Preparar arquivos de imagens estáticas para importar

Você pode importar imagens estáticas individuais para o After Effects ou importar uma série de imagens estáticas como uma sequência. Para obter informações sobre formatos de imagem estática que o After Effects importa, consulte Formatos de importação suportados.

O After Effects trabalha internamente em um espaço de cores RGB, mas ele pode importar e converter imagens CMYK. Contudo, quando possível, você deve trabalhar em um espaço de cores RGB em aplicativos como o Illustrator e o Photoshop ao criar imagens para vídeo, filme e outra mídia de não impressão. Trabalhar em RGB oferece uma gama de cores maior que reflete mais fielmente a saída final.

Antes de importar uma imagem estática para o After Effects, prepare-a o mais completamente possível para reduzir o tempo de renderização. É geralmente mais fácil e mais rápido preparar uma imagem estática no aplicativo original do que modificá-la no After Effects. Considere fazer o seguinte em uma imagem antes de importá-la para o After Effects:

  • Verifique se o formato de arquivo é compatível com o sistema operacional que você planeja usar.
  • Corte as partes da imagem que não deseja que sejam visíveis no After Effects.

Observação:

Os arquivos do Illustrator podem ter dimensões fracionárias (por exemplo, 216,5x275,5 pixels). Ao importar esses arquivos, o After Effects compensa as dimensões fracionais arredondando até o número completo próximo de pixels (por exemplo, 217x278 pixels). Esse arredondamento resulta em uma linha preta na borda direita (largura) ou inferior (altura) da imagem importada. Ao cortar no Illustrator, certifique-se de que as dimensões da área cortada são números inteiros de pixels.

  • Se você deseja designar como áreas transparentes, crie um canal alfa ou use as ferramentas de transparência em aplicativos como o Photoshop ou o Illustrator.

  • Se a saída final apresentar vídeo de transmissão, evite usar essas linhas horizontais finas (como linhas de 1 pixel) para imagens ou texto porque podem oscilar em consequência do entrelaçamento. Caso use linhas finas, adicione um pouco de desfoque para que a imagem ou texto apareça nos dois campos de vídeo em vez de cintilar entre eles. (Consulte Vídeo entrelaçado e campos de separação e Melhores práticas para criar texto e gráficos vetoriais para vídeo.)

  • Se a saída final for vídeo de transmissão, certifique-se de que as partes importantes da imagem estão dentro das margens seguras para ação ou margens seguras para título. Ao criar um documento no Illustrator ou Photoshop usando uma predefinição para filme e vídeo, as zonas protegidas serão exibidas como linhas de guia. (Consulte Zonas seguras, grades, guias e réguas.)

  • Se a saída final for vídeo de transmissão, mantenha as cores nos intervalos seguros para transmissão. (Consulte Cores seguras para transmissão.)

  • Salve o arquivo usando a convenção de nomenclatura correta. Por exemplo, se você planeja importar o arquivo para o After Effects no Windows, use uma extensão de nome de arquivos de três caracteres.

  • Defina as dimensões de pixels para a resolução e taxa de proporção do quadro que irá usar no After Effects. Se você planeja dimensionar a imagem ao longo do tempo, defina as dimensões da imagem que fornecem detalhes suficientes em tamanho maior que a imagem tem no projeto. O After Effects suporta um tamanho máximo da imagem de 30.000x30.000 pixels para importar e renderizar arquivos. O tamanho da imagem que você pode importar ou exportar é influenciado pela quantidade de RAM física disponível para o After Effects. As dimensões máximas da composição também são 30.000x30.000 pixels.

Observação:

A configuração do tamanho da imagem ou das dimensões em pixels no Photoshop (ou em outro aplicativo de edição) é relevante para a preparação dos dados da imagem para importar para o After Effects – e não as configurações de dpi (pontos por polegada) ou ppi (pixels por polegada). O tamanho da imagem determina quantos pixels de largura e altura uma imagem tem, se os pixels serão minúsculos em um dispositivo móvel ou grandes em um quadro de avisos de movimento. As configurações de dpi ou ppi são relevantes para imprimir uma imagem e a escala de caminhos copiados e colados.

Importar uma única imagem estática ou uma sequência de imagens estáticas

É possível importar arquivos de imagens estáticas como itens individuais de gravação, ou importar uma série de arquivos de imagens estáticas como uma sequência de imagens estáticas, que é um único item de gravação no qual cada imagem estática é usada como um único quadro.

Para importar vários arquivos de imagens como uma única sequência de imagens estáticas, os arquivos devem estar na mesma pasta e usar o mesmo padrão de nome de arquivo numérico ou alfabético (como Seq1, Seq2, Seq3).

Ao importar um arquivo que parece ser para o After um arquivo em uma sequência de imagens estáticas, o After Effects importa por padrão todos os outros arquivos na mesma pasta que parecem estar na mesma sequência. Igualmente, quando você seleciona vários arquivos que parecem estar em uma sequência, o After Effects importa-os por padrão como uma sequência. É possível ver o que o After Effects está prestes a importar observando a parte inferior da caixa de diálogo Importar. Também é possível importar imagens e sequências arrastando arquivos e pastas para o painel Projeto.  

Observação:

Para evitar que o After Effects importe arquivos indesejados quando você deseja importar apenas um único arquivo ou impedir que o After Effects interprete vários arquivos como uma sequência, desmarque a opção Sequência na caixa de diálogo Importar. O After Effects memoriza essa configuração e posteriormente a usa como padrão.

Você pode importar várias sequências da mesma pasta simultaneamente selecionando arquivos de sequências diferentes e selecionando Várias sequências na parte inferior da caixa de diálogo Importar.

Ao importar uma sequência de imagens estáticas, use a opção Forçar ordem alfabética na caixa de diálogo Importar para importar uma sequência com lacunas na numeração (por exemplo, Seq1, Seq2, Seq3, Seq5). Se você importar uma sequência com falhas na numeração sem selecionar essa opção, o After Effects avisa sobre os quadros faltando e os substitui por placeholders (se a opção Reportar quadros faltando estiver marcada em Editar > Preferências > Importar).

O After Effects usa configurações da primeira imagem na sequência para determinar como interpretar as imagens na sequência.

Se os arquivos de imagem em uma sequência são de um tipo de arquivo em camadas – como documentos do Adobe Photoshop ou Adobe Illustrator – você pode optar por importar a sequência como um item de gravação padrão ou como uma composição na qual cada camada em cada arquivo é importada como uma sequência separada e aparece como uma camada separada no painel Linha de tempo.

Observação:

Quando você cria uma composição que contém uma sequência numerada, o módulo de saída usa o número de quadros inicial como o primeiro número de quadro. Por exemplo, se você começa a renderizar no quadro 25, o nome do arquivo é 00025.

Importar uma sequência de imagens estáticas
Uma sequência de arquivos de imagens estáticas (esquerda) se torna uma sequência de imagem quando importada para o After Effects (direita).

Verificar arquivos individuais de sequência de imagens

Quando você importa arquivos de sequência de imagens no After Effects CC 2015.3 e em versões posteriores, ele não verifica cada arquivo na sequência individualmente. Isso acelera o processo de importação de sequência de imagens, especialmente ao importar do armazenamento da rede. Entretanto, se a sequência incluir arquivos que sejam aliases ou atalhos que não se resolvam, por exemplo se a unidade de disco estiver offline, o After Effects não informará a ausência desses arquivos.

Se você encontrar quadros ausentes inesperados ao importar uma sequência de imagens, poderá habilitar a opção Verificar arquivos individuais, que é comparativamente mais lenta, mas verifica todos os arquivos na sequência (Editar > Preferências > Importar e ativar a gravação sequencial: Verificar arquivos individuais).

Importar uma sequência de imagens estáticas como um único item de gravação

  1. Escolha Arquivo > Importar > Arquivo.
  2. Selecione qualquer arquivo na sequência. Para importar um subconjunto de arquivos em uma sequência, selecione o primeiro arquivo, mantenha a tecla Shift pressionada e selecione o último arquivo a ser importado.
  3. Escolha Gravação no menu Importar como.
  4. Clique em Abrir (Windows) ou Importar (Mac OS).
  5. Clique em OK.

Se a qualquer momento você decidir que deseja acessar os componentes individuais do item de gravação, poderá convertê-lo em uma composição. Consulte Converter um item de gravação mesclado em uma composição.

Importar uma sequência de imagens estáticas como uma composição

Ao importar um arquivo do Photoshop ou do Illustrator como uma composição, você tem acesso a camadas individuais, modos de mesclagem, camadas de ajuste, estilos de camada, máscaras, guias e outros recursos criados no Photoshop ou no Illustrator. A composição importada e uma pasta contendo cada uma de suas camadas como itens de gravação aparece no painel Projeto.

  1. Escolha Arquivo > Importar > Arquivo.
  2. Selecione qualquer arquivo na sequência. Para importar um subconjunto de arquivos em uma sequência, selecione o primeiro arquivo, mantenha a tecla Shift pressionada e selecione o último arquivo a ser importado.
  3. Escolha uma das seguintes opções no menu Importar como:

    Composição – Manter tamanho da camada

    Importe as camadas, com suas dimensões originais.

    Um motivo para importar como uma composição com camadas em suas dimensões originais (em vez de importar cada camada no tamanho do quadro da composição) é o fato de cada camada ter seu ponto de ancoragem definido no centro do objeto gráfico cortado, em vez de no centro do quadro da composição. Isso faz com que, mais frequentemente, as transformações funcionem mais conforme o esperado ao animar camadas individuais de um item gráfico importado. Por exemplo, se houver um carrinho em uma camada separada para cada roda, ao importar como uma composição com camadas em suas dimensões originais coloca o ponto de ancoragem de cada roda no centro da roda, que faz com que a rotação das rodas funcione como esperado.

    Composição

    Importe camadas e faça as dimensões de cada uma corresponder com as dimensões do quadro da composição.

  4. Clique em Abrir (Windows) ou Importar (Mac OS).

Converter um item de gravação mesclado em uma composição

Ao importar um arquivo em camadas, como um arquivo do Photoshop ou do Illustrator, como gravação, todas as camadas são mescladas em conjunto. Se a qualquer momento você decidir que deseja acessar os componentes individuais do item de gravação, poderá convertê-lo em uma composição.

  • Para converter todas as instâncias de um item de gravação, selecione-o no painel Projeto e escolha Arquivo > Substituir gravação > Com composição em camadas.
  • Para converter apenas uma instância do item de gravação, selecione a camada no painel Linha de tempo e escolha Camada > Converter em composição em camadas.

Observação:

Pode levar alguns instantes para converter um item de gravação mesclado em uma composição em camadas.

Alterar a taxa de quadros de uma sequência

Quando você importa uma sequência de imagens estáticas, é assumida a taxa de quadros especificada pela preferência Gravação sequencial na categoria Importar. A taxa padrão é de 30 quadros por segundo (fps). Você pode alterar a taxa de quadros após a importação reinterpretando o item de gravação:

  1. Selecione a sequência no painel Projeto, escolha Arquivo > Interpretar gravação > Principal, e insira um novo valor para Assumir essa taxa de quadros.

Para obter mais informações, consulte Taxa de quadros.

Preparar e importar arquivos do Photoshop

Observação:

Para informações e instruções que se aplicam a todos os tipos de arquivos de imagem estática, consulte Preparar arquivos de imagem estática para a importação e Importar uma imagem estática ou uma sequência de imagem estática.

Observação:

No After Effects CS6 e posteriores, camadas de vídeo em documentos .psd do Photoshop não são compatíveis. 

Como o After Effects inclui o mecanismo de renderização do Photoshop, o After Effects importa todos os atributos de arquivos do Photoshop, incluindo posição, modos de mistura, opacidade, visibilidade, transparência (canal alfa), máscaras de camada, grupos de camada (importados como composições aninhadas), camadas de ajuste, estilos de camada, caminhos de recorte de camadas, máscaras de vetor, guias de imagens e grupos de recorte.

Antes de importar um arquivo em camadas do Photoshop para o After Effects, prepare-o completamente para reduzir o tempo de visualização e renderização. Evite problemas de importação e atualização de camadas do Photoshop fazendo o seguinte:

  • Organize e nomeie as camadas. Se você alterar o nome de uma camada em um arquivo do Photoshop depois de o importar para o After Effects, o After Effects preserva o vínculo para a camada original. Contudo, se você excluir uma camada, o After Effects é incapaz de encontrar a camada original e lista-a como Ausente no painel Projeto.

  • Verifique se cada camada tem um nome exclusivo. Esta não é uma exigência de software, mas ajuda para que não se confunda.

  • Se você achar que precisará adicionar camadas ao arquivo do Photoshop no Photoshop depois de o importar para o After Effects, avance e adicione um pequeno número de camadas de espaço reservado antes de importar o arquivo para o After Effects. Quando você atualizar o arquivo no After Effects, não pegará as camadas que foram adicionadas desde que o arquivo foi importado.

  • Desbloqueie camadas no Photoshop antes de importar para o After Effects. Isso não é necessário para a maioria dos tipos de camadas, mas é exigido para alguns tipos de camadas. Por exemplo, as camadas de fundo que devem ser convertidas em RGB podem não ser importadas corretamente se estiverem bloqueadas.

Um comando conveniente no After Effects é Camada > Nova > Arquivo do Adobe Photoshop, que adiciona uma camada a uma composição e abre a origem dessa camada no Photoshop para começar a criar um elemento visual, como uma camada de plano de fundo para o filme. A camada no Photoshop é criada com as configurações corretas para sua composição do After Effects. Como com muitos aplicativos do Creative Suite, você pode usar o comando Editar original no After Effects para abrir um arquivo PSD no Photoshop, criar e salvar alterações e fazer com que essas alterações apareçam imediatamente no filme que faz referência ao arquivo de origem PSD. Se você não usar Editar original, use o comando Recarregar gravação para que o After Effects atualize as camadas para usar a versão atual do arquivo PSD. (Consulte Criar uma camada e um novo item de gravação do Photoshop e Editar gravação em seu aplicativo original.)

Observação:

Uma boa maneira de evitar entrelaçar a cintilação de essas linhas finas horizontais em imagens estáticas é executar a ação Remoção de cintilação de entrelaçamento no Photoshop antes de colocar as imagens estáticas no After Effects. O Photoshop inclui várias ações de vídeo para fins de utilitário como esta.

Recursos online sobre a preparação e importação de arquivos do Photoshop

Richard Harrington e Ian Robinson fornecem um capítulo de amostra grátis do seu livro “Motion Graphics with Adobe Creative Suite 5 Studio Techniques” no site da Peachpit Press. Este capítulo mostra como preparar arquivos do Illustrator e do Photoshop.

Consulte este tutorial em vídeo de Andrew Devis no site da Creative Cow sobre importação e o uso de arquivos PSD do Photoshop no After Effects.

Modos de cores

Os arquivos em camadas do Photoshop (PSD) precisam ser salvos em RGB e no modo de tons de cinza para que o After Effects os importe como uma composição e separe as camadas. Os modos de cores CMYK, LAB, Duotônico, Monotônico e Tritônico não são suportado para arquivos em camadas; o After Effects importará um arquivo que use um dos modos de cores como uma única imagem nivelada. (Com relação aos outros modos de cores disponíveis no Photoshop como Bitmap e Indexado: o Photoshop não oferece suporte para camadas em esses modos de cores.)

Observação:

Para definir ou alterar o modo de cores de um documento no Photoshop, escolha Imagem > Modo. (O modo de cores também é exibido na barra de título da janela do documento.)

Máscaras e canais alfa

O Adobe Photoshop oferece uma área transparente e uma máscara opcional de camada (canal alfa) para cada camada em um arquivo. Você pode usar essas máscaras de camada para especificar como as diferentes áreas em uma camada são ocultas ou reveladas. Se você importar uma camada, o After Effects combina a máscara de camada (se houver) com a área transparente e importa a máscara de camada como um canal alfa simples.

Se você importar um arquivo em camadas do Photoshop como um arquivo mesclado, o After Effects mescla as áreas transparentes e as máscaras de camada de todas as camadas em um canal alfa que é pré-multiplicado com branco.

Ao importar um arquivo do Photoshop como uma composição, as máscaras de vetor são convertidas em máscaras do After Effects. Você pode modificar e animar essas máscaras no After Effects.

Grupos de recorte, grupos de camada e Objetos Inteligentes do Photoshop

Se o arquivo em camadas do Photoshop tiver grupos de recorte, o After Effects importa cada grupo de recorte como um pré-composição aninhada na composição principal. O After Effects aplica automaticamente a opção Preservar transparência subjacente a cada camada na composição do grupo de recorte, mantendo as configurações da transparência. Essas pré-composições aninhadas têm as mesmas dimensões que a composição principal.

Observação:

Paul Tuersley fornece um script no fórum AE Enhancers que corta as pré-composições para o tamanho de seus conteúdos, enquanto mantém a sua posição correta na composição principal.

Os grupos de camada do Photoshop são importados como composições específicas.

Geralmente é importante agrupar camadas em Objetos inteligentes no Photoshop para poder importar coleções significativas de camadas do Photoshop como camadas individuais no After Effects. Por exemplo, se você tiver 20 camadas para criar o objeto de primeiro plano e 30 camadas para criar o objeto de fundo no Photoshop, provavelmente não precisará importar todas as camadas individuais para o After Effects se tudo o que deseja fazer é animar o voo do objeto na frente do objeto do primeiro plano; considere agrupá-los em um único Objeto Inteligente de primeiro plano e um único Objeto Inteligente de fundo em vez de fundo antes de importar o arquivo PSD no After Effects.

Estilos de camada do Photoshop e modos de mesclagem

O After Effects também suporta modos de mesclagem e estilos de camadas aplicados ao arquivo. Ao importar um arquivo do Photoshop com estilos de camada, é possível escolher a opção Estilos de camada editáveis ou a opção Mesclar estilos de camada na gravação:

Estilos de camada editáveis

Faz corresponder a aparência no Photoshop e preserva as propriedades de estilo de camada como editáveis.

Observação:

Uma camada com um estilo de camada interfere na interseção das camadas 3D e na projeção de sombras.

Mesclar estilos de camadas na gravação

Os estilos de camada são mesclados na camada para uma renderização mais rápida, mas a aparência não pode não corresponder à aparência da imagem no Photoshop. Essa opção não interfere com a interseção de camadas 3D ou projeção de sombras.

Preparar e importar arquivos do Illustrator

Observação:

Para informações e instruções que se aplicam a todos os tipos de arquivos de imagem estática, consulte Preparar arquivos de imagem estática para a importação e Importar uma imagem estática ou uma sequência de imagem estática.

Antes de salvar um arquivo do Illustrator para importá-lo para o After Effects, considere fazer o seguinte:

  • Crie seu documento no Illustrator usando um dos perfis de documento Vídeo e filme. Além da criação de um documento em tamanho apropriado para o trabalho de vídeo ou de filme, isso cria um documento com duas pranchetas: uma no tamanho de quadro adequado e uma muito maior. Quando você traz um desses documentos para o After Effects, a área fora da prancheta menor não é cortada e não é perdida; é mantida fora do quadro da composição. Isso funciona apenas para um documento do Illustrator com várias camadas importadas como uma composição.

  • Para garantir que os arquivos do Illustrator apareçam corretamente no After Effects, selecione Criar arquivo compatível com PDF na caixa de diálogo Opções do Illustrator.

  • Para copiar caminhos entre o Illustrator e o After Effects, verifique se a opção Preservar caminhos está selecionada na seção Arquivos e na área de transferência da caixa de diálogo Preferências do Illustrator.

  • Para garantir que os arquivos rasterizem mais fielmente no After Effects, salve o arquivo no formato Al em vez do formato Illustrator 8.x ou 9.x EPS.

  • Para separar os objetos em um arquivo do Illustrator em camadas separadas, use o comando Soltar para camadas no Illustrator. Em seguida, você pode importar o arquivo em camadas para o After Effects e animar as camadas separadamente.

  • Se estiver trabalhando com Editar original para mover objetos e camadas no Illustrator, importe o documento do Illustrator para o After Effects como uma composição com camadas com tamanho de documento (e não usando a opção Manter tamanho da camada).

Ao importar um arquivo do Illustrator, o After Effects torna todas as áreas vazias transparentes, convertendo-as em um canal alfa.

Observação:

Ao importar um arquivo do Illustrator, é possível especificar se a suavização de borda deverá ser executada a uma velocidade maior ou qualidade superior. Selecione o item de gravação no painel Projeto e escolha Arquivo > Interpretar gravação > Principal e clique no botão Mais opções na parte inferior da caixa de diálogo.

O After Effects não lê perfis de cores incorporados de arquivos do Illustrator. Para garantir a fidelidade de cores, atribua um perfil de cores de entrada ao item de gravação do Illustrator que corresponda ao perfil de cores com que o arquivo do Illustrator foi criado.

Observação:

O After Effects não pode ler modos de mesclagem de documentos AI salvos como uma versão mais recente do Illustrator CS2. Se for necessário manter informações do modo de mesclagem ao importar um arquivo para o After Effects a partir do Illustrator, salve o documento como um documento do Illustrator CS2.

Para obter informações sobre como preservar a nitidez de gráficos vetoriais (evitando a pixelação), consulte Rasterizar continuamente uma camada contendo gráficos vetoriais.

Recursos online sobre a preparação e importação de arquivos do Photoshop

Dave Nagel fornece instruções no site da DMN para importar um documento para o After Effects com os objetos do Illustrator em camadas separadas no After Effects.

Em um tópico do fórum usuário para usuário do After Effects, JETalmage fornece um script que converte sub-camadas no Illustrator em camadas de nível superior. Esta é uma etapa necessária na preparação de um arquivo do Illustrator para importar para o After Effects se desejar animar esses itens independentemente.

Steve Holmes fornece um tutorial no site da Layers Magazine que mostra como criar e preparar videiras, redemoinhos e florescimento no Illustrator e depois importá-los, revelá-los e animá-los no After Effects usando o efeito Traçado.

Richard Harrington e Ian Robinson fornecem um capítulo de amostra grátis do seu livro “Motion Graphics with Adobe Creative Suite 5 Studio Techniques” no site da Peachpit Press. Este capítulo mostra como preparar arquivos do Illustrator e do Photoshop.

Importar arquivos camera raw com Camera Raw

Você pode importar sequências de arquivos camera raw, bem como importar sequências de outros tipos de arquivos de imagens estáticas.

O After Effects aplica as configurações da primeira imagem Camera Raw na sequência a todas as imagens na sequência que não têm o seus próprios arquivos auxiliares XMP. O After Effects não verifica o banco de dados Camera Raw para verificar configurações de imagem.

Observação:

Os arquivos Camera Raw são descompactados. Seu tamanho maior pode aumentar o tempo de renderização.

  • Escolha Arquivo > Importar > Arquivo.

  • Selecione o arquivo Camera Raw e clique em Abrir.

  • Faça qualquer ajuste necessário na caixa de diálogo Camera Raw e clique em OK.

Você pode definir uma imagem Camera Raw após importá-la. Para abrir a imagem na caixa de diálogo Camera Raw, selecione o item de gravação no painel Projeto, escolha Arquivo > Interpretar gravação > Principal e clique em Mais opções.

Observação:

Você não pode atribuir um perfil de cores de entrada a uma imagem Camera Raw para usar em um projeto com gerenciamento de cores. Para obter informações sobre como as cores são interpretadas automaticamente, consulte Interpretar um item de gravação atribuindo um perfil de cores de entrada.

Observação:

Consulte esta publicação do blog para obter links para trechos gratuitos de livros sobre Camera Raw de Conrad Chavez, Bruce Fraser, Jeff Schewe, Ben Willmore e Dan Ablan. 

Itens de gravação Cineon e DPX

Uma parte comum de fluxo de trabalho de produção de filme cinematográfico é digitalizar o filme e codificar os quadros no formato de arquivo Cineon ou DPX. O formato DPX (Digital Picture Exchange) é um formato padrão estreitamente relacionado ao formato Cineon.

Você pode importar arquivos Cineon 4.5 ou DPX (Digital Picture Exchange) diretamente para um projeto do After Effects como quadros individuais ou como uma sequência de estáticos numerados. Após importar um arquivo Cineon ou DPX, você pode usá-lo em uma composição e renderizar a composição como uma sequência de imagens.

Para preservar o intervalo dinâmico completo de filme cinematográfico, os arquivos Cineon são armazenados usando uma cor logarítmica de 10 bpc. Contudo, o After Effects usa internamente cor a 8 bpc, 16 bpc ou 32 bpc, dependendo da profundidade de bits de cor do projeto. Trabalhar com arquivos Cineon em um projeto de 16 ou 32 bpc, por padrão, o After Effects estica os valores logarítmicos para o intervalo completo de valores disponíveis.

Os dados Cineon têm um ponto branco de 10 bits de 685 e um ponto preto de 10 bits de 95. Os valores acima de 685 são mantidos, mas tratados como realces. Em vez de cortar abruptamente os realces para branco, o After Effects interpreta os realces usando uma rampa gradual definida pelo valor Corte de realce. Você pode modificar os níveis de entrada do ponto branco de 10 bits e do ponto preto de 10 bits e os níveis de saída (convertidos) do ponto branco e do ponto preto para corresponderem aos itens de gravação específicos ou necessidades criativas.

Use uma intensidade de cor de projeto de 32 bpc ao trabalhar com itens de gravação Cineon para que os realces sejam preservados, caso você não precise cortar os realces.

Quando você escolhe a Sequência de DPX/Cineon no menu Formato na caixa de diálogo Configurações do módulo de saída, então será possível abrir a caixa de diálogo Configurações de Cineon para definir opções de saída. Escolha se quer gerar a saída dos arquivos DPX (.dpx) ou FIDO/Cineon 4.5 (.cin) na seção Formato de arquivo da caixa de diálogo Configurações de Cineon.

O After Effects fornece três maneiras básicas de trabalhar com as cores em itens de gravação Cineon:

  • A maneira mais fácil, e recomendada, é ativar o gerenciamento de cores e atribuir um perfil de cores de entrada a um item de gravação Cineon na guia Gerenciamento de cores da caixa de diálogo Interpretar gravação, correspondendo ao tipo de filme em que a gravação foi feita. Se estiver criando a saída do filme, use o mesmo perfil do perfil de cores de saída de modo que o arquivo de saída corresponda ao tipo de filme. Uma vantagem de usar recursos de gerenciamento de cores para trabalhar com itens de gravação Cineon é a composição com imagens de outros tipos de gravação ser mais fácil. Consulte Interpretar um item de gravação atribuindo um perfil de cores de entrada.

  • Se você precisar que as configurações para a interpretação do item de gravação Cineon mudem ao longo do tempo, você pode aplicar o efeito Conversor de Cineon a uma camada que usa a gravação Cineon como sua origem. Consulte Efeito Conversor de Cineon.

  • Se você precisar alterar manualmente as configurações de um item de gravação Cineon, ou se não desejar usar o gerenciamento de cores, utilize a caixa de diálogo Configurações de Cineon. Para abrir essa caixa de diálogo, clique no botão Configurações de Cineon na guia Gerenciamento de cores da caixa de diálogo Interpretar gravação.

Configurações manuais na caixa de diálogo Configurações de Cineon:

Ponto preto convertido

Especifica o ponto preto usado para a camada no After Effects.

Ponto branco convertido

Especifica o ponto branco usado para a camada no After Effects.

Ponto preto de 10 bits

Especifica o nível de preto (densidade mínima) para converter a camada Cineon de 10 bits.

Ponto branco de 10 bits

Especifica o nível de branco (densidade máxima) para converter a camada Cineon de 10 bits.

Gama atual

Especifica o valor de gama de destino.

Corte de realce

Especifica o valor de corte usado para corrigir realces brilhantes. Para recuperar os valores de intervalo ao trabalhar em 32 bpc, defina o valor como 0.

Conversão logarítmica

Converte a sequência Cineon do espaço de cores de registro para a gama de destino especificada pela configuração Gama atual. Quando estiver pronto para produzir a saída do arquivo Cineon, é importante que você inverta a conversão. (Para converter de logarítmico para linear, defina a Gama atual para 1).

Unidades

Especifica as unidades que o After Effects usa para exibir valores de caixa de diálogo.

Esta obra está licenciada sob uma licença não adaptada da Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 3.0  As publicações do Twitter™ e do Facebook não são cobertas pelos termos do Creative Commons.

Avisos legais   |   Política de privacidade online