as telas dos monitores de desktop de alta qualidade, e são definidas com muito brilho e/ou com o brilho variando automaticamente com base na luz ambiente. Isso é ótimo para navegar na Web em cafeterias muito iluminadas, mas suas impressões sempre parecerão escuras - ou pior, às vezes bem, às vezes um pouco escuras demais e às vezes muito escuras.

     

    As telas de notebook, no entanto, têm sido aprimoradas significativamente ao longo dos últimos anos. Se tem intenção de usar a tela do notebook para editar imagens que serão impressas, e se o dispositivo de calibragem ou o software incorporado não indicam um determinado nível de brilho, experimente usar aproximadamente entre um terço e a metade do nível de brilho máximo.Sempre que editar imagens, volte a exibição para as configurações ou ficará frustrado com os resultados ruins e imprevisíveis. 

Verifique se possui perfis para as combinações de impressora e papel que estará utilizando
(faça isso quando for iniciar pela primeira vez o uso de um novo tipo de papel da impressora)

  • A maioria das impressoras de jato de tinta atuais - especialmente as destinadas à imagem, em vez do uso comercial - vêm com perfis razoavelmente bons para os vários tipos de papel feitos pelo fabricante, e esses perfis são instalados junto com o software da impressora. Se estiver usando um novo tipo de papel ou um papel que não foi feito pelo fabricante da impressora, terá que obter um perfil de papel ou de outra fonte no site do fabricante.

Não use tinta barata em sua impressora a jato de tinta

  • A tinta das impressoras a jato de tinta é cara, mas para impressões de pouco volume e alta qualidade não há uma alternativa fácil de orçamento para a tinta do fabricante. Economize no orçamento na substituição da tinta para documentos de processamento de texto e planilhas com gráficos. Para obter precisão e consistência de cores, use a tinta do fabricante da impressora ou tinta especial para imagens como a fabricada pela Lyson (o uso de tinta especial também exigirá perfis personalizados - um perfil de impressora é específico para a combinação de impressora, tinta e papel). As tintas baratas da marca da loja possuem um alto risco de resultados de cores ruins e variáveis e uma longevidade significativamente baixa da impressão.

Preparar um ambiente de iluminação próximo de seu monitor para visualizar impressões
(faça isso uma vez ao configurar o espaço de trabalho do computador).

  • É necessário um espaço próximo ao monitor que tenha luz apropriada para visualizar a impressão - preferencialmente semelhante à luz na qual a impressão será visualizada e preferencialmente perto do monitor para que você possa olhar de uma para a outra. Normalmente, não seria a luz do sol direta (na qual poderia ser difícil de ver o monitor) e não seria uma escuridão profunda (que pode ser tentador para visualizar o monitor, mas então não será possível ver as impressões). Normalmente, é melhor não manter a impressão logo acima do monitor porque se houver uma boa luz para a visualização da impressão naquela posição, haverá provavelmente uma luz refletindo do monitor, o que é ruim. Em uma mesa ao lado é o ideal.

     

    Não importa o que você faz, suas impressões nunca corresponderão exatamente ao seu monitor porque:

    • O monitor está emitindo luz e a impressão está refletindo a luz.
    • A impressão será um pouco diferente dependendo da luz na qual for visualizada: ficará diferente sob luzes incandescentes, luz solar indireta e luzes fluorescentes.
    • O monitor e a impressora não podem representar as mesmas cores nem a mesma gama de brilho do claro ao escuro. Por exemplo, o monitor provavelmente poderá produzir alguns azuis profundos ou vermelhos púrpura que a sua impressora não pode imprimir - especialmente se estiver imprimindo em papel fosco. O monitor pode exibir uma diferença enormemente maior de brilho do preto ao branco do que a impressora (novamente, especialmente se você estiver imprimindo em papel fosco). A impressora poderá provavelmente imprimir azuis esverdeados e verdes de tons médios e profundos que o monitor não pode exibir. O software de gerenciamento de cores modifica muitas cores no documento a fim de proporcionar o melhor resultado geral em cada dispositivo. Ele não apenas pega as cores que estão muito saturadas para representar em um dispositivo específico e as substitui pela cor mais próxima que puder ser exibida. Isso eliminaria todos os detalhes nas cores junto aos extremos das capacidades do dispositivo. Em vez disso, ele alterna muitas cores ligeiramente para preservar a aparência geral.

Use o teste virtual para obter uma melhor visão de como será a impressão
(faça isso como desejado ou sempre antes de imprimir)

  • Se tiver calibrado seu monitoro, o que o Photoshop estiver exibindo na tela é a representação mais precisa possível de seu documento. Se imprimir tal documento usando um perfil apropriado, ele será impresso na representação mais precisa de seu documento que a impressora possa imprimir. Devido aos fatores acima listados, tais documentos serão normalmente muito diferentes.

     

    Em vez de fazer com que o Photoshop exiba a representação mais precisa possível do seu documento na tela, ele pode exibir a representação mais precisa possível de como será a impressão - levando em consideração as cores que a sua impressora não pode imprimir e a diminuição da gama de tons escuros a claros que a impressora pode produzir. Devido a essas diferenças, um teste virtual (visualização na tela de cores da impressão) será sempre mais opaca do que a imagem original. Você pode usar essas informações para aumentar o contraste ou a saturação de determinadas áreas de sua imagem para compensar, embora, obviamente se uma cor não estiver visível porque a impressora não pode imprimi-la, nada que você possa fazer ao arquivo criará tal cor na impressão. Essa visualização é ainda limitada pelo ambiente de iluminação, mais o fato de que há cores que a impressora pode imprimir e que o monitor não pode exibir. Mas lhe dará uma melhor ideia da aparência da impressão do que a exibição normal (“melhor imagem possível do documento”).

Para visualizar uma prova virtual de seu documento, escolha Exibir > Configuração de prova > Personalizar e defina os itens na caixa de diálogo como segue:

  • Dispositivo para simulação: Selecione o perfil para a combinação de impressora e papel que você deseja usar no teste.
  • Preservar os números RGB: Desmarcado
  • Propósito da renderização: Perceptivo ou Colorimétrico relativo (normalmente, você não verá uma grande diferença entre estas opções, mas a escolhida deve corresponder àquela à opção selecionada na caixa de diálogo Imprimir ao imprimir o documento)
  • Compensação de ponto preto: Selecionado
  • Simular a cor do papel: Selecionado
  • Simular a tinta preta: Selecionado

Em seguida, clique em OK.

Isso prepara as configurações para essa determinada combinação de papel e impressora e ativa o teste virtual. Para ativar ou desativar o teste virtual dessa configuração, escolha Exibir > Prova de cores. Você pode executar qualquer operação de edição enquanto o teste virtual estiver ativado.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online